Reavivamentos Verdadeiros Resultam em Vidas Santas

Publicado em: 19/07/2012 Categorias: Arauto / Precisamos de Vida Nova

Arauto - Ano 11 - nº 02 - Jul/Set 1993

Por: J. Grant Swank, Jr

O derramamento do Espírito serve como grandes colchetes que abrem e fecham a era da Igreja, Seu começo e fim. Nós oramos para que este desper- tamento atual queime as impurezas acendendo os corações com ambição santa e, desse modo, traga toda a gló­ria a Jesus que em breve virá. Isto deve acontecer no mundo inteiro, a começar de cada discípulo da cruz.

Quando isto realmente nos envolve, a nossa vida a será uma vida de santidade. Para impedir isto, Satanás está criando a sua própria “santidade” falsificada através de tentativas como o movimento da Nova Era. Este trans­plante do hinduísmo para o mundo oci­dental procura descobrir o “fulgor interno” do deus interior. Santidade e espiritualidade, portanto, tornam-se palavras chaves dos seguidores do guru mais recente.

Entretanto, tal santidade é mera­mente um sentimento, isto é, o fruto de uma emoção ao invés de um princípio interior. Tal espiritualidade resulta, na verdade, da obra demoníaca ao invés do derramar da vida divina.

Quando Satanás coloca as suas forças de ataque para imitar as forças genuínas de Deus, os cristãos enten­dem que as manifestações do Espírito Santo estão, na verdade, em ação; de outra forma, os poderes das trevas não estariam lutando tão ardorosamente contra as conversões.

Portanto, quando o Espírito Santo se faz conhecido, é na santidade que prova a sua integridade pela pureza de vida. Isto, é claro, tem o aval das Escrituras:

“Bem-aventurados os puros de coração porque verão a Deus” (Mt 5:8). Este “ver a Deus” não é somente uma promessa para uma vida porvir no céu, mas também se realiza nesta vida quando *ds olhos da alma que decifram o testemunho de Deus. Os puros de espírito estão provando este tipo de consciência agora.

Aqueles que vivem de acordo com a carne colocam suas mentes nas coisas da carne, mas aqueles que vivem de acordo com o Espírito colocam suas mentes nas coisas do Espírito (Rm. 8:5). Esta é uma disciplina deliberada de conhecer a santidade de Deus por intermédio do Espírito Santo no interior.

“Não sabeis que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?…porque o santuário de Deus, que sois vós, é santo” (I Co 3:16-17). A onda da Nova Era enfatiza o deus interior, mas eles não se importam em como este deus se manifesta. O comportamento não é uma prioridade. Na verdade, cada um pode criar o seu próprio estilo de vida desde que consiga alcançar o estado tranüilo de um líder espiritual.” Entretanto, o Espírito Santo purifica o corpo do discípulo para a santidade.

“Tornai-vos à sobriedade e não pequeis” (I Co 15:34). Uma vez mais a vida santa é o mais importante para o cristão sincero. Em um mundo imerso em pecado, ele toma uma posição contra o mai. Nisto ele é, verdadeira­mente, uma luz em um mundo de trevas cada vez maiores.

“E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito”(GI 5:24-25). O Povo de Jesus costumava dizer: “Não pregue a mensagem se você não vive a vida.” A vida do seguidor de Cristo é uma vida santa.

“Deus nos escolheu nEle antes da fundação do mundo para sermos santos e irrepreensíveis perante Ele” (Ef 1:4). Naturalmente esta não é uma mensa­gem popular em uma sociedade imersa em pecado. Apesar disso, o cristão entende a beleza da santidade, o cha­mado divino para abandonar a tudo a fim de dar lugar à Sua pureza no interior.

“…quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em verdadeira justiça e santidade” (Ef 4:22- 24).

As modernas noções de falsa religiosidade estão relacionados com a auto-consciência encontrando um “novo você” que se define por sentimentos. A fé verdadeira compreende que a criação interior é formada pelo próprio Deus. E mais, é na Sua imagem que devemos nos tornar “verdadeiramente justiça e santidade”…

O objetivo principal de tudo é a santidade quando o Espírito Santo age. A santidade não pode ser fabricada pelo Maligno. Ele pode simular vários sinais, maravilhas e milagres como Jesus avisou que iria acontecer no fechamento da era da Igreja, mas o diabo não pode criar pureza!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *