Orações estratégicas para o Oriente Médio

Publicado em: 15/08/2020 Categorias: 2020 / Revive Israel

Asher Intrater

Devemos orar pelas nações de acordo com os planos e propósitos de Deus. Para fazer isso, precisamos de uma compreensão reveladora do tempo em que vivemos. Derek Prince costumava chamar isso de “Moldar a História por meio da Oração e do Jejum”. Temos um excelente exemplo disso na pessoa do profeta Daniel.

Daniel 9.1No primeiro ano de Dario… da linhagem dos medos, o qual foi constituído rei sobre o reino dos caldeus, no primeiro ano do seu reinado…

Daniel olhava para a situação política no contexto das profecias bíblicas e, ao mesmo tempo, olhava também para as profecias bíblicas à luz da situação política. Ele entendia como a profecia afeta a política e vice-versa.

Daniel 9.2 – Eu, Daniel, entendi, pelos livros, que o número de anos, de que falara o Senhor ao profeta Jeremias, que haviam de durar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos.

Daniel estudou as Escrituras para aprender como orar. Assim como Daniel estudou Jeremias, que veio antes dele, podemos estudar Daniel e Jeremias (e também todas as outras Escrituras). Ao meditar nas Escrituras (logos), ele buscava uma compreensão profética dessas Escrituras (rhema), sobre como elas se aplicavam à situação de sua geração.

Judá foi exilado em 586 a. C. (durante o tempo de Jeremias). Setenta anos depois, em 516 a. C. (durante o tempo de Daniel), Deus permitiu que os exilados começassem a voltar. Daniel comparou a promessa bíblica e o tempo do seu cumprimento com a data e as condições em que viveu. É o que Don Finto chama de:  “o momento da união entre o tempo do cumprimento e a promessa”.

Daniel 9.3 – Voltei o rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, pano de saco e cinza.

Daniel não presumiu que os eventos aconteceriam apenas porque estavam previstos nas Escrituras. Em vez disso, ele tomou as Escrituras como uma ordem para orar a fim de que essas profecias se cumprissem exatamente como foram registradas. Ele orou na expectativa de que suas orações fizessem parte do processo de cumprimento dessas profecias.

Daniel estava morando na região do Iraque e do Irã naquela época. No entanto, os temas centrais de suas orações tinham a ver com o retorno e a restauração da nação de Israel. Cada nação tem um mandato profético e um destino dados por Deus. Porém, o destino de todas as nações está espiritualmente conectado com a restauração de Israel. [O exílio e a restauração de Israel representam para a história e o destino das nações o que a morte e a ressurreição de Yeshua (Jesus) representam para cada um de nós em um nível espiritual e pessoal.]

Por isso, uma compreensão do significado profético dos eventos no Oriente Médio deve ter uma influência nas orações dos santos, onde quer que vivam no mundo.

Daniel 9.4-5: Orei ao Senhor, meu Deus, confessei e disse… temos pecado e cometido iniquidades, procedemos perversamente e fomos rebeldes.

Observe os elementos de humildade e arrependimento em suas palavras. Aqui Daniel está orando não principalmente sobre seus próprios pecados, mas sobre os pecados de seu povo. Isso é o que chamamos de “arrependimento por identificação”. Ele está se colocando “no lugar” de seu povo. Ele está se arrependendo em nome deles e, portanto, fazendo intercessão por eles (Isaías 53) e permanecendo na brecha por eles (Ezequiel 22).

Daniel 9.20-23: Falava eu ainda, e orava, e confessava o meu pecado e o pecado do meu povo de Israel… Falava eu, digo, falava ainda na oração, quando o homem Gabriel, que eu tinha observado na minha visão ao princípio, veio rapidamente, voando, e me tocou… E disse: Daniel, agora, saí para fazer-te entender o sentido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar…”

O anjo Gabriel foi enviado por causa das orações de Daniel e no momento das orações de Daniel. (Daniel, o profeta mais experiente ou maduro do mundo em sua geração, foi auxiliado por Gabriel, um dos anjos de posição mais elevada do exército de Deus.)

A razão pela qual podemos afetar o mundo com nossas orações é que Deus comissiona anjos poderosos para agir em resposta às nossas orações. Quanto mais oramos, mais os anjos são ordenados a agir. Quanto menos oramos, menos eficazes eles são. Nossas orações afetam os anjos; e os anjos afetam a história.

A conexão entre nossas orações e a obra dos anjos não apenas muda a história, mas também nos proporciona revelação profética sobre esses eventos. Quando o anjo Gabriel superou os obstáculos e conseguiu chegar, ele deu a Daniel uma profecia pessoal e uma revelação de entendimento sobre os tempos em que ele estava vivendo. Nossas orações não só mudam a história por meio da intervenção de anjos, mas também nos dão uma percepção profética dos planos e propósitos de Deus.

Que nossas orações estejam alinhadas com as Escrituras e que possamos ver a Palavra profética de Deus se cumprir.

Transmissão Global ao Vivo de Israel | Ron Cantor | Dores de Parto

O começo do fim está aqui. O que você precisa saber para estar pronto. Junte-se ao Ron Cantor enquanto ele ensina sobre sua nova revelação sobre o Fim dos Tempos. Vamos adorar, aprender e ser encorajados, juntos!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *