João 17- A Unidade e o Remanescente Messiânico de Israel

Publicado em: 31/10/2021 Categorias: 2021 / Revive Israel

Um movimento global de avivamento e restauração a partir de Jerusalém para Judeia e Samaria, chegando aos confins da terra e voltando novamente para Israel…
João 17- A Unidade e o Remanescente Messiânico de Israel
Por Asher Intrater
Há alguns anos, em oração, recebi a seguinte percepção. Apresento-a para o seu julgamento:

Chegou a hora do remanescente messiânico de Israel assumir um lugar de liderança no Corpo maior do Messias ao redor do mundo. Nas “ondas” do Espírito Santo anteriores, diferentes membros locais do Corpo, em vários lugares do mundo, assumiram essa liderança. Cada vez havia um tema principal de revelação, que conduziu o Corpo do Messias por um tempo.

Qual será agora o tema principal da revelação do remanescente em Israel para abençoar o resto do Corpo? A resposta é: o apelo de João 17 à unidade. Isso pode ser uma surpresa para muitos aqui em Israel. Não esperávamos que a unidade na Igreja internacional fosse uma mensagem tão central para nós.

A última parte do Corpo mundial do Messias cronologicamente a ser restaurado é o remanescente messiânico de Israel. Da mesma forma, a restauração final do Corpo em geral é a nossa unidade de acordo com a oração de João 17. Essa unidade inclui a união divina com Deus, a glorificação pelo Espírito Santo e a evangelização final do mundo.

A unidade de João 17 está ligada à parábola da Oliveira em Romanos 11. As várias partes da Igreja internacional são representadas como ramos de diferentes árvores sendo enxertados em uma oliveira. O enxerto causa unidade porque todos os ramos são enxertados na mesma árvore. (Eu escrevi sobre essa conexão entre João 17/Romanos 11 no livro The Five Streams (As Cinco Correntes), mais de 20 anos atrás.)

[Nota: A Videira de João 15 fala de uma conexão espiritual pessoal, enquanto a Oliveira de Romanos 11 fala de conexão histórica nacional. Juntos falam de unidade com Yeshua, Israel e a Igreja.]

Para que esta unidade se realize, nós, como remanescente messiânico de Israel, temos que “adotar” o Corpo mundial, a Igreja internacional. Deus disse a Abraão que ele deveria ser o “pai de muitas nações” (Gênesis 17). Como se chama quando uma família acolhe uma criança que não é sua biologicamente? Adoção.

A aliança de Deus com Abraão era que ele deveria adotar os filhos espirituais de todas as nações que viessem a ter fé semelhante à sua, e ser uma bênção para eles. Nós, como o remanescente messiânico somos chamados a andar nas pegadas de Abraão, “adotando” a igreja internacional e sendo uma bênção para todos os nossos irmãos e irmãs espirituais que acreditam em nosso Messias, Yeshua.

A fim de “adotar” outras nações, precisamos ampliar nossos corações (II Coríntios 6.12, 7.2), abraçar a cruz, morrer para o orgulho racial, ser curado da rejeição, ter fé para dar aos outros, entender que nossa vocação é servir as nações, e apoiar a Eclésia internacional, o verdadeiro Corpo do Messias.

A Eclésia internacional pode ser vista como uma família de famílias. O remanescente de Israel deveria ser o irmão mais velho da família. O papel do irmão mais velho ou filho primogênito é unificar a família extensa. À medida que nós, judeus messiânicos, abraçarmos o chamado de João 17 pela unidade, também abraçaremos nosso próprio chamado como o remanescente de Romanos 11.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *