Qual o Status dos Judeus Messiânicos em Israel?

Publicado em: 15/08/2018 Categorias: 2018 / Revive Israel

Eitan Shishkoff

Qual é o lugar dos Judeus Messiânicos na sociedade israelense? Quando um judeu, que crê em Yeshua, solicita se tornar um cidadão israelense pela “Lei do Retorno”, ele ou ela como qualquer outro judeu recebe a cidadania para retornar para o nosso lar bíblico? Quando procuram comprar ou alugar uma propriedade, como representante de um ministério messiânico, existe discriminação? Quando um discípulo do Messias, sendo israelense, procura por emprego, ele terá as mesmas oportunidades de ser contratado?

Enquanto as respostas para estas questões podem ser sutis ou variar dependendo da situação, a conclusão final é que não temos direitos iguais aos demais judeus que retornaram à terra de Abraão, Isaque e Jacó.

Cidadania? Atualmente, o Departamento do Interior sequer concederá cidadania ao requerente que se saiba ser um judeu messiânico.

Direitos de Propriedade? Fomos recusados em várias ocasiões quando tentamos alugar um local para nossas reuniões congregacionais.

Emprego? Empregadores, especialmente aqueles cujo negócio depende de clientes Ortodoxos, podem rejeitar um pedido de emprego simplesmente em virtude de o candidato professar fé em Yeshua.

Rompendo o Status-Quo

Para saber o porquê destas condições de intolerância – o que é especialmente irônico em uma nação cuja história é repleta de vitimizações cruéis — necessita-se de apenas um conhecimento básico da história do povo judeu nos últimos 2 mil anos. Justificadamente, na maior parte do passado, a coexistência entre judeus, Jesus e o Cristianismo são qualquer coisa menos positivas – excruciante seria o termo mais correto. Podemos protestar que “Jesus era judeu. O Novo Testamento é baseado nas Escrituras hebraicas e seu contexto é Israel do primeiro século”. Porém, estes fatos são extremamente desconhecidos. Mudanças, no entanto, começam a ocorrer. E acelerar estas mudanças é o objetivo deste artigo.

Esta situação coloca sobre nós, como Judeus Messiânicos, juntamente com todos os nossos amigos ao redor do mundo, uma grande responsabilidade. Sem exageros, recebemos a oportunidade de nos posicionarmos contra este colossal erro de julgamento – de que (A) “ninguém pode crer em Jesus e continuar sendo um Judeu fiel” e (B) “a sociedade israelense não tem um lugar à mesa para seus Judeus Messiânicos”.

Exemplos Históricos de Sucesso

Dois exemplos de outros grupos étnicos que se depararam com preconceito social me inspiram. Se outros grupos superaram a intolerância, principalmente por meio de atos corajosos de líderes extremamente motivados, poderíamos seguir um caminho semelhante?

Em seu livro “Profiles in Audacity” [Perfis de Audácia, sem tradução no Brasil], Alan Axelrod narra as iniciativas que mudaram a história feitas por W.E.B. Du Bois e Mahatma Gandhi. Du Bois se recusou a aceitar que os afro-americanos fossem considerados cidadãos de segunda classe. Gandhi se posicionou contra a humilhante dominação colonial do Império Britânico sobre a Índia. Ambos dedicaram longas décadas de suas vidas ao objetivo de despertar o coração de seus respectivos povos. Ao mesmo tempo, usaram de todos os meios possíveis (com exceção de revolução violenta) a fim de enfrentar as injustiças sofridas nas mãos das raças dominantes. A ousada e não violenta oposição de Gandhi contra a opressão britânica obteve no fim a independência da Índia. Du Bois, o primeiro afro-americano a receber o título de Ph.D. da Universidade de Harvard (em 1895), escreveu e discursou incansavelmente a fim de alcançar plenos direitos para todos os afro-africanos. Somos testemunhas de que seus esforços mudaram a história.

Tempo de Agir

Por que eu acredito que agora é a hora de desafiar o status de cidadão de segunda classe dos seguidores israelenses de Yeshua?

  1. Muitos israelenses estão cansados de ter os valores e as prioridades da sociedade sendo ditados pelos ultra religiosos.
  2. O leal serviço de vários milhares de judeus messiânicos, servindo às Forças de Defesa Israelenses, criou uma excelente reputação para nosso movimento nacional.
  3. Nossos devotos amigos de outras nações estão consistentemente ganhando mais influência em Israel. Nosso governo tem prestado atenção à voz da Igreja Evangélica, reconhecendo uma reversão histórica. Ao invés de antissemitismo, esses cristãos estão se posicionando resolutamente a favor de Israel. Caso a questão dos plenos direitos dos judeus messiânicos israelenses seja abordada pelos líderes cristãos, o governo de Israel os ouvirá.

Tomemos como inspiração e exemplo de coragem líderes como Gandhi e Du Bois. O status dos judeus messiânicos em Israel pode ser mudado. Aliás, deve ser mudado. E isso cabe a nós.

A Pedra Rejeitada

Asher Intrater fala sobre Yeshua ter sido rejeitado por líderes religiosos durante sua vida na terra e como isso se tornou o cumprimento de uma das profecias do Messias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *