OS TRÊS FIOS DA VERDADE NA VIDA MORAVIANA

Publicado em: 21/01/2014 Categorias: Missões

os-moravios

Todos aqueles que lutam pela ação missionária em qualquer âmbito sabem quão importante foi a semente moraviana para o avanço do cumprimento da Comissão. A maioria de nós concorda que a jornada missionária dos séculos XVIII e XIX fazem parte dos frutos da oração e compaixão dos morávios. Sem dúvida alguma, quando pensamos em missões e no que tem sido feito nas nações, sabemos que nossos irmãos, sob a orientação inicial do conde Nikolas Ludwig von Zinzendorf tiveram grande participação nisso.

É muito comentada a força na oração que cercava a espiritualidade dos moravianos, mas é preciso citar também o quanto investiram suas próprias vidas e recursos em prol do avanço do Evangelho aos perdidos. Quando James W. Goll cita a importância dos nossos irmãos na história da igreja, levanta com excelência objetiva o que ele mesmo chama dos TRÊS FIOS que abraçaram a vida moraviana:

“A história dos moravianos está entremeada com a vida e o ministério de alguns dos líderes mais importantes da Igreja nos grandes despertamentos e reavivamentos que transformaram a sociedade ocidental no século XVIII. Deus deu a eles três fios em torno dos quais teceram a sua vida, e esse fios ajudaram os morávios a mudar o mundo.

1) Eles viviam em unidade relacional, em comunidade espiritual e vida sacrificial.

2) O poder de sua oração persistente produziu paixão e zelo missionários para alcançar os perdidos. Muitos deles chegaram a se vender como escravos e ir a lugares como o Suriname na América do Sul. Assim puderam levar a luz do Evangelho até sociedades fechadas. Os morávios foram os primeiros missionários aos escravos de São Tomé e Príncipe nas Ilhas Virgens, foram a lugares como a Lapônia, Groelândia e a muitos outros da África.

3) O terceiro fio descreve-se com o lema que guiava a vida deles: “Ninguém trabalha a menos que alguém ore”. Isso tomou forma em um compromisso comunitário de oração constante e ministração ao Senhor. Essa oração prosseguiu ininterruptamente, durante 24 horas por dia, sete dias por semana, todos os dias de cada ano durante mais de cem anos!

Que esse legado de inestimável valor atravesse os séculos da história pousando sobre os nossos corações, conduzindo-nos a uma vida comprometida com Cristo e sua vontade, permeada de oração e compaixão; que aqueles que vierem após nós recebam das sementes que semeamos hoje e, o CORDEIRO, QUE FOI IMOLADO, RECEBA A RECOMPENSA DO SEU SACRIFÍCIO!!!

Ariadna de Oliveira

9 respostas para “OS TRÊS FIOS DA VERDADE NA VIDA MORAVIANA”

  1. Jose Moreira Alves disse:

    Antes do ultimo natal recebemos aqui em Maca/China um ilustre visitante que depois de algumas conversas em torno da vida missionária tomei conhecimento que o visitante era um dos descendentes dos Irmãos Morávios que também atuaram no Sul do Brasil levando a Preciosa Semente.

  2. Cristina lima disse:

    Amo tudo que se refere aos irmãos da Moravia ,aguardo o dia em que pisarei naquela terra semeada com verdadeiro espirito missionário,alias fiquei sabendo recentemente que eles estão aguardando brasileiros la ,antes do David wilkerson morrer esteve por la e avisou aos irmãos da Moravia que muitos brasileiros passariam por la

  3. Pellegrini disse:

    Bom dia Paz
    Gostaria de conhecer mais sobre os Moravianos
    Tem no Brasil alguma igreja ?
    Se tiver qual o endereço contatos ?
    Paz

  4. PRICILA MENDES DE CASTRO LOPES disse:

    Também gostaria de saber se há no Brasil.

  5. LEVI disse:

    “QUE O CORDEIRO QUE FOI IMOLADO RECEBA A RECOMPENSA DO SEU SOFRIMENTO”. Nesta frase, dita por dois jovens moravianos em sua partida como missionários (os quais deram a si mesmos como escravos a um senhor inglês para poder evangelizar outros escravos de uma colônia britânica), eles resumiram todo o conceito do que é ser um cristão, pois, pela compaixão de Deus, eles apresentaram os seus corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, em um culto racional; e não se conformaram com o mundo, mas transformaram-se pela renovação de suas mentes, para provar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Romanos 12:1,2).
    Parabéns pela postagem.

  6. JOABE PINA DA SILVA disse:

    Boa noite na paz do Senhor Jesus! Sou um eterno amante da vida e obra dos Irmãos Moravianos! Estudei e ainda estudo sobre eles de forma minuciosa e, quanto mais estudo, mas fortaleço minha fé. Da mesma forma como nossos irmãos Pellegrini e Priscila, gostaria muito de saber se existem igrejas deles no Brasil e se existe algum descendente em nosso pais! Obrigado!

  7. Eu me sinto totalmente arrependido, por tanto tempo perdido que eu podia ter dedicado minha vida a DEUS, e não o fiz: Fui criado sem pai e por uma mãe extremamente cruel, que muito judiava com a gente sem motivo por causa da pobreza extrema, ela era totalmente nervosa. Não tive adolescência, nunca fui criança, e muito judiado. Hoje eu vejo, leio sobre OS GRANDES MILAGRES DO SENHOR, e choro muito, não de tristeza mas de arrependimento, porque não fiz nada para o MEU SENHOR, Eu ofereço minhas lágrimas ao Senhor como prova do meu amor por ELE, e de louvor a este DEUS tão lindo, tão maravilhoso… O que eu já fiz, não posso voltar atrás, porque o tempo não volta, mas estou de agora em diante tentando recuperar o tempo perdido.. me ajudem em oração… sou presbítero pela graça e misericórdia do SENHOR…. Augustinho J. Soares OREM POR ESTE SERVO DO SENHOR…

  8. Carmen disse:

    Estarei orando.

  9. Presbítero Augustinho Soares, estou com projeto: Resgatando a Adoração A Deus. Entre em contato comigo, sou pastor – meu WhatsApp (98)987275459.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *