Permaneça em Cristo, na Aflição e na Provação

Publicado em: 20/06/2019 Categorias: Arauto / Toda alegria em todas as provações

Arauto - Ano 37 - nº 01 - Jan/Abr 2019

Andrew Murray (1828-1917)

“…Todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais fruto” (Jo 15.2).

Em todo o reino vegetal, nenhuma planta é tão adequada para retratar a relação entre Deus e o ser humano quanto a videira. Não há outra que tenha fruto e suco tão imbuídos de vigor e que possuam um efeito estimulante tão rápido. Mas também não há outra que tenha a tendência natural tão maléfica, cujo crescimento seja tão propenso a tornar-se madeira inútil que serve somente para ser lançada no fogo. Dentre todas as plantas, nenhuma precisa ser podada de forma tão radical e com tanta frequência. Nenhuma depende tanto de cultivo e dedicação em sua formação, mas nenhuma outra proporciona uma recompensa mais rica ao lavrador.

Em toda esta incrível parábola de João 15, o Salvador utiliza apenas uma palavra para se referir à necessidade de poda e à bênção que esse ato produz. Contudo, que rio de luz é derramado neste mundo de trevas, tão cheio de sofrimento e tristeza para o cristão, a partir desta única palavra! Que tesouros de ensino e conforto para o ramo que está sangrando em seu momento de provação: “…todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais fruto”. Com essa palavra, ele estava preparando seu povo, que tão prontamente sente sua confiança abalada e deixa de permanecer nele diante das provações, a ouvir em cada aflição a voz que chama a permanecer em Cristo de forma ainda mais íntima. Sim, amado filho de Deus, sobretudo em tempos de provação, é preciso permanecer em Cristo.

Permaneça em Cristo! Esse é de fato o propósito do Pai ao enviar a provação. Na tempestade, a árvore finca suas raízes ainda mais profundamente no solo; no furacão, os moradores da casa correm para se refugiar no interior dela e se alegram em seu abrigo. Dessa forma, através do sofrimento o Pai nos leva a conhecer ainda mais profundamente o amor de Cristo. Nossos corações são continuamente propensos a se afastar dele; a prosperidade e o prazer nos satisfazem muito facilmente, entorpecem nossa percepção espiritual e nos tornam inadequados para a plena comunhão com ele.

A atitude do Pai ao nos corrigir é uma misericórdia indizível e faz com que o mundo à nossa volta perca seu brilho e sua atratividade, nos leva a sentir mais profundamente o nosso pecado e, por algum tempo, nos faz perder a alegria nas coisas que já vinham se tornando um perigo para nós. Ele o faz na esperança de que, quando encontrarmos nosso descanso em Cristo durante a tribulação, aprenderemos a optar por permanecer nele como nossa única herança; e, quando a aflição for removida, tendo crescido nele de modo ainda mais firme, ele continuará sendo nossa única alegria também na prosperidade.

Ele tem este alvo tão claramente estabelecido em seu coração que, embora não tenha prazer em nos afligir, não nos poupará nem mesmo da disciplina mais dolorosa se, como resultado dela, ele puder levar seu filho amado a voltar para casa e permanecer no amado Filho. Cristão, ore por graça para ver em cada problema, seja pequeno ou grande, o dedo do Pai apontando para Jesus e dizendo: “permaneça nele”.

Bênçãos e Conforto

Permaneça em Cristo: assim você será participante de todas as ricas bênçãos que Deus preparou para você por meio da aflição. Os propósitos da sabedoria de Deus se tornarão claros para você, a sua segurança no amor imutável se tornará mais forte e o poder de seu Espírito cumprirá em você a promessa: Deus nos disciplina para o nosso bem, para sermos participantes da sua santidade (Hb 12.10).

Permaneça em Cristo: e a sua cruz pessoal se torna o meio de se identificar com a cruz dele e de ter acesso aos seus mistérios – o mistério da maldição que ele suportou por você, da morte para o pecado da qual você se torna participante com ele, do amor que o levou, como um sumo sacerdote misericordioso, a experimentar todas as nossas tristezas.

Permaneça em Cristo: você crescerá em semelhança com o seu bendito Senhor em seus sofrimentos e viverá uma experiência mais profunda da realidade e da ternura de seu amor.

Permaneça em Cristo: na fornalha ardente, você verá alguém como o Filho do homem como nunca antes; a remoção das impurezas e o refino do ouro serão efetuados e a semelhança do próprio Cristo será refletida em você.

Oh, permaneça em Cristo: o poder da carne será mortificado e a impaciência e a vontade própria da velha natureza serão quebradas para dar lugar à humildade e mansidão de Cristo. Um cristão pode passar por muitas aflições e ainda assim extrair pouco benefício delas. Permanecer em Cristo é o segredo para receber tudo o que o Pai deseja produzir em nós através da disciplina.

Permaneça em Cristo: nele você certamente encontrará consolação abundante. Ao passarmos por aflições, o conforto normalmente é o que buscamos em primeiro lugar, e o benefício da aflição, em segundo. O Pai nos ama tanto que nosso benefício é sua principal meta, mas ele não se esquece de também confortar. Ele conforta para que o coração ferido se volte a ele a fim de receber a bênção da comunhão; quando não conforta, seu propósito é o mesmo.

É quando nos tornamos participantes de sua santidade que encontramos o verdadeiro conforto. O Espírito Santo é o consolador, não somente porque pode nos sugerir pensamentos reconfortantes sobre o amor de Deus, mas, muito além disso, porque nos torna santos e nos leva a uma união íntima com Cristo e com Deus. Ele nos ensina a permanecer em Cristo; e, por ser ali o lugar onde Deus está, é dali que vem o conforto mais verdadeiro.

Em Cristo, o coração do Pai é revelado, pois não existe maior conforto do que descansar no peito do Pai. Nele a plenitude do amor divino é revelada, juntamente com a gentileza da compaixão de uma mãe – o que pode oferecer mais conforto que isso? Nele você vê que aquilo que lhe foi dado é mil vezes maior do que aquilo que perdeu; vê também como Deus tomou algo de você somente para que houvesse espaço para adquirir dele algo muito melhor. Nele o sofrimento é consagrado e torna-se a amostra da glória eterna; no sofrimento é que o Espírito de Deus e a glória repousam sobre nós. Filho de Deus, você deseja ter conforto em meio à aflição? Permaneça em Cristo.

Frutificação

Permaneça em Cristo: você dará muito fruto. Mesmo antes de a videira ser plantada, o único pensamento do lavrador é o fruto. Outras plantas podem ser cultivadas como ornamentação, para dar sombra, para se extrair madeira – a única finalidade da videira é dar fruto. E a cada videira cultivada, o lavrador continuamente pensa em como pode produzir mais fruto ainda a partir dela.

Cristão, permaneça em Cristo em tempos de aflição, e você dará mais fruto. Quanto mais profunda é a experiência da bondade de Cristo e o amor do Pai, mais você será encorajado a viver para sua glória. A entrega do seu ser e da sua vontade própria no sofrimento o preparará para ter compaixão dos outros, enquanto o quebrantamento que vem com a disciplina o levará a ser, como Jesus, o servo de todos.

O senso de que o Pai deseja obter fruto através da poda o levará a render-se de forma renovada, mais do que nunca, e a dizer que agora você tem somente um propósito na vida – tornar conhecido o maravilhoso amor de Cristo aos seus semelhantes. Você aprenderá a bendita arte de esquecer de si mesmo e de tirar proveito de sua separação da normalidade da vida para suplicar pelo bem de outros, mesmo em meio à aflição.

Querido irmão, ao passar pela aflição permaneça em Cristo. Quando perceber que ela se aproxima, enfrente-a em Cristo; quando ela chegar, sinta que está mais em Cristo do que nela, pois ele está mais próximo de você do que a aflição jamais possa estar; e, quando ela passar, continue permanecendo nele. Permita que esse único pensamento do Salvador, ao falar da poda, e o único desejo do Pai, quando ele executa a poda, sejam também os seus: “…todo ramo que dá fruto, ele o limpa, para que dê mais fruto”. Assim, os seus períodos de aflição se tornarão os períodos mais preciosos e abençoados – em preparação para uma frutificação ainda maior.

Tendo sido levado a uma comunhão mais íntima com o Filho de Deus e uma experiência mais profunda de seu amor e graça – firmado na confiança de que ele e você pertencem totalmente um ao outro – mais completamente satisfeito nele e entregue a ele do que nunca, com a sua vontade própria crucificada novamente e seu coração levado a uma harmonia mais profunda com a vontade de Deus, você será um vaso purificado, adequado para o uso do Mestre, preparado para toda boa obra.

Você, verdadeiro filho de Deus, experimente e aprenda a bendita verdade, de que na aflição seu primeiro, seu único e seu bendito chamado é permanecer em Cristo. Passe muito tempo a sós com ele. Cuidado com o conforto e as distrações que os amigos normalmente trazem. Deixe que Jesus Cristo seja o seu principal companheiro e consolador. Deleite-se na certeza de que a união íntima com ele e uma frutificação mais abundante através dele certamente serão os resultados da provação, pois o próprio lavrador é quem o está podando, e ele garantirá o cumprimento do desejo do coração que se entrega em amor e confiança à obra do Pai.

– Extraído de Abide in Christ (Permaneça em Cristo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *