“O Espírito Santo Operou Poderosamente Em Nosso Meio”

Publicado em: 19/07/2012 Categorias: Arauto / Precisamos de Vida Nova

Arauto - Ano 11 - nº 02 - Jul/Set 1993

Testemunhas do Reavivamento em Shantung, na China, nos anos 30

Há vários anos tem havido uma fome crescente nos corações da maioria de nós (missionários da Missão do Norte da China) de ver mais poder do Espírito Santo em nosso trabalho. Aprendemos em nossos seminários que cada alma que é salva é resultado da obra do Espírito Santo. Nós conhecíamos a dou­trina dos Atos dos Apóstolos mas não a estávamos experimentando como deve­ríamos.

Depois de uma invasão do Exército Chinês do Sul no ano de 1928 provando que grande parte do nosso trrabalho era apenas “palha e feno”, a maioria de nós estava querendo “humilhar-se sob a poderosa mão de Deus, para que Ele, em tempo oportuno, nos exaltasse” (I Pedro 5:6).

Reavivamento Nasce Na Oração

Parece desnecessário dizer que o reavivamento em Shantung foi a respos­ta de oração de grupos que estavam, especificamente, pedindo por isto. Várias postos missionários tinham grupos de oração. Durante anos houve um grupo de mulheres orando em Tsinan. Nos idos de 1925 havia um lar onde os amigos eram convidados para jantar e no lugar onde os pratos eram colocados havia uma toalha com os dizeres: “Oh, Senhor, reaviva a Tua igre­ja, a começar por mim.”

No verão de 1930 um grupo de cinco missionários com fome de Deus foram a uma Conferência de Verão em busca de uma nova experiência no Senhor. A Srta. L. nunca parou de insistir em oração, nem de incutir no coração dos outros o fato de que havia umas setenta “igrejas mortas” na Associação do Norte da China. Durante o verão foi elaborada uma lista de oração em que as pessoas concordavam em orar pelo reavivamento em Tsinan, Tsining e Hwanghsien.

No outono de 1930 a Srta. Marie Monsen (uma missionária da Igreja Evangélica Luterana da Noruega) veio para as reuniões em Tsinan. Ela tinha a reputação de andar entre as pessoas perguntando se nasceram de novo. Comentava-se até que ela fazia esta pergunta aos próprios missionários. Ela realizou reuniões em Hwanghsien e, imagine a nossa surpresa e até choque, apesar da alegria, quando soubemos que um dos nossos próprios missionários tinha “nascido de novo” nestas reuniões.

Os líderes em Tsinan estavam prontos para expor à igreja a pergunta: “Você nasceu de novo?”

A Srta. Monsen era uma conferen­cista calma, e qualquer pessoa que tivesse um mínimo de discernimento podia ver e sentir de que forma impres­sionante ela dependia das promessas de Deus e, mais especialmente, da promessa no evangelho de João 16:8: “Quando Ele (o Espírito Santo) vier convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.” Ele mesmo, o Espírito Santo, convencerá do pecado.

A Palavra de Deus com relação ao pecado foi transmitida de uma maneira calma e sem presunção, por isso tor­nou-se “viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hebreus 4:12).

“Mas a graça e a cruz não foram pregadas?” você pergunta. Sim, a graça de Deus fora pregada durante anos e muitos se apossaram dela como se ela fosse uma capa que encobria suas faltas, seus pecados e seus cora­ções, já depravados por natureza.

Os membros da congregação de Tsinan foram expostos àquilo que a Bíblia diz com respeito a pecados específicos, sendo que um pecado era discutido em cada reunião, ao invés de jogar o fato que nós todos somos pecadores em apenas um sermão. Por exemplo, depois do ponto fundamental “Você deve nascer de novo” ser bem enfatizado, passou-se um dia ensinan­do sobre o pecado do ódio, o que a Bíblia diz sobre isto, o que significa o ódio no coração dos homens e a libertação que chega quando Cristo muda o coração e o ódio é perdoado. Numa outra reunião foi falado sobre o pecado da mentira, em outra sobre o pecado do roubo, da cobiça, enfim, do Decálogo inteiro, inclusive sobre o adultério.

Com a ousadia e o poder que só vem de um coração continuamente purificado pelo Sangue de Jesus, o que a Bíblia ensina sobre cada pecado foi apresentado de uma forma viva e poderosa. Ao final de cada palestra a conferencista ficava em pé na porta e fazia a pergunta ‘Você nasceu de novo?” a cada indivíduo que passava por ela. A evasiva, a dúvida e a conde­nação eram terríveis. Em alguns lugares onde havia uma porta nos fundos, as vítimas sob condenação escapavam por ela. Com toda aquela pregação sobre o que a Bíblia diz sobre o pecado, sobreveio a mais terrível convicção sobre a justiça e a santidade de Deus, com a certeza de um julgamento.

Um missionário escreveu: “De repente, nós fomos acordados e caímos em nós mesmos como resultado das mensagens sobre o pecado da Srta. Monsen. Os nossos melhores (?) membros da igreja se renderam a uma profunda convicção do pecado. Eles choraram e confessaram pecados que estiveram escondidos durante anos. Assim está havendo uma colheita de convertidos tanto entre os membros da igreja quanto de pessoas de fora.”

Ela também disse que nenhum dos diáconos da igreja tinham um bom entendimento do novo nascimento. Depois da primeira reunião eles e os professores começaram a tentar ensinar e a pregar o novo nascimento, mas logo mostraram que não sabiam do que es­tavam falando. Alguns disseram que ninguém poderia ter certeza até a morte mas o brilho nos rostos felizes daqueles que tinham sido libertos os convence­ram. Então começaram a buscar nas Escrituras e a confessar os pecados, e assim acharam segurança e certeza.

Um diácono ficou tão aflito com a sua situação que disse que não faria dife­rença se jantasse ou não. Ele queria pegar a sua Bíblia e se acertar com Deus. Quando perguntaram se ele cria em toda a Bíblia ele não teve nenhuma dificuldade em responder, mas quando perguntaram se o seu nome estava escrito no Livro da Vida ele simples­mente disse: “Não, eu não tenho certeza porque eu acho que os meus pecados não foram postos na luz e confessados.”

Porque a Confissão?
Por que a Ênfase sobre o Pecado?

A confissão não foi enfatizada e não foi permitida a confissão pública exceto em alguns poucos casos extremos como mencionado, ou onde a confissão dizia respeito ao público. Mas a conferencista estava descansando na promessa de João 16:8: “Quando Ele (o Espirito Santo) vier convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.” As pessoas foram incentivadas a orarem junto com um obreiro pois isto traria libertação.

Em entrevistas os obreiros só cita­vam versos bíblicos para que o convertido pudesse se firmar na Palavra de Deus com segurança. Após a convicção e a confissão, a ênfase passava a ser dada sobre o poder purificador do sangue derramado por Cristo Jesus. Nunca houve uma mensagem que não apontasse o caminho para a Cruz. As mensagens eram dadas, na sua maioria, em círculos onde a graça de Deus era pregada há anos.

Por que tanta ênfase sobre o pecado? Se você tivesse ouvido alguns dos pecados confessados, você não faria esta pergunta. Você teria ficado triste se tivesse ouvido as respostas que os “melhores” membros da igreja deram à pergunta: ‘Você já nasceu de novo?” Algumas das respostas foram: “Eu prego há anos.” “Eu fui batizado.” “Eu sonhei assim e assado.” Ou “Ninguém pode saber até morrer.”

Se você quer saber se houve emocionalismo, a resposta é “Não”. Foi um trabalho de profunda fé, baseado na convicção do pecado que o Espirito Santo produz. Nas primeiras reuniões de reavivamento em Shantung, havia pou­cos cânticos nenhum apelo, nenhuma chance de fazer confissão pública, mas tão somente a ênfase da simples per­gunta que impactava os corações: ‘Você nasceu de novo?”

Relatório Anual da Missão do Norte da China -1932

No reavivamento que houve aqui em Hwanghsien na última primavera, o Seminário Teológica e Escola Bíblica da Igreja Batista do Norte da China foi grandemente abençoado. Cada profes­sor recebeu uma bênção diferente, e quase todos foram cheios com o Espírito Santo. Ela se tornou uma nova escola.

Trabalho de Evangelismo: É um novo dia para nós. Quase todos os meses todas as igrejas e congregações têm reuniões especiais dirigidas por missionários e evangelistas com resulta­dos maiores do que a soma daqueles de vários anos anteriores. Um resultado interessante do derramamento do Espírito Santo é o fato de que Ele mes­mo atrai as pessoas para perguntarem pelo Caminho.

Hospital Memorial Warren: O hospital foi poderosamente abençoado durante a primavera. Muitos dos funcio­nários foram salvos e alguns foram cheios com a plenitude do Espírito.

Tsinan: Mais pessoas foram salvas o ano passado do que talvez em qualquer ano na história da obra lá. As igrejas nunca estiveram num plano espiritual tão alto quanto agora. Praticamente todos os pregadores, professores, obreiros e missionários tiveram uma experiência abençoada nas coisas mais profundas do Espírito Santo, e estão experimen­tando mais vitória e poder verdadeiros do que jamais.

Tsining: O nosso povo tem, agora, um só coração e mente no Senhor Jesus como nunca antes…Nós senti­mos que este ano nos levou a novas alturas espirituais.

Laichow-Laiyang: Este foi, verda­deiramente, um dos nossos melhores anos na China…Está absolutamente além da capacidade da língua humana expressar a completa alegria e enlevo desta nova, maravilhosa e íntima comu­nhão em que fomos introduzidos com o próprio Redentor glorificado…Naquela noite começou o mais maravilhoso reavivamento já testemunhado naquela igrejinha.

Chefoo: Em vez de haver dificuldade para encontrar professores dispostos a serem acusados de su­persticiosos e não patriotas, nós tive­mos que recusar candidatos para preencher as vagas nas escolas.

Pingtu: Deus tem acrescentado pessoas a cada dia à Sua igreja. A estimativa geral é que três mil almas foram salvas este ano. Houve aproxi­madamente novecentos batismos com outros esperando. Os Atos do Espírito Santo estão se repetindo de uma maneira impressionante bem aqui em nosso meio.”

Outro Missionário Compartilha

Este reavivamento chegou como resultado de FERVOROSA ORAÇÃO, FÉ EM DEUS, ENSINO DA BÍBLIA E MUITA PREGAÇÃO sobre o pecado e assuntos relacionados a ele. Muitos cristãos e igrejas estão se avivando; dinheiro está sendo restituído; dízimos do Senhor que estavam retidos estão sendo entregues; pecados estão sendo confessados a Deus e aqueles que foram tratados injustamente; doentes estão sendo curados; demônios estão sendo expulsos; homens e mulheres, rapazes e moças estão pregando com um poder, até então, desconhecido; centenas estão clamando por misericór­dia e estão sendo salvos. Os missioná­rios e cristãos estão impressionados com as obras maravilhosas de Deus.

Durante uma simples série de reuniões realizadas em Tsinan, capital de Shantung, as pessoas foram levadas a examinar seus corações, pois a men­sagem penetrante do líder era: ‘Vocês estão salvos? Vocês nasceram de novo?” Esta simples pergunta feita tanto em público quanto individualmente por todo o Norte da China e na Manchúria, fez muitas pessoas se examinarem. Membros da igreja que aparentemente não eram convertidos, inclusive alguns líderes, confessaram seus pecados e foram maravilhosamente salvos.

Depois foi realizada outra reunião em Tsinan. Cada vez mais as pessoas se aproximavam do Senhor. A alegria que vem pelo perdão dos pecados, o amor por Jesus e a preocupação pelas almas perdidas tomaram conta dos sal­vos, e isto se espalhou como fogo por lá e em toda parte daquela região.

Houve resultados maravilhosos entre os estudantes da Universidade Cristã de Shantung cujo prédio fica ao lado da sede Batista em Tsinan. Cem estudantes foram salvos só no ano passado. Muitos foram levados a Cristo por um professor, que também fora abençoado naquelas reuniões.

Missionários, pastores e outros que antes só tinham disposição para trabalhar como a maioria dos cristãos, ficaram insatisfeitos, colocaram-se no altar novamente, foram cheios com o Espírito e agora têm um novo relaciona­mento com o Senhor. Há uma nova alegria no Senhor e um vigor para o tra­balho como eles nunca tiveram antes.

O reavivamento lá, assim como em outros lugares, começou com os líderes. Alguns missionários descobriram que havia pecado em suas vidas e isto aconteceu com outros líderes também. Eles confessaram seus pecados a Deus e àqueles que eles tinham ofendido, muito embora isto, com freqüência, fos­se embaraçoso. O resultado é que mui­tos estão sendo salvos.

O poder de Deus vinha mais durante os cultos de oração, quando homens e mulheres que se reuniam em grupos separados em salas da igreja estudavam fervorosamente o Espírito Santo e Sua obra. As pessoas eram quebrantadas e choravam por seus pecados. Havia, en­tão, manifestações especiais do poder do Espírito e grande regozijo. Nada igual tinha sido visto antes na velha Tsinan.

Um moço que durante anos havia sido apenas um cristão nominal, veio à frente confessando seus pecados e co­locou na mesa dez dólares que ele havia recebido indevidamente. Outros também trouxeram dinheiro que não lhes per­tencia, e muitos trouxeram dinheiro que deveriam ter dado ao Senhor. Um ho­mem rico que havia sido apenas um cristão nominal tornou-se um grande líder e outros também. Estes saíram pelas igrejas da cidade e do país que estavam quase mortas para dirigir reuniões. As igrejas estão sendo reaviva­das e muitos estão sendo salvos.

A grande tenda do evangelho, sem uso há dois anos por falta de verba e obreiros, está sendo levada pelo país por cristãos fervorosos que se responsa­bilizam pelo sustento e pregações. A Igreja em Tsinan, agora, paga salário a todos os seus pastores, sustenta três estudantes de teologia no Seminário e tem feito outros avanços com seus próprios recursos.

Nos Distritos Rurais

Falando do reavivamento nos distritos rurais do campo de Tsinan, um dos mis­sionários disse: “A obra nos distritos rurais foi revolucionada. O ano passado nós decidimos parar a obra em dois lugares e continuar outras porque as pessoas pareciam endurecidas, mas agora é diferente. Os poucos velhos cristãos de lá foram reavivados. Eles têm poder e estão pregando eles mesmos. Diríamos que tudo isto é um sonho se não soubéssemos que é real.

Um certo homem que pensava ser salvo percebeu que estava perdido e orava em grande agonia em busca do perdão. Agora ele e sua esposa estão salvos. Eles revolucionaram sua vila. Um outro leigo que foi salvo recentemente alugou um lugar para ser usado como ponto de pregação. Numerosos cristãos confessaram seus pecados e se recon­ciliaram com Deus. Pessoas não conver­tidas que zombavam do evangelho estão vindo em busca da salvação agora. O que nós chamamos de a “Igreja Modelo” recentemente construída pelas próprias pessoas em uma das vilas, resultado de reavivamento, é a melhor construção da cidade e está lotada. De cinquenta a sessenta estão aguardando o batismo lá.

Um Relatório para os Mantenedores Na Terra Natal

No densamente populado condado de Pingtu, em Shantung, onde o reaviva­mento começou e as igrejas foram grandemente reavivadas, há vilas nas quais cada família tem uma ou mais pessoas salvas, e em algumas vilas quase todos aceitaram a Jesus. Esta não é uma notícia gloriosa para aqueles que amam a Deus, nosso Salvador? Mesmo durante a colheita do trigo, as reuniões continuavam. Alguns que vi­nham para a reunião da noite adorme­ciam de tanta exaustão porque preferiam orar a descansar.

Em uma dessas vilas um missionário não pôde passar a noite há poucos anos atrás, pois bandidos locais podiam atacar a qualquer hora, pilhando e incendiando a vila, e possivelmente levando o missionário e a liderança chinesa para pedir um resgate ou para a morte. Mas desde que o reavivamen­to começou aquela comunidade inteira é diferente. Recentemente este mesmo missionário dormiu lá em segurança com as portas abertas e as paredes derrubadas. Ninguém poderia esperar uma paz maior do que esta que reina agora naquela região. Umas quarenta pessoas foram batizadas na vila esta primavera.

Conta-se uma outra história de uma tenda evangélica que não estava sendo usada por falta de verba e obreiros, mas que agora está consertada e sendo usada por leigos no Condado de Pingtu e Tsinan. Um bando organizado de ladrões desesperados planejou in­vadir as reuniões e levar a tenda. Os irmãos, aconselhados a se mudar para outro lugar a fim de salvar a tenda, responderam: “Não”, preferindo orar fervorosamente pela salvação daqueles ladrões.

O resultado foi que o jovem líder dos bandidos ficou cego e a sua face inchou. Isto o assustou grandemente. Ele compreendeu que aquilo vinha do Senhor, por isso foi até a tenda para confessar seus pecados e pedir oração. Uma vez convertido, a sua visão foi restaurada e o inchaço sumiu. Mais tarde ele foi para a Cidade de Pingtu e ingressou numa classe bíblica. A sua vida foi maravilhosamente transforma­da. Este homem tinha ouvido o evange­lho numa escola cristã quando criança mas resistiu e passou a servir ao diabo ao invés de Deus. Aqueles que o conhecem crêem, agora, que ele pas­sará o resto da sua vida pregando. Houve entre duas a três mil conversões este ano no Condado de Pingtu. Nada menos do que mil pessoas foram bati­zadas.

Outros Boletins:

Durante anos houve programas na China tais como “Cada um ganha mais um”, “Programa de Cinco Anos” e era preciso muito esforço para colocá-los em funcionamento. Mas agora que os cristãos comuns e até os garotos e garotas estão sendo cheios com o Espírito, o programa de ganhar almas anda espontaneamente. Centenas de pessoas comuns foram cheias com o Espírito e tornaram-se ganhadoras de almas.

Quando o jovem Chang foi salvo, a sua mãe passou a persegui-lo, e na hora das refeições ela lhe dizia para ir ao jardim pedir ao seu Jesus que lhe trou­xesse comida. Mais tarde ele foi cheio com o Espírito e recebeu poder. Ele saiu com um professor para uma das vilas e juntos realizaram reuniões onde muitos foram salvos. Ele era apenas um estu­dante do colegial naquela época. Um dia o missionário ouviu-o orando na igreja, intercedendo fervorosamente por cada membro da sua família. Seu pai e sua mãe eram os mais difíceis. Eles também tinham-no encontrado orando na igreja e ficaram tão desgostosos que nem o repreenderam.

Seu pai era um viciado em ópio e sua mãe tinha se esgotado durante vinte e cinco anos na tentativa de controlá-lo. Ela dizia que tinha que pecar ficando brava para manter seu marido na linha. Nunca havia dinheiro para as necessida­des da casa pois tudo ia para o ópio. A sua irmã tinha um péssimo casamento com um viúvo que jogava e bebia. A família estava completamente desespe­rada e cheia de pecado, mas o jovem Chang nunca desistiu e agora a família toda, pai, mãe, irmãs, irmãos, esposa e cunhado estão salvos.

A mãe se arrependeu em lágrimas e disse: “A pior coisa que uma pessoa pode fazer é separar os pais dos filhos, e é isto que eu estava tentando fazer, separar os filhos do seu Pai Celestial!” O jovem Chang está agora no Seminário em Hwanghsien e os pais tornaram-se ganhadores de almas. A família outrora “morta em pecados, reavivou-se em Cristo.”

Buscando as Escrituras

Além do estudo bíblico individual que está aumentando grandemente, há uma grande procura por classes bíblicas. Em um certo lugar há um grupo muito sedento de pessoas que não pode ir à Escola Bíblica regularmente, mas que separam alguns meses ou semanas para um estudo especial, ou então como as demais pessoas locais fazem, vão ao seu trabalho regular de lecionar, enfer­magem, comércio ou qualquer outra atividade profissional durante o dia, e freqüentam as aulas à noite. No momen­to este grupo é liderado por uma jovem mulher formada pelo Seminário e cheia do Espírito. Aqueles que podem estudar durante o dia têm estudos bíblicos de manhã e saem em busca das almas à tarde.

Em alguns casos uma criança os guia. No campo, uma garota salva e cheia com o Espírito, teve uma visão de Jesus na cruz por seus pecados. Ela ficou tão preocupada pelas almas dos seus pais e parentes mais chegados, alguns deles cristãos nominais mas não nascidos de novo, que ela chorou como se o seu coração fosse se partir. O missionário deu-lhe a promessa de Atos 16:31 e ela tomou posse daquilo pela fé. Em poucos dias seus pais e parentes foram todos salvos.

O reavivamento tomou conta dos três hospitais. Em um deles, particularmente, houve, desde o início, uma grande obra da graça de Deus, em que todas as enfermeiras no Hospital de Mulheres foram salvas e cheias com o Espírito. Até as mulheres da limpeza iam para seus serviços radiantes de alegria e cantando louvores ao Senhor. Os doentes eram salvos diariamente. Numa visita a este hospital, o escritor foi ins­pirado e ficou convencido do poder do alto que criava um ambiente radiante de almas libertas do pecado e cheias de alegria no Senhor.

Em vários casos os empregados passaram a testemunhar. Em um local de trabalho, dois missionários faziam cul­tos especiais para os empregados. Depois que vários deles foram cheios com o Espírito Santo, um deles disse: “Nós nunca pensamos que a plenitude do Espírito Santo era para nós! Nós pensávamos que era somente para os professores e pregadores.” Todos come­çaram a testemunhar e alguns até man­daram buscar suas famílias de bem longe a fim de levá-las a Jesus. Em uma escola, uma velha cozinheira cheia do Espírito passa seus dias louvando e orando, mas nunca deixou de preparar as refeições na hora certa. Ela é ban­guela e não tem uma aparência agra­dável, mas a alegria que ela tem no Senhor tem inspirado outras pessoas de classe social mais elevada. Aos sábados ela sai com as garotas para testemunhar nas vilas.

Isto nos faz lembrar da família de Cornélio. Pedro comentou: “Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas…Ainda falava Pedro estas cousas quando caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra” (Atos 10:34,44).

Outras Marcas de Reavivamento

Um outro fator marcante da profun­didade do reavivamento é a diferença nos cultos da ceia do Senhor. Eu soube isto não só de uma pessoa mas de mui­tas. Recentemente, a ceia do Senhor nas igrejas reavivadas tem produzido um memorial vivo da Cruz de Cristo e o que ela significa no relacionamento do homem com Deus que de tão profun­dos nem dá para descrever. Uma jo­vem viúva me disse: “Os meus olhos verteram lágrimas o tempo todo: não porque eu estivesse triste ou contente, mas simplesmente porque eu me que­brantei diante do Senhor.”

Em alguns casos os pecados são confessados antes de tomar o cálice o que mostra uma nova consciência de extrema seriedade com relação ao pecado, pecados tais como quebrar o Dia do Senhor, por exemplo. Há uma nova percepção da santidade de Deus e da necessidade de ter corações pu­ros “assim como Ele é puro.” Um certo missionário disse: “Eu nunca fui tão abençoado na minha vida como quando participei da ceia com os irmãos e irmãs chineses cheios do Espírito.”

A mais expressiva e clara evidência de que o reavivamento é de Deus é a transformação de vidas: vícios abando­nados, ídolos destruídos, desavenças antigas acertadas, membros de quadrilha tornando-se homens de oração e ganhadores de alma, e muitos deixando suas casas para sair em busca dos perdidos.

Um Desafio Para Cada Leitor

Querido leitor, você está fazendo a sua parte para o reavivamento? Você não quer buscar as promessas de reavivamento na Bíblia e tomar posse delas para o mundo? Não há maior força no Reino espiritual do que a oração. Um jovem evangelista disse: “A oração é o caminho comprado com sangue para o Trono da Graça.”

“Nós estamos realmente muito agradecidos pelo que temos visto e ouvido sobre o reavivamento aqui em Shantung, mas não estamos satisfeitos. Nós queremos mais almas salvas, mais poder do Espírito Santo em nossas vidas e em cada cristão. Nós queremos que um reavivamento em toda a China seja parte de um reavivamento em todo o mundo. Nós estamos orando por um reavivamento mundial. Você está?”

Extraído de O Reavivamento em Shantung.
Editado por Mary K Crawford

———————————————————————————————————

Deus Está Esperando para Derramar Torrentes de Reavivamento

“E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne” (Atos 2:17)

Nós ainda estamos vivendo nos “últimos dias”. Esta é a dispensação do Espí­rito Santo. O Pentecoste foi o nascimento da Igreja. Mas se Pedro pudesse falar do Pentecoste como os “últimos dias”, então nós estamos vivendo as “últimas horas” dos últimos dias. Este é o sábado à noite na história da Igreja. É a última hora antes da meia-noite! O Pentecoste foi o início dos “últimos dias” A nossa geração mos­tra que o fim dos últimos dias está próxi­mo. As “últimas horas” estão sobre nós’.

Deus declarou que nos “últimos dias” Ele derramaria do Seu Espírito. Esta promessa foi parcialmente cumprida no dia de Pentecoste. Mas ficou para nossa geração ver o final e o cumprimento total. Deixe-me lembrar novamente a você que esta é ainda a dispensação do Espírito.

Temos base nas Escrituras para garantir a esperança de outro grande der­ramamento do Espírito de Deus ao entrar­mos nas “últimas horas” dos últimos dias desta era? Eu acredito que sim. Eu tenho uma profunda convicção de que Deus es­tá esperando o momento certo para der­ramar Seu Espírito mais uma vez, e onde quer que Ele encontre um povo que pre­encha as Suas condições Ele derramará torrentes de poderoso reavivamento. E tenho convicção de que este o derrama­mento do Espírito Santo é a maior neces­sidade do momento!

Mas este derramamento é somente para umas poucas pessoas? É somente para líderes espirituais e para homens somente? De forma alguma. Graças a Deus, a Sua Palavra é absolutamente cla­ra e conclusiva:

“Eu derramarei do Meu Espírito,” Ele declara, “sobre toda a carne.” Sim! Tanto sobre os velhos quanto os jovens, sobre ricos e pobres, enfim, sobre “toda a carne.”

“E vossos filhos e vossas filhas profetizarão até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetiza­rão.” Não somente os homens mas também as mulheres; não somente os ve­lhos mas também os jovens; não somente os ricos mas os pobres também. Filhas profetizarão e as servas também.

Todos Têm Direito A Fazer Parte!

Está para haver um grande derramamento mundial para todas as pessoas e em todos os lugares. Qualquer um pode buscá-lo, e qualquer greja pode esperá-lo. Esta é a solução para todos os proble­mas. Não o dinheiro, mas o derramamen­to do Espírito. Não uma forma de conse­guir a atenção do povo, mas a chave para conseguir a operação do Espírito Santo Não uma pregação melhor, mas a prega­ção do Espírito Santo.

“Eu derramarei do Meu Espírito sobre toda a carne.” Esta, meus irmãos, é a maior necessidade do momento!

Oswald J. Smith

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *