Nem Todos os Evangélicos São Nascidos De Novo

Publicado em: 21/07/2012 Categorias: Arauto / Precisamos de Vida Nova

Arauto - Ano 11 - nº 02 - Jul/Set 1993

Por: Elmer G. Klassen

“Vocês nasceram de novo?” Esta é a pergunta que a missionária norueguesa Marie Monsen fez aos missionários americanos e aos pastores chineses no início do século XX em Shantung. As igrejas não estavam crescendo e a vida entre os lideres cristãos estava péssima. Marie Monsen não somente perguntou aos líderes cristãos se já “nasceram de novo” mas também se foram cheios com o Espírito Santo.

Isto, naturalmente, causou tensão entre os cristãos mas depois de algum tempo alguns evangélicos admitiram que só estavam mantendo as aparências e que nunca haviam experimentado a certeza de salvação e do perdão dos pecados. O Espírito Santo usou este questionamento dos cristãos para convencê-los do pecado, da justiça e do juízo. Missionários e pastores foram salvos e cheios com o Espírito Santo. Isto trouxe reavivamento para Shantung, transformou muitas igrejas e serviu de fundamento para grande parte da mag­nificente obra do Espírito Santo na China, de que temos notícias hoje.

A situação dos evangélicos na América hoje é semelhante à dos chineses no início deste século. Houve relativamente pouco evangelismo eficaz na América nos últimos vinte e cinco anos. O professor C. Peter Wagner do Seminário Fuller diz: “A América não vê’ um número significante de incrédulos chegar às igrejas desde os dias do movimento Jesus.” Segundo as estatís­ticas a maior parte dos novos membros nas igrejas vem transferida de outras igrejas.

Foi numa época como esta na China, que missionários presbiterianos tais como Jonathan Goforth e outros come­çaram a ler os escritos de Charles Finney. “Se Finney estava certo”, Goforth disse, “então terei de mudar a minha pregação.” Ele voltou às igrejas que tinha fundado e pregou o arrepen­dimento do pecado para os cristãos. O Espírito Santo confirmou a mensagem de Goforth e as igrejas foram transfor­madas e entregues à liderança de nativos. Quando Mao Tse Tung, mais tarde, ordenou que todos os missionários estrangeiros saíssem da China, ele pensou que acabaria totalmente com a igreja da China, como já havia aconteci­do por duas vezes na história. Ao invés disso, descobriu um outro tipo de cristianismo. Você pode exterminar o cristianismo organizado destruindo a sua liderança, mas você não pode des­truir o que Deus faz no coração através da salvação pessoal em Cristo Jesus. A perseguição só faz espalhar ainda mais o verdadeiro cristianismo.

Seria bom se começássemos a perguntar aos nossos líderes evangéli­cos e aos cristãos evangélicos do nosso país, se realmente nasceram de novo. O termo “nascido de novo” já foi usado de forma tão errônea que pode ser necessário acrescentar uma outra pergunta para saber que base a pessoa tem para afirmar que já nasceu de novo.

Precisamos levar estas perguntas muito a sério. Alguns dos nossos líderes e cristãos evangélicos não são salvos. Eles estão perdidos!

Depois nós também precisamos perguntar: ‘Você está cheio com o Espírito Santo?” Há muitos em nossas igrejas que não estão cheios com o Espírito Santo como as Escrituras nos mandam que sejamos!

É nossa oração que os leitores do Arauto não encontrem paz até que tenham o testemunho do Espírito em seus próprios corações de que são controlados pelo Espírito de Deus. “Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus nem mesmo pode estar. Portanto os que estão na carne não podem agradar a Deus. Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se de fato o Espírito de Deus habita em vós. E se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dEle. Se, porém. Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida por causa da justiça.” (Romanos 8:6-10).

Você tem certeza de que “nasceu de novo”? Você está cheio com o Espírito Santo? Certeza realmente? Se você não tem certeza, verifique. Conte-nos as suas necessidades; nós queremos ajudá-lo.

————————————————————————————————————-

Enchei-vos Com o Espírito

Por: W. C. Moore

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo” (Atos 1:8).

Este poder do Espírito Santo é para todos os crentes (João 7:37-39; Atos 8:15; Atos 2:37-39; Atos 10:44-45). A ordem das Escrituras para todos os crentes é “Enchei-vos com o Espírito” (Efésios 5:18).

O Dr. C.I.Scofield diz que há uma diferença entre ter o Espírito Santo, o que é verdadeiro em todos os crentes, e estar cheio com o Espírito, que é privilégio e obrigação do crente.

Um certo cristão sério e zeloso que foi gloriosamente salvo e sentiu-se tão grandemente abençoado que não entendia por que precisava do batismo com o Espírito Santo ficou, mesmo assim, convencido desta necessidade em sua vida e ministério quando leu que Maria, a mãe de Jesus, estava entre aqueles 120 que esperaram pelo Espírito Santo (Atos 1:14; 2:1-12).

Duas grandes razões pelas quais todo crente deve ser cheio com o Espírito Santo:

Primeira: para ter vitória sobre o pecado. Para capacitar o crente a viver uma vida vitoriosa. (Rm 8:13; Gl 5:16).

Segunda: para dar poder aos crentes (poder do Espírito Santo) para cumprirem, individualmente, a sua mis­são, para executarem aquele determinado ministério para o qual aquele determinado crente foi chamado. Nem todos são chamados para o mesmo ministério, mas cada pessoa salva é chamada pelo Senhor para um ou mais ministérios ou métodos de testemunho. “Mas um só, e o mesmo Espírito realiza todas estas cousas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individual­mente” (I Co 12:11).

Charles G. Finney foi um evangelista cuja pregação era feita no poder do Espírito Santo. Ele recebeu o batismo com o Espírito Santo na mesma noite em que foi salvo. Ele tinha o ministério da pregação (I Cor. 12:8,10,11; 14:3). Mas entre aqueles que trabalharam com ele havia dois homens, o Irmão Clary e o Irmão Nash, que não receberam o dom da pregação mas que foram poderosos na oração.

“…a cada homem a sua obrigação…” disse Jesus em Marcos 13:34. “Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve” (I Co 12:18).

Nós não deveríamos ansiar em ter o mesmo ministério que o irmão fulano-de- tal se Deus não nos chamou para tal ministério. Nós deveríamos desejar, de todo o nosso coração, estar no iugar certo para fazer a obra que Deus quer que façamos, e buscar a Eie até que encontremos este lugar e esta obra, “Por esta razão não sejais insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor” (Efésios 5:17).

E “Enchei-vos com o Espírito” (Efésios 5:18).

————————————————————————————————————-

O Reavivamento Demora Porque Não Se Ora

Como tudo o mais na vida do cristão, a oração pode ir para um dos dois extremos. A oração não substitui o trabalho; e igualmente verdadeiro é o fato de que o trabalho não substitui a oração.

Em sua pouco conhecida obra- prima: A Arma da Oração, E. M. Bounds diz: “É melhor deixar o trabalho de lado do que negligenciar a oração.”

Depois ele diz: “O agente mais eficiente na propagação do conhe­cimento de Deus, em levar adiante a Sua obra na terra, e em permanecer como um quebra-mar contra a» ondas do mal são líderes que oram. Deus depende deles, Deus os usa e os abençoa.”

Com certeza os reavivamentos demoram a vir porque a oração caiu em desuso. Não há nada que Satanás ou o inferno temam mais do que homens que oram.

Leonard Ravenhill no livro Por que o Reavivamento Demora

————————————————————————————————————-

O Espírito Santo não foi prometido para aqueles que estudam a Bíblia e aprendem sobre Ele, mas para aqueles que O buscam. Por mais que se aprenda, nada pode substituir o Espírito Santo.

————————————————————————————————————-

O Evangelho que alcança o espírito, alma e corpo de uma pessoa é tão pouco conhecido e praticado porque pouquís­simos crentes têm experiência prática de ter o Cristo entronizado no coração. Os dias de milagres ficaram, na verdade, no passado para aqueles que não entraram em comunhão com a Santa Trindade. Aqueles que crêem terão a confirmação sobrenatural do Senhor para a sua pregação. (Marcos 16:20).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *