O Sétimo Shofar e o Arrebatamento (Parte 2)

Publicado em: 24/09/2018 Categorias: 2018 / Revive Israel

Leia a parte 1 AQUI!

Daniel Juster, Th. D. Restauração de Sião, Tikkun Global

5.  Em Ap. 14 lemos o que muitos estudiosos, historicamente, têm entendido ser o arrebatamento e a ressurreição dos santos. São citados dois anjos, um ceifando a Terra no que parece ser a colheita dos justos (14.16). Depois, outro anjo recolhe as uvas no lagar da ira de Deus. Isso se encaixa na ideia de que a ira de Deus é um período muito breve no fim das tribulações, e que não estaremos presentes nessa hora. Seria o tempo entre a Festa das Trombetas e Yom Kippur (o Dia da Expiação).

Alguns dos que dizem acreditar no arrebatamento antes da tribulação encontram apoio neste trecho. Um grupo menor afirma que o arrebatamento será no meio da tribulação, antes da manifestação da ira de Deus. O problema é que eles confundem o tempo da tribulação como um período de sete anos, o mesmo tempo das sete trombetas, quando a Bíblia afirma que, na realidade, serão 3 anos e meio ou metade de sete.

Portanto, as taças de ira aconteceriam só no finalzinho desse período de tribulação, no mesmo momento em que estivermos voltando com Jesus dos céus para libertar Israel. Também inclui um retrato do Senhor destruindo os exércitos das nações que se reuniram para destruir Israel (Apocalipse 19; Joel 3; Zacarias 12 e 14).

6.  A visão do sétimo shofar se encaixa também com o que ocorrerá depois que os exércitos das nações forem destruídos. A Festa das Trombetas/Ano Novo na tradição judaica inicia os Dias de Temor (dias temíveis ou de arrependimento), os dias de juízo entre o Rosh Hoshana e o Yom Kippur, mas no Yom Kippur temos o último dia de arrependimento. Portanto, será um grande Yom Kippur em Jerusalém, em Israel e nas nações.

Parece que o retorno de Yeshua para a Terra após o arrebatamento e a ressurreição levará ao arrependimento aqueles que não foram arrebatados. Isso se encaixa na imagem de Zacarias 12.10-14 quando todas as tribos de Israel se lamentarão. Olharão aquele a quem traspassaram e o lamentarão. Não parece que o verão apenas numa espécie de visão celestial, mas que literalmente ele estará aqui e será visto na Terra. Alguns interpretam que esse retorno de Israel ao Messias acontecerá antes do arrebatamento, mas penso que a última guerra e o livramento de Israel virão primeiro, já que durante a guerra não dá para imaginar toda a nação de Israel lamentando o fato de não ter reconhecido o Messias antes. Não, eles estariam totalmente envolvidos na batalha. Pelo contrário, creio que seja uma imagem do que ocorrerá após a guerra, quando o povo de Israel em seus corpos naturais estará se lamentando e percebendo que era Yeshua o seu Messias e Salvador, desde o início. Portanto, nestas imagens proféticas Yom Kippur se encaixa como a volta de Yeshua se ocorrer após o arrebatamento e a ressurreição.

7.  Ao final do Yom Kippur,toca-se um shofar. Pode ser o último shofar desta era e a inauguração da era porvir. Em Lv 25.10-12 o shofar tocado no Yom Kippur anuncia o ano do Jubileu. De fato, depois que Israel e as nações se arrependerem, todos poderão celebrar o Sukkot juntos ou a Festa dos Tabernáculos (Zc 14.16). A primeira Festa dos Tabernáculos da Era do Milênio se encaixaria com a celebração da união entre a noiva e o Messias, ou a Ceia das Bodas do Cordeiro.

Portanto, o toque do shofar no Yom Kippur neste contexto não poderia ser a trombeta do arrebatamento e ressurreição, mas sim o shofar do jubileu que termina a antiga era e inaugura a Era do Milênio e o reino do Messias e de sua noiva, formada por judeus e gentios que reinarão a partir de Israel e das nações. O shofar do arrebatamento não é o anúncio da era de paz, como acontece no fim do Yom Kippur após o arrependimento, mas a sétima trombeta que também anuncia o juízo final de Apocalipse 19 e Zacarias 14 e a última batalha que acontecerá.

Espírito de Graça e Súplicas

Asher Intrater explica o contexto no tempo em que Jerusalém se tornará uma pedra de tropeço para as nações, ao mesmo tempo em que o Espírito de graça e súplicas será derramado.

Legendas disponíveis em: holandês, francês e português.

Uma resposta para “O Sétimo Shofar e o Arrebatamento (Parte 2)”

  1. carlos a de assis(karl zylberstein) disse:

    Ah, sim!
    Sobre o tema Shofar e Arrebatamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *