Operação retorno ao passado

11/05/2017 Publicado por: Revista Impacto
Categorias: Blog / Missões

Eis que faço uma coisa nova, não a percebeis?
Profeta Isaías

Tenho visto líderes denominacionais falando sobre o retorno ao passado. Isso me faz lembrar da encantada seleção futebolística de 70 com o ataque formado pelas feras do Saldanha e das famosas camisas 10, em suas equipes de origem.

Uma imagem que não me sai da mente é a da final contra a Itália quando o sr Edson Arantes do Nascimento, Pelé, faz um belo passe ao sr Carlos Alberto Torres que solta uma bomba e finaliza as esperanças da Azurra. Ao rever tal lance parece algo em câmara lenta. E não é nada disso.

Os estudiosos mostraram que em tal época um futebolista percorria 6.5 km a 7 km, em média, em uma partida e 20 anos depois era de 13 a 14 km, portanto se o futebolista não evoluísse em 20 anos, fisicamente, estaria fora do mercado.

O passado é passado, e as lições servem como estudo, mas como disse Barna que quem não muda morrerá? Mas o que devemos mudar?

Temos visto isso em várias áreas da vida com profissões que se tornaram obsoletas, tais como consertador de guarda chuvas, fabricante de ficha de telefone, tachinha e ou o famoso preguinho para sapatos, etc. Os jovens de hoje não têm ideia dessas profissões e daqui 10 anos muitas outras desaparecerão. Na área tecnológica as mudanças são evidentes.

O que isso tem afetado o Movimento Missionário Transcultural Moderno? Estamos nos preparando para as mudanças necessárias? Estamos nos firmando nos valores imutáveis, tais como a leitura e meditação da Palavra de Deus e a oração e intercessão?

Um belo exemplo é a TV AL HAYAT que tem um programa na língua árabe com acesso de mais de 55 milhões de acessos e 10 mil conversões mensais. Esse e outros projetos tais como o Operação Trânsito no Sul da Europa, nos anos 90, que entregava um pacote com um bíblia, filme Jesus e um curso básico aos norte africanos residentes na Europa que nas férias iam visitar os familiares e deixavam tais ‘bombas relógios’, poder ou o dinamus, e na volta pegava outro pacote para levar as suas novas casas e o resultado que vemos hoje é que o Islã rachou e agora vemos cerca de 70 movimentos de avivamento no mundo muçulmano.

A igreja que mais cresce no mundo é a iraniana e o célere crescimento da Igreja na Indonésia, maior nação muçulmana, é motivo de preocupação de estrategistas muçulmanos.

Claro que nesta mesma época houve o Movimento AD 2000 e Além que produziu literatura, tais como: Janela 10-40, Janela 35-45, Magreb, Chifre da África, etc e convocação de oração por cidades estratégicas, além, claro, que teve a participação importante e vital da Portas Abertas que lançou a década de oração pelo mundo muçulmano.

Nós nos envolvemos na Operação Trânsito, produzimos toda a literatura do Movimento AD 2000, Oração pelas Cidades Estratégicas, Operação China, Irã 30 Dias, Sete Povos Estratégicos, etc.

Agora o Senhor nos tem levado a se dedicar a dois projetos estratégicos de intercessão.

O Projeto Region que tem por alvo de produzir ferramentas de oração para municiar um milhão de
intercessores pela região mais fechada, de maior perseguição e que ainda não conta com nenhuma equipe de brasileiros residente. Além do alvo de ver 50 brasileiros enviados até 2020.

O outro é de produzir literatura para divulgar o desafio dos 2.200 PMAs, Povos Menos Alcançados que estão nas florestas Amazônica, Africana e Asiática, região chamada de JANELA VERDE e que está a 23.5 graus ao Norte e 23.5 ao Sul do Equador.

Nos anos 70 quando estava no seminário pouca informação se tinha para orar, mas tudo mudou e agora as temos e queremos disponibilizar para os intercessores que estão nos rincões de nossa nação e precisamos ser céleres…

Contamos com suas orações e apoio,

Cleonice e David Botelho
Horizontes América Latina
Bradesco Agência 1020 – Conta 6880-2 – CNPJ 59.958.983.0001-16 – region@mhorizontes.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *