Breves Lições

Publicado em: 25/07/2012 Categorias: Arauto / Qual Será a Igreja Eterna?

Arauto - Ano 09 - nº 01 - Jan/Fev 1991

• As pessoas raramente crescem quando elas não têm nenhum outro exemplo, mas o seu próprio para imitar.

• O modo como você resolve os seus problemas de dia determina como você dorme de noite.

• As dificuldades da vida têm a intenção de tornar-nos amáveis, não amargos.

• Se você está sozinho é porque você construiu muros em lugar de pontes.

• Todos os pais deveriam lembrar-se que um dia os seus filhos irão seguir seus exemptos, não seus conselhos.

• Alguns cristãos vivem como se a Bíblia dissesse: Comamos, bebamos e vamos nos divertir, pois amanhã virá o arrebatamento. Contudo, a Bíblia não diz isso.

• O futuro pertence àqueles que se preparam para ele.

• Deus julga o que damos por aquilo que retemos.

Há dois tipos de pessoas:

Aquelas que trabalham e aquelas que recebem o crédito pelo trabalho. Se você tentar ficar no primeiro grupo, você enfrentará uma competição muito menor.

Não há engarrafamentos na estrada reta e estreita.

Se a sua ocupação aqui na terra é reclamar e achar defeito em tudo, o que você vai fazer no céu, onde não há nada para reclamar?

Quando uma igreja pára de procurar os perdidos, ela está perdida.

É mais fácil um pecador se conver­ter vendo lágrimas em seus olhos do que ouvindo os argumentos que você tem.

Quando colocamos o dízimo no lo­cal da coleta, não estamos dando para

Deus; estamos apenas tirando nossas máos de algo que já é d’Ele.

Quase todo mundo quer mudar este mundo, mas somente uns poucos que­rem mudar a si mesmos.

A vontade de Deus nunca ieva você aonde a graça d’Ele não possa sus­tentá-lo.

Pecado, um terrível pagador

O pecado é enganoso. Ele promete prazer, e traz dor; oferece vida, e traz morte. Começa claro e brilhante como a manhã; termina escuro como a noite.

O pecado é como uma ave de ra­pina. Debaixo de uma pata de veludo, ele esconde uma garra que fere e dila­cera aqueles que ele atinge.

Em todo pecado, há a semente de outro pecado. Ele é auto-propagador. Ele se enraíza na alma do pecador até sugar todo o solo bom que há nela.

Ele corrompe a natureza do peca­dor, perverte seus desejos, enfraquece sua vontade e cauteriza sua consciên­cia.

A cada ato maligno, as inclinações para o pecado tornam-se mais fortes, até que o pecador não possa mais pa­rar de pecar e seja consumido por sua própria concupiscência.

O pecado é um emprego promissor —   mas um terrível pagador.

Charles A. Jeffries

O que mais incomoda você?

Uma alma que vai para o inferno — ou um arranhão no seu carro?

Perder um dia de culto — ou um dia de trabalho?

Uma pregação 10 minutos mais longa — ou um atraso de meia hora no almoço?

Uma igreja que não cresce — ou a grama do seu jardim que não cresce?

A sua Bíblia, que não foi aberta hoje —  ou o jornal, que não foi lido?

O trabalho negligenciado da igreja —    ou as tarefas de casa que ainda não foram feitas?

Perder um bom estudo bíblico — ou perder seu programa de TV favorito?

Os milhões que ainda não conhe­cem Cristo — ou sua incapacidade de se dar bem com os vizinhos?

Uma redução nas suas ofertas — ou uma redução na sua renda?

Seus filhos chegarem tarde na reu­nião da igreja — ou chegarem tarde na escola?

O que mais incomoda você?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *