Palavras de autoridade onipotente e divina

Publicado em: 01/05/2014 Categorias: Arauto / Vitória sobre a tentação

Arauto - Ano 32 - nº 02 - Fev/Abr 2014

Donald Chipmay

Se você é nascido de Deus, então você nasceu para conquistar. “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (1 Jo 5.4).

“Mas, como hei de resistir a Satanás”, alguém pergunta. O exemplo padrão é o do próprio Senhor Jesus, na sua tentação representativa, como cabeça federal de uma nova raça. Ele usou a Espada. A Espada é a Palavra de Deus, não só com dois gumes, mas com muitos. Jesus citou a Palavra. Muito mais do que clamar ao Pai, ele mesmo enfrentou o diabo com a autoridade das palavras das Sagradas Escrituras.

Não foi nada complicado. Ele puxou a Espada e a utilizou. Então o diabo o deixou – primeiro, apenas por um tempo, mas depois totalmente, até chegar à cena final do Calvário, quando todas as forças do inferno se ajuntaram para o momento culminante e foram vencidas (Cl 2.15).

Sua promessa é tão eficaz quanto sua presença

Ele não convocou seus anjos, nem exibiu o poder que lhe pertencia por direito como Deus Filho. Ele fez o que todos nós devemos fazer: usou a Palavra de Deus. Para ele, era autoridade final e suficiente – o próprio poder de Deus. Ele estava manejando autoridade onipotente e divina, a pessoa de Deus em forma de palavras faladas. Como é inadequado explicá-lo assim! Mas aí estava o seu segredo. Ele conhecia a Palavra. Considerava-a suficiente. Usava-a – e usava contra o diabo. Contra ele!

“Está escrito…” (Mt 4.4). Ele não citou esse texto para seu Pai nem o proferiu para refrescar sua própria alma. O diabo havia dito: “Está escrito”, mas o Senhor fez mais do que isso. Ele disse: “Retira-te, Satanás, porque está escrito…” (Mt 4.10). Observe isso. Ele se dirigiu ao diabo e ordenou que se retirasse. E delegou para você o direito de fazer o mesmo quando deu aos que creem autoridade sobre todo o poder do inimigo (Lc 10.19).

Não fale levianamente sobre essas coisas. O Espírito Santo, já sabendo da tendência de tratar tais assuntos de modo trivial, advertiu: “Sede sóbrios” (1 Pe 5.8). Conversas frívolas e soltas sobre essas coisas são apenas combustível para o fogo do diabo. Não é exagero dizer que enquanto algumas pessoas estão dizendo “Aleluia” mecanicamente, o diabo está planejando um ataque surpresa, para ganhar uma vantagem. Portanto, seja deliberado e use a Palavra com reverência e seriedade. Ela fará tudo o que prometeu.

Durante todos os séculos, Satanás tem-se empenhado em roubar do homem de Deus a sua Espada. Você nunca conseguirá usá-la com segurança se ainda duvida dela. A Palavra é o Oráculo do Altíssimo. Ela realizará tudo o que promete, e não confiar nisso é duvidar da própria veracidade do Todo-poderoso. Incontáveis pessoas já deram passos, arriscando a vida nessa verdade e provaram que ela é confiável.

Opiniões teológicas e especulações mentais de nada adiantarão. No final das contas, você precisa chegar à Bíblia, ao “está escrito”; se não estiver firme nessa posição, o inferno certamente o cercará e ganhará vantagem. Portanto, vigie para não perder sua Espada. Fique impregnado com a Palavra de Deus. Tome-a e agarre-a com ambas as mãos! Use-a como a Espada da onipotência – de Deus, do Espírito Santo!

Fé com autoridade

A fé de Pedro foi testada na peneira do diabo, e a sua poderá ser provada também. O que você pode fazer? Posso dizer o que eu fiz. Lembro que agarrei o Livro sagrado, levantei-o e declarei: “Eu creio no Deus deste Livro (Hb 11.6); tudo o que este Livro significa para mim como pessoa redimida, eu tomo como base de fé e convicção, mesmo que não sinta nada. Recuso todas as mentiras do diabo, pois tudo o que contradiz a Palavra de Deus é mentira de Satanás”.

É maravilhoso o que uma iniciativa como essa pode produzir! É como despejar uma jarra de água numa bomba seca. Algo lá no fundo é descoberto e começa a funcionar (Jo 4.14); a autêntica fonte viva de Deus é acionada e liberada. Isso é resistir ao diabo.

No entanto, mais adiante, você pode levar um tombo feio. Você se orgulhava, pensando que jamais cairia naquele lugar, mas, sem que percebesse, o diabo minou suas defesas, talvez invadindo sutilmente seus sentimentos e afeições. Gradativamente, suas orações começaram a se esfriar, e você perdeu o “corte” de unção no seu testemunho. Sua vida ficou mais mecânica e impotente, embora você não quisesse admiti-lo aos outros. Ou, talvez, você começou a exaltar muito a sua experiência e falar menos de Cristo. Seja como for, você caiu, e as nuvens se formaram e o engoliram.

Satanás acusa, assedia e atormenta. Oh, que agonia! Pode tentar o quanto quiser, mas não conseguirá afastar aquelas acusações do inimigo. “Ah, vou confessar”, surge o pensamento. Feliz você será: caso o pecado seja a causa, e caso consiga diagnosticá-lo, a confissão é um caminho seguro de libertação (1 Jo 1.9). Mas nem sempre é possível limpar a consciência tanto quanto gostaria.

Já vi pessoas passarem horas prostradas diante de Deus, buscando libertação e confessando seus pecados a outros. Porém, mesmo que alguém as assegurasse do incomparável e imensurável perdão de Deus, elas não conseguiam encontrar a paz.

Resista a Satanás

Você tem sido assediado pelo inimigo dessa forma? O perdão dos pecados não é apenas segundo a sua confissão, mas “segundo a riqueza da sua graça” (Ef 1.7). Essa é a mensagem do Cristo que subiu às alturas. Quando os recursos de confissão e do sangue de Jesus não lhe derem paz, como normalmente devem, quando o estágio seguinte de declarar que está em Cristo como nova criatura não o liberta – lembre que o diabo é um acusador (Ap 12.9-11).

Oh, quanta insistência perturbadora vem dos espíritos do mal que invadem este mundo tenebroso! Há quanto tempo algumas pessoas têm sofrido sua tormenta, na maioria dos casos porque não resistiram ao diabo! O Senhor silenciou os demônios. Não lhes permitia falar (Mc 1.34). Tenho visto muitos que ousaram fazer isso no nome do Senhor e ficaram gloriosamente livres.

Você sabe algo sobre o poder incomparável do Cristo ressurreto que opera em você? Sabe o que significa ser cheio de Jesus em seu poder e sua supremacia, e não só em sua mansidão e humildade? Não viva uma vida de uma só ênfase. Mansidão e bondade são qualidades raras e preciosas, mas o “Cordeiro” é também o “Leão” (Ap 5.5-13).

“Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis” (Ef 6.10-13).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *