Lidando com a Poligamia

Publicado em: 23/07/2018 Categorias: 2018 / Revive Israel

Asher Intrater

Alguns pastores têm nos perguntado como lidar com a poligamia durante um avivamento (particularmente em relação às regiões islâmicas, pagãs e africanas). Qual é a solução para as pessoas de base poligâmica que venham a se converter a Yeshua de acordo com os valores judaico-cristãos? Ofereço aqui alguns princípios bíblicos:

  1. Arrependimento – Como existem complexidades referentes a este assunto, devemos enfrentá-lo com oração, humildade e sensibilidade. Biblicamente, pessoas se arrependeriam, chorariam, jejuariam e procurariam ao Senhor a fim de encontrarem soluções em assuntos semelhantes, como escravidão e casamentos pagãos (Esdras 9).
  2. Evangelho – Toda solução verdadeira envolve mudança de coração. Até que a pessoa esteja ciente do amor de Deus, da graça da cruz e do milagre do novo nascimento, a raiz da questão não poderá ser tratada (João 3).
  3. Ensinamentos bíblicos – O claro padrão das Escrituras que deve ser ministrado é o de que o casamento é entre apenas um homem e uma mulher (Mateus 19). Isso impede que qualquer pessoa que tenha um casamento polígamo faça parte de um presbitério (liderança) dentro de uma congregação local (I Timóteo 3).
  4. Proibições – Casamentos polígamos não são permitidos em comunidades de fé no Senhor. Nenhuma concessão para quebrar esse princípio deve ser feita entre os crentes. A questão, portanto, é apenas em relação àqueles que chegam à congregação já com essa condição.
  5. Mudança Social – Através da influência de oração e valores morais bíblicos, nossa esperança é por mudanças nas leis do país e das normas sociais das comunidades ao nosso redor, para que seja estabelecido apenas o casamento monogâmico (Deuteronômio 16).
  6. Solução Viável – Yeshua disse que Moisés permitiu temporariamente o divórcio devido à dureza de coração do povo. Isso mostra que mesmo quando algo vai contra os melhores desejos de Deus, em certas circunstâncias devemos encontrar uma solução temporária para lidar com uma situação incorreta (Mateus 19).
  7. Cada Caso é um Caso – Quando lidaram com os casamentos pagãos nos livros de Esdras e Neemias, após o povo perceber o erro e se arrepender, eles iniciaram um sistema para entrevistar e examinar cada caso individualmente (Esdras 10).
  8. Comitê Judiciário – A fim de lidar com cada caso, um comitê de investigações deveria ser montado em cada comunidade (ou trabalhar com o governo local se eles forem cooperativos). Este comitê judiciário deve servir sob a autoridade dos anciãos locais (veja 1 Coríntios 6 sobre a necessidade de decisões judiciais).
  9. Protegendo os Inocentes – O propósito da lei é proteger os fracos e inocentes. Nesses casos, as mulheres e crianças envolvidas devem ser protegidas nas áreas financeira, social, psicológica e moral. Em cada caso, esses fatores devem ser levados em conta.
  10. Anulação Preferencial – Caso as mulheres e crianças do segundo casamento possam ser liberadas sem prejuízos a elas, então o casamento polígamo deve ser anulado, e as mulheres e crianças podem ficar livres para ir embora (compare com I Coríntios 7 em relação a liberação dos votos de casamento do cônjuge não-crente se ele ou ela desejar).
  11. Possíveis Concessões – Se após a investigação, nenhuma anulação possa ser feita sem que haja grandes prejuízos às mulheres ou crianças, e, caso a mulher, após instruída, preferir e desejar ficar, então pode ser feita uma concessão para manter o casamento (compare com Deuteronômio 15 acerca do servo que decide permanecer com a família após o término de seu período de servidão). Toda mulher que decida permanecer no casamento deverá ter status pleno de esposa e não será considerada concubina ou secundária a uma outra.
  12. Decisão Por Escrito – O comitê judicial (ou corte local) deverá encontrar a melhor decisão possível e escrevê-la, para assim trazer ordem e estabilidade às famílias.

Para concluir, vamos pedir ao Senhor para que continue trazendo avivamento entre as comunidades muçulmanas e pagãs africanas, e sabedoria para os líderes das igrejas que lidam com estas situações.

Libertando As Mulheres

Asher Intrater fala sobre Yeshua ser o primeiro libertador das mulheres, sendo aquele que trouxe liberdades reais internas e externas.

Legendas em: Dinamarquês, holandês, francês, coreano, português e polonês

EVENTO GRATUITO
Noite especial – Lançamento do Livro “Raízes Judaicas” de Dan Juster
Vale da Benção – Araçariguama, SP
Rua Bom Pastor, 300  (Km 50 da Rodovia Castelo Branco)
(25 min de Barueri | 1h de São Paulo e Jundiaí)
mapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *