Honra e Obediência

Data de publicação: 29/04/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 61 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 61

Por Pedro Arruda

O quinto mandamento, e o primeiro com promessa, diz: “Honra a teu pai e a tua mãe” (Êx 20.12). Na verdade, quando nos lembramos desse mandamento, pensamos mais em obediência do que em honra, porque é um conceito muito mais familiar para nós.

Qual seria a diferença entre os dois termos? Ao passo que obedecer diz mais respeito a uma ação prática, visível e com resultados concretos, honrar aproxima-se mais de uma atitude interior. A obediência aos pais está mais vinculada ao acatamento de ordens e, portanto, relaciona-se mais à infância. Honrar, por outro lado, se faz mais presente à medida que se acentuam o amadurecimento e a conscientização daquele que a pratica.

A honra vai além da obediência. Se a obediência situa-se no campo legal, a honra está ligada à moral. Assim, a obediência como fruto da honra é mais preciosa do que apenas o resultado de uma ordem. A honra extrapola os aspectos obrigacionais da obediência.

Ouvi um exemplo que ilustra muito bem a motivação da honra. Um jovem, quando foi tirar a carteira de habilitação, recebeu a proposta de usufruir de facilidades ilícitas para esse fim. Ele rejeitou sumariamente a proposta, dando a explicação de que seu pai não aprovaria a ilicitude. Ao ser indagado sobre o fato de seu pai já ter falecido há mais de dez anos, respondeu: “Mas é isso que ele me diria se estivesse vivo!” Isso é honrar. Com certeza, está muito além de simplesmente obedecer, pois independe da presença de quem nos solicita.

Davi não recebeu uma solicitação expressa de Deus para construir-lhe uma casa. Contudo, ele teve condições para receber tal revelação, pois seu coração assemelhava-se ao de Deus. Deus se alegrou em Davi e prometeu-lhe que jamais faltaria sucessor ao seu trono. É por isso que Jesus nasceu da família de Davi.

Honrar diz respeito ao atendimento das expectativas não limitadas às ordens diretamente expressas. Moisés conhecia melhor o Senhor do que o povo. Enquanto este conhecia seus feitos, Moisés conhecia seus caminhos, que estão muito acima dos caminhos humanos. Por isso, ele pôde posicionar-se e interceder pelo povo diante do Senhor, que se propunha a destruir todos e levantar outra nação a partir do próprio Moisés. Ele sabia que o Senhor, de fato, não queria fazer aquilo e, espontaneamente, colocou-se como intercessor sem que houvesse solicitação explícita do Senhor. Assim, mais que obedecer ao Senhor, Moisés o honrava.

A honra dá qualidade à obediência. Se atentássemos para seu valor, daríamos preferência a ela sempre!

6 respostas para “Honra e Obediência”

  1. ANITA disse:

    LEGAL………………………………………….

  2. leticia bueno disse:

    Valeu, me ajudou numa lição de escola.

  3. Muito obrigado. Ajudou em uma pregação que eu ministrava.

  4. Gabriela disse:

    Ajudou muito na ministração

  5. Hermógenes Fernandes Neto disse:

    ajudou-me a relembrar não estava conseguindo lembrar estes princípios. vim buscar e achei.
    também entendo que as vezes obedecemos porque somos obrigados, mas quem honra faz por amor.

  6. Hermógenes Fernandes Neto disse:

    No caso; quem honra vai além da obrigação, pois age por respeito e amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *