Vazamento de Força Espiritual

Publicado em: 21/07/2012 Categorias: Arauto / Como Ensinar o Evangelho Para as Crianças

Arauto - Ano 11 - nº 01 - Abr/Jun 1993

Por: Samuel L. Brengle

James Caughey, homem de Deus e apaixonado pelas almas, conta, em um dos seus liv ros, que foi convidado para um chá certa noite. Embora não houvesse nada de mal na conversa que houve ali. ao entrar na reunião naquela noite, sua alma estava como a corda frouxa de um arco. Ele não podia atirar as flechas do Rei nos corações dos inimigos do Rei, pois ele não tinha forças. Elas se dissiparam naquela mesa do chá.

Eu soube de um oficial que deixou toda a sua força espiritual vazar até ficar seco como um velho osso quando entrou numa determinada reunião. Aconteceu desta maneira. Tivemos que percorrer cinco quilômetros dc carro até o local da reunião, e durante todo o percurso lá ele estava falando sobre coisas que nada tinham a ver com a reunião. Não havia nada de errado ou dc insignificante naquilo que ele disse, mas esta não era a questão. A conversa estava desviando a sua mente dc Deus e das almas que ele muito em breve iria enfrentar para suplicar que se reconciliassem com Deus. O resultado foi que. ao invés de se apresentar diante das pessoas revestido de poder, ele chegou lá esvaziado de poder.

Eu me lembro muito bem da reunião. A sua oração foi boa mas não havia poder nela. Foram apenas palavras, palavras e mais palavras! A leitura da Bíblia e a pregação foram boas. Ele disse muitas verdades e coisas excelentes mas não havia poder nelas Os soldados pareciam indiferentes, os pecadores pareciam negligentes c sonolentos, e a reunião, no seu todo. foi algo monótono.

Mas convém lembrar que o oficial não era um apóstata. Ele tinha uma boa experiência. E ele também não era monótono e nem estúpido. Pelo contrário, ele era um dos oficiais mais brilhantes e entusiastas que eu conheço. O problema foi que, ao invés de se manter em silêncio e em comunhão com Deus no íntimo do seu coração dentro do carro ate que a sua alma ficasse inflamada com fé, esperança, amor e com uma santa expectativa, ele desperdiçou seu poder numa conversa inútil.

Deus diz: “…se apartares o precioso do vil, serás a minha boca…” (Jr 15:19). Pense nisto! Aquele oficial poderia ter entrado naquela reunião cheio de poder, e a sua boca deveria ter sido. para aquelas pessoas, como a boca de Deus. e suas palavras deveriam ter sido “rápidas e po­derosas. e mais afiadas do que qualquer espada de dois gumes, penetrando até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas.” e provando ser “apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hb 4:12). Mas ao invés disto, ele ficou como Sansão depois que Dalila cortou os seus cachos de cabelo; ele ficou sem poder como qualquer outro homem.

Há muitas maneiras de deixar o poder se esvair. Eu conheci um soldado que vinha para o local da reunião muito cedo todas as noites, e ao invés de fazer a sua alma subir para um nível mais alto de fé e amor. ele passava o tempo tocando músicas suaves e românticas no seu vio­lino. Embora fosse adv ertido com amor e fidelidade, continuou aquela prática até que ele. abertamente, deixou o Senhor.

Conheci homens cujo poder se esvaía por causa de uma brincadeira. Eles acre­ditavam que tudo tinha que ser conduzido com alegria, por isso contavam estórias engraçadas e bancavam o palhaço para animar as coisas. E havia muita vida. mas não a vida Divina. Era a animação de me­ros espíritos humanos e não do Espírito Santo. Não quero dizer com isto que um homem cheio do poder do Espírito nunca fará as pessoas rirem. Ele fará. Ele pode dizer coisas tremendamente engraçadas. Mas ele não estará fazendo isto apenas para o divertimento. Isto fluirá natural­mente. Isto não sairá dc maneira forçada, c será feito no temor de Deus. e não com um espírito de leviandade e de brinca­deira.

Aquele que quer uma reunião de vida e poder deve lembrar-se de que não há substituto para o Espírito Santo. Ele é vida. Ele é poder. E se O buscarem com seriedade, através de oração fervorosa e fiel. Ele virá: e quando Ele vier uma pequena reunião será poderosa nos seus resultados.

O Espírito Santo deve ser buscado através de oração sincera e secreta. Jesus disse: “Tu. porém, quando orares, entra no teu quarto e. fechada a porta, orarás a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto te recompensará” (Mt 6:6). Ele fará isso! Bendito seja o Seu santo nome!

Eu conheço um homem que. quando possível, fica a sós com Deus por uma hora antes de cada reunião, e quando ele fala há poder e demonstração do Espírito.

O homem que deseja ter poder quando é mais necessário, precisa caminhar com Deus. Ele precisa ser amigo de Deus. Ele sempre deve manter aberto o caminho entre o seu coração e Deus. Deus será amigo deste homem e o abençoará e o honrará. Deus lhe contará os Seus segredos. Ele lhe mostrará como chegar ao coração dos homens. Deus tornará as coisas escuras em claras e os lugares tortuosos em retos e os lugares ásperos em aplanados para tal homem. Deus estará ao seu lado e o ajudará.

Tal homem deve policiar constan­temente a sua boca e o seu coração. Dav i orou: “Põe guarda. Senhor, à minha boca: vigia a porta dos meus lábios” (SI 141:3): e Salomão disse: “…guarda o teu coração porque dele procedem as fontes da vida” (Pv 4:23). Ele deve andar sem quebrar a comunhão com Deus. Ele deve cultivar um espírito de memórias alegres pelas quais ele sempre estará ciente de que está na presença de Deus.

“Deleita-te também no Senhor” (SI 37:4). disse o salmista. Ah. quão feliz é o homem que encontra em Deus o seu prazer, que nunca está sozinho porque conhece a Deus. fala com Deus. deleita-se em Deus. que sente quão digno de ser amado Deus é. e que dá tudo de si para amar. servir, e confiar em Deus de todo o seu coração!

Amigo: “Não extingais o Espírito” (1 Ts 5:19). e Ele. dessa forma, te levará a conhecer e amar a Deus. c Deus fará de você um instrumento do Seu próprio poder.

Trabalho de Oração

Nós ansiamos por reavivamentos, falamos de reavivamentos, e até oramos um pouco por eles. Mas nós não entra­mos naquele trabalho de oração que é a preparação essencial para todo reaviva­mento…. A oração é um trabalho para o qual não há substituto no Reino de Deus… Este trabalho é o mais importante de todos….Os poderes dos céus estão à nossa disposição. ..Vamos orar por um espírito de oração… Isto depende do Espírito de Deus conseguir nos persuadir a nos dedicar ao trabalho de oração…

O. Hallesby

“Não se pode esperar que o mundo se conscientize dos seus pecados até que a Igreja se conscientize dos seus.”
“A oração é o elo essencial na cadeia das causas que levam ao reavivamento”

Uma resposta para “Vazamento de Força Espiritual”

  1. Ailton Alves Camargo disse:

    Eu preciso, eu quero esse trabalho de “parto” do Espírito Santo !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *