Renda-se ao Plano de Deus

Publicado em: 28/04/2012 Categorias: Arauto / Compartilhar a Cruz de Cristo - Compartilhar a Sua Vida

Arauto - Ano 16 - nº 01 - Jan/Mar 1998

Extraído das Cartas Espirituais de Fenelon (1651-1715)

Não posso lhe expressar, minha querida irmã, quão profundamente eu me simpatizo com as suas aflições; mas a minha tristeza está misturada com consolação. Deus a ama, por isto é que não a poupa, mas coloca sobre você a cruz de Jesus Cristo. Qualquer luz, qualquer sentimento que possamos ter, é tudo uma ilusão se não nos levar a uma prática real de morte para si mesmo.

Não podemos morrer sem sofrer, nem se pode dizer que se está morto enquanto houver ainda qualquer parte de nós que esteja viva. Aquela morte que Deus dá para abençoar a alma, penetra profundamente até provocar a divisão entre alma e espírito e entre as juntas e a medula.

Aquele que vê em nós o que não podemos ver, sabe muito bem onde deve cair o golpe. Ele tira aquilo que mais relutamos para entregar. A dor só é sentida onde há vida e onde há vida é exatamente o lugar onde a morte é necessária. Nosso Pai não desperdiça o seu tempo cortando em pedaços aquilo que já está morto. Se Ele desejasse fazer a vida continuar, Ele o faria, mas Ele procura destruir e isto só pode ser feito cortando aquilo que está sensível e vivo.

Você não deve esperar que Ele ataque aqueles desejos grosseiros e maus aos quais você renunciou para sempre quando se entregou totalmente a Ele, mas Ele a provará, talvez tirando a sua liberdade da alma, e privando-a das suas consolações mais espirituais.

Você resistiria? Ah, não! Suporte todas as coisas! Esta morte precisa ser voluntária, e somente pode ser completada na medida em que você o permita. Resistir à morte, e repelir os seus avanços, é não estar disposto a morrer. Entregue, portanto, voluntariamente ao bom prazer de Deus, todas as suas dependências, mesmo as mais espirituais, sempre que Ele estiver disposto a tirá-las de você.

O que é que você teme, ó crente de pouca fé? Temes porventura que Ele não seja capaz de prover de Si mesmo aquele socorro ou apoio que Ele lhe retirou das suas fontes humanas? E por que é que Ele lhe retirou se não para purificá-la com o suprimento que vem Dele através de lições dolorosas?

Vejo que todos os caminhos estão fechados, e que Deus quer completar a sua obra em você eliminando toda a possibilidade de recursos humanos. Ele é um Deus ciumento. Ele não quer que você receba aquilo que está prestes a realizar em você de qualquer outro que não seja Ele mesmo.

Entregue-se totalmente aos Seus planos — deixe-se levar aonde Ele quiser pela Sua Providência. Evite buscar ajuda humana quando Deus o proíbe — os homens só podem lhe dar aquilo que Deus lhes deu para você. Por que se preocupar pelo fato de que não pode mais beber do aqueduto quando está sendo conduzido à própria fonte da eternidade da qual se originam todas as águas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *