Refugiados: Dor Incalculável

Publicado em: 11/04/2018 Categorias: Blog / Missões

O sofrimento dos refugiados é incalculável. Cada dia o número de pessoas necessitadas aumenta e as histórias deles são horrorizantes. Todos os dias ouvimos discursos emocionantes de pessoas que perderam tudo e que não têm nenhuma expectativa para o futuro.

Dias atrás, conheci um homem chamado Alman. Ele me contou que os terroristas sequestraram toda a sua família. Sua esposa foi abusada sexualmente por diversas vezes na frente dele e dos filhos. Eles bateram nos filhos até a morte, mesmo sabendo que eles eram todos muçulmanos. Depois mataram a esposa e tentaram matá-lo também. Eles bateram tanto nele que o deram como morto.

Ele foi achado por algumas pessoas em um latão de lixo. As pessoas perceberam que ele ainda estava vivo e chamaram socorro. Ele passou por mais de 20 cirurgias e sobreviveu. No hospital recebeu Jesus em seu coração e foi batizado ali mesmo. Hoje ele convive com muitas sequelas desse ataque. Anda mancando, mãos totalmente tortas, olhos machucados, voz muito fraca e diversas cicatrizes pelo rosto.

Em lágrimas ele me disse:“Pastor perdi tudo, minha casa, meu carro, meus filhos e minha esposa; no entanto, não posso lamentar pois encontrei o maior tesouro do mundo, meu Jesus. A única coisa que eu lamento é da minha família não ter tido a oportunidade de conhecer os cristãos antes de morrer. Ela poderia ter recebido a salvação, pastor, mas não deu tempo.”

Hoje ele serve ao Senhor com alegria. Um evangelista empolgado com Jesus e que compartilha do amor Dele o tempo todo. Ele tem apoiado o trabalho de plantação de igrejas secretas através de grupos pequenos. Sozinho já levou mais de 30 pessoas para Cristo, mesmo ainda sofrendo fortes perseguições.

No nosso encontro ele concluiu:“Pastor, ser perseguido por causa de Cristo é um privilégio. Não podemos orar para a perseguição acabar, mas sim para nos mantermos firmes na fé mesmo em meio as perseguições.”

Ore pelo Alman que conheceu uma cristã e pretende se casar com ela. Novo tempo para quem perdeu tudo.

Mais literatura…

Graças a Deus, eu e mais 2 obreiros conseguimos trazer com mais Bíblias e literaturas na nossa região. Fizemos uma viagem tensa e perigosa, atravessando 2 fronteiras bem fiscalizadas com os materiais escondidos no carro. Foram 12 horas de viagem, onde resolvemos ficar em jejum e oração, até conseguirmos atravessar as fronteiras. Paramos diversas vezes no caminho para períodos de intercessão juntos. Vencemos, aleluia!!! Outro grupo estará trazendo mais materiais para nós no início de abril. Pretendemos avançar na distribuição e alcançar 3 novas cidades pequenas perto do deserto. Continue na brecha em nosso favor.

Osni Ferreira – Oriente Médio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *