Orientação de Filhos em Tempos Perigosos

Publicado em: 29/01/2012 Categorias: Arauto / Você Compreende a Época Em Que Está Vivendo?

Arauto - Ano 29 - nº 01 - Jan/Abr 2011

Por: Kim Butts

Vivemos numa cultura perigosa durante uma época particularmente sinistra. Por toda parte, à nossa volta, o Senhor e a sua palavra estão sendo sistematicamente desonrados pela sociedade em que vivemos. Se o povo de Deus não se levantar do seu leito de sonolenta complacência para refletir a santidade de Cristo Jesus, nossos filhos estarão num perigo ainda mais grave do que imaginamos.

“Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força. Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. Também as atarás como sinal na tua mão, e te serão por frontal entre os olhos. E as escreverás nos umbrais de tua casa e nas tuas portas” (Dt 6.4-9).

Você e os seus filhos amam o Senhor como ele nos ordenou que fizéssemos? Você ensina, de maneira intencional, os mandamentos de Deus para seus filhos e os demonstra, consistentemente, com sua vida? Seus filhos estão continuamente conscientes de que Cristo vive neles, desde o momento em que acordam até a hora de se recolherem à noite? Seu lar é uma expressão de sua fé para sua família, seus amigos e vizinhos?

Muitos lares cristãos estão sucumbindo à sedução da nossa cultura. Se você perguntar aos filhos o que consideram mais importante, é possível que fique chocado com as respostas. Pais, o Senhor nos encarregou de ensinar e educar nossos filhos. Embora muitos de nós estejamos nos empenhando para andar no caminho estreito, Satanás está constantemente alargando-o numa super autoestrada de distrações e interesses nocivos. Estamos nos tornando cada vez mais desgastados em fazer o bem, cansados da luta – mesmo quando se trata da vida de nossos filhos. Ficamos torcendo para que, de alguma maneira, as coisas acabem se acertando para eles.

Seus filhos estão preparados para permanecerem firmes diante dos desafios que poderão enfrentar mais adiante? Eles amam o Senhor com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente e com toda a força? Conversam e agem de modo a honrar a Deus? São respeitosos? Amam o próximo como a si mesmos? Atos de serviço, de doação, de misericórdia fazem parte da vida deles, como expressão do fruto do Espírito Santo? Estão aprendendo a ficar a sós com o Senhor, em oração, diariamente? Estão estudando, memorizando e meditando na Palavra de Deus? Demonstram interesse ou desejo ardente de alcançar o mundo perdido para Cristo?

Nossas vidas como pais estão cada vez mais complicadas! É muito fácil afrouxar a disciplina quando estamos cansados ou quando tivemos um dia cheio de trabalho e atividades. Os anos da vida dos nossos filhos passam desapercebidos, e depois sentiremos arrependimento por não termos sido mais diligentes em ensinar-lhes os mandamentos de Deus. Talvez uma nova perspectiva sobre o que é mais importante poderá ajudar-nos a voltar ao foco principal!

O mundo em que vivemos está sendo mergulhado nas trevas. Satanás está determinado a destruir quantas pessoas lhe for possível – especialmente crianças. Com as ocupações da nossa vida, é quase impossível achar o tempo necessário para ensinar com paciência e constância o caminho de Deus para nossos filhos. E, quando as lutas deste mundo tendem a nos sufocar, parece além da nossa limitada capacidade manter um lar que continue a todo tempo honrando ao Senhor.

Contudo, o Deus que servimos está vivo e nos ama muito além de qualquer mal que o inimigo tenha planejado para nós ou para nossos filhos. Como ele é capaz quando nós não somos, precisamos renovar nossa decisão de passar tempo de joelhos em favor dos filhos e fortalecer nossa determinação de preparar uma geração temente a Deus. O Senhor exige total devoção (coração, alma, mente e força). Temos nos contentado em aceitar muito menos do que isso! Se famílias comprometidas com Deus educarem filhos comprometidos, os quais por sua vez impactarem e influenciarem igrejas comprometidas, a Igreja enfim poderá irradiar o amor de Deus nessa cultura decaída e alcançar o mundo com as Boas Novas de Jesus Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *