Um Encargo Por Avivamento

Publicado em: 11/03/2014 Categorias: Arauto / Começai pelo meu Santuário

Arauto - Ano 31 - nº 03 - Ago/Nov 2013

 Dave Butts

O avivamento vem para aqueles que estão desesperados por recebê-lo. Hoje, muitos estão falando sobre um despertamento espiritual e estão até mesmo começando a orar para que isso aconteça. Mas será que temos permitido que Deus nos dê o encargo necessário para orarmos desesperadamente até que ele apareça em nosso meio? Será que estamos dispostos a “pagar o preço” em oração para ver Deus se mover poderosamente na Igreja hoje?

Conforme vou aprendendo a alinhar minhas orações de acordo com a vontade de Deus, orar com as palavras das Escrituras tem-se tornado cada vez mais importante para mim. À medida que faço isso, eu me vejo orando de uma forma que nunca antes tinha feito. É o que acontece quando nos colocamos diante do Senhor para pedir que nos dê um encargo por avivamento.

Tenho sido muito impactado por uma oração poderosa por avivamento que se encontra no Salmo 79. O salmista fez essa oração com um coração partido ao ver o povo de Deus sendo atacado e as promessas divinas não se cumprindo. Orar com as palavras desse Salmo é uma ótima maneira de gerar um encargo bíblico por avivamento. O texto divide-se numa excelente sequência para uma oração apaixonada:

1. Reconhecer sua situação atual é uma posição estratégica para se começar. O povo de Israel estava sendo oprimido… sob o ataque de seus inimigos. Eles finalmente chegaram a uma posição de desespero – “estamos sobremodo abatidos” (v.8). Enquanto a igreja hoje não chegar nessa posição de angústia, nunca geraremos um encargo por avivamento.

2. Comece a pensar seriamente sobre a glória de Deus. Os pagãos estavam zombando de Deus por causa da situação em que o povo de Israel estava. “Onde está o seu Deus?”, perguntaram (v.10). O fato de o mundo fazer tal pergunta deveria trazer grande tristeza para nós. Num sentido muito real, é exatamente o que o mundo está dizendo a respeito da Igreja hoje: “Onde está o seu Deus?”.

3. Reconhecer sua situação atual e cultivar paixão pela glória de Deus levarão você a suplicar. É nesse ponto que, no Salmo, Israel começa a clamar por misericórdia, libertação e perdão. “Não recordes contra nós as iniquidades de nossos pais; apressem-se ao nosso encontro as tuas misericórdias, pois estamos sobremodo abatidos. Assiste-nos, ó Deus e Salvador nosso, pela glória do teu nome; livra-nos e perdoa-nos os pecados, por amor do teu nome” (vv.8,9). Essa é uma oração muito pessoal que foca a necessidade do povo de Deus de ser restaurado ao favor dele.

4. Levando a oração mais um passo adiante, vemos o salmista pedindo a Deus para intervir na situação (vv.10-12). De maneira bem direta, ele ora: “Deus, responde às acusações do inimigo. Por tuas ações, Senhor, retribui aos inimigos a vergonha que o mundo tem lançado contra ti por causa da condição infeliz de teu povo”.

5. O resultado de uma oração desse tipo é adoração e louvor: “Quanto a nós, teu povo e ovelhas do teu pasto, para sempre te daremos graças; de geração em geração proclamaremos os teus louvores” (v.13). Esse é o resultado natural de ver Deus em ação. Mesmo antes de chegar o pleno avivamento, adoração começa a brotar do meio do povo dele. E, juntamente com isso, vem o compromisso de passar o testemunho para a próxima geração.

Fazer uma oração desse tipo por avivamento não é uma garantia que será atendida. É simplesmente uma forma de preparar o terreno do coração humano para uma nova obra do Espírito. Orar com paixão por avivamento começa a gerar um encargo divino no nosso interior. É nessa condição de prontidão que muitas vezes o Senhor tem derramado sua chuva do Céu.

Martyn Lloyd-Jones fala a respeito desse trabalho preparatório da oração em seu livro Avivamento. Ele mostra que o nosso problema é que ficamos contentes com um conhecimento superficial de Deus e não paramos para pensar que os outros não enxergam nada em nós que os atraia ao Senhor. Em seguida, ele afirma: “A condição preliminar inevitável e infalível para o avivamento sempre foi sede por Deus, uma sede viva e intensa pelo conhecimento do Deus vivo e um anseio ardente e persistente de vê-lo em ação, manifestando-se e demonstrando seu poder ao levantar-se para dispersar seus inimigos. […] A sede por Deus e o anseio pela exibição de sua glória são pré-requisitos essenciais para o avivamento”.

Que nossas orações por avivamento gerem uma enorme sede por Deus, não só em nossa própria vida, mas na de muitas pessoas à nossa volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *