O Verdadeiro Obstáculo

Publicado em: 28/02/2012 Categorias: Arauto / O Clamor de Cristo Para a Igreja Hoje

Arauto - Ano 17 - nº 02 - Abr/Jun 1999

Não existe um erro mais comum entre cristãos do que a identificação dos verdadeiros obstáculos ao seu crescimento. A maioria esmagadora do povo de Deus sempre acha que seus obstáculos espirituais estão fora de si mesmos.

Se uma voz misteriosa e ao mesmo tempo poderosa pudesse penetrar o coração de todo cristão na terra para propor a pergunta: “Por que você não está bem-humorado, com paz e tranqüilidade no seu espírito? Por que não é manso, dócil e vitorioso, em comunhão diária com seu Pai celestial?” – não acharíamos um entre dez mil que não colocasse imediatamente a culpa em alguém ou alguma coisa, ou alguma circunstância, fora do seu próprio coração. É tão difícil acreditar, e tão humilhante se convencer, que todos nossos bloqueios espirituais estão dentro da nossa própria natureza. Entretanto, esta é decididamente a verdade.

John Wesley descobriu que todos os sofrimentos, cruzes, desapontamentos, etc., são os melhores agentes para produzir crescimento em humildade, paciência e amor. A história dos seguidores de Jesus mostra que milhares daqueles que parecem ter sofrido mais diretamente da mão de Deus foram justamente os que amavam a Deus com uma chama mais ardente de devoção. Os santos que foram chamados para suportar o maior abuso, traição, e perseguição, dos seus semelhantes, são precisamente aqueles que demonstraram a mais admirável perseverança, caridade e zelo em abençoar seus próximos.

Isto prova que quando as condições interiores do coração forem todas puras e corretas, nada poderá impedir o verdadeiro crescimento em santidade e alegria.

Se o coração estiver certo, todo desapontamento fará com que nos inclinemos mais plenamente sobre o Braço firme e seguro. Cada abalo fará com que nos apoiemos mais profundamente na Rocha inabalável. Cada conflito com tentação fará com que odiemos o pecado mais intensamente. Cada golpe maldoso dos nossos semelhantes nos tornará mais humildes e mais concentrados em fazer o bem aos outros. Cada centavo que perdemos nos estimulará a buscar o tesouro verdadeiro no céu. Cada crítica que fizerem contra nós ou nossa conduta nos levará a examinar nosso ser interior diante de Deus, para ver se de fato fomos lavados de todas as coisas pelo sangue do Cordeiro.

O abuso só nos humilha mais, enquanto os elogios e as lisonjas nos causam mais prejuízo espiritual porque nos fazem sentir exaltados e auto-suficientes. A morte de entes queridos só apara nossas lâmpadas para a vinda do Noivo, e cada lágrima acrescenta uma outra lente ao nosso telescópio de visão celestial.

De um artigo publicado há muitos anos na edição em inglês do “Arauto da Sua Vinda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *