O Prazo Dado Ao Diabo

Publicado em: 11/02/2012 Categorias: Arauto / Despertamento Mundial Para Oração

Arauto - Ano 22 - nº 01 - Jan/Fev 2004

Por: David Wilkerson

“…Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta” (Ap 12.12).

Como seguidores de Jesus Cristo, precisamos estar continuamente cientes de que o diabo deseja nos destruir. Assim, diz Paulo, devemos conhecer ao máximo a respeito das táticas e dos planos do inimigo, “para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios” (2 Co 2.11).

A passagem acima, do Apocalipse, diz que Satanás declarou guerra implacável contra os santos de Deus. Menciona também que Satanás tem um limite de tempo para completar sua obra: “… sabendo que pouco tempo lhe resta” (Ap 12.12).

Enquanto muitos cristãos ficam dormindo neste horário da meia-noite, como Jesus previu, o diabo trabalha com fúria, elaborando preparativos para a guerra. Está perfeitamente ciente do pouco tempo de que dispõe para realizar seus propósitos malignos; por isso não descansa. Está sempre desenvolvendo esquemas, sempre planejando maneiras de molestar e destruir a igreja de Jesus Cristo!

Ao examinarmos o que vem a significar para o diabo dispor deste curto prazo, precisamos perguntar: O que é que fazemos que o deixa tão zangado conosco? O que faz com que ele nos inunde com todo o arsenal do inferno? Como despertamos os poderes das trevas, de modo que tentem nos devorar?

Creio que fazemos três coisas que atraem a ira do diabo:

1. Enfurecemos Satanás com qualquer profundo despertamento interior em direção a Deus!

Talvez você tenha, recentemente, renovado seu compromisso de orar com seriedade. Ou, talvez, tenha expressado fome de andar em santidade diante do Senhor. Ou, talvez, tenha consagrado a sua mente e o seu corpo em sacrifício vivo a Deus. Você vem clamando: “Não vou mais parar no meio do caminho. Tudo que tenho, dou a Jesus!”

Este tipo de compromisso agita o ódio do diabo como nenhuma outra coisa. Ele sabe que qualquer pessoa que tenha a vida inteiramente entregue a Deus é uma grande ameaça para o seu reino. Ele se lembra das vidas de Pedro, Paulo, Filipe: pessoas que saíram da multidão e gritaram: “Viverei segundo a vontade de Deus!” Submeteram tudo a Cristo e devastaram o reino de Satanás!

O diabo sabe muito bem que todo aquele que busca a Deus de todo coração certamente o achará; que os santos em oração acabam prevalecendo; que Deus aceita todo sacrifício vivo oferecido de todo o coração; que o espírito faminto será satisfeito.

Mas Satanás também sabe que há um intervalo de tempo entre o momento em que a súplica é oferecida e aquele em que é respondida. Amados, este é o tempo curto que o diabo tem para trabalhar! Ele sabe que a viúva que importunava o juiz iníquo clamou durante um certo tempo antes de ser ouvida. E, igualmente, a nossa resposta chega no devido tempo. Neste ínterim, o diabo tenta nos devorar, enquanto esperamos no Senhor!

A verdade é que Deus não pula toda vez que gritamos: “Senhor, entrego tudo a ti!” Deus sabe que a consagração, a entrega e a fome de Cristo nem sempre acompanham o clamor único, carregado de emoção, do nosso coração. Portanto, o seu Espírito não responde até ver em nós uma determinação duradoura, alguma evidência de que não desistiremos de nossa fome.

Satanás também reconhece isto. Ele sabe, por ter observado a nossa vida, quando não estamos sendo sérios quanto ao nosso compromisso com Deus. Se não tivermos seriedade quanto à continuidade do nosso propósito, ele não desperdiçará tempo conosco. Nos deixará sozinhos em nossa fraqueza e pecado.

Mas no instante em que vir em nós a verdadeira devoção, o desejo de ser liberto do pecado, a determinação de nos despir de toda estultícia e de nos revestir de Cristo, ele logo percebe que seu tempo é curto. Sabe que muito em breve estaremos livres de suas garras, andando em glória, agindo pela fé, vivendo em vitória. É aí que começa a jogar contra nós todo seu arsenal infernal!

É precisamente por este motivo que tantos crentes dedicados no Corpo de Cristo estão, neste momento, enfrentando tamanhas provações. Apocalipse 12 está nos dizendo: “Avante, cristão! Saia da letargia! Apresente seu corpo a Jesus em sacrifício vivo. Confie no Espírito Santo para livrá-lo de toda lascívia. Busque a Deus com tudo que há em você. Mas prepare-se para enfrentar a maior de todas as provações, pois Satanás o atacará com toda sua força!”

“E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para que pela corrente a fizesse arrebatar” (Ap 12.15). Você será inundado por tremendas tentações, espíritos de opressão, esgotamento, desânimo, incredulidade, depressão. O inimigo vai tentar produzir angústia no corpo, na mente e no espírito!

Satanás conhece os seus pontos fracos, a sua luta contra a carne, a cobiça e os problemas na mente, e vai trabalhar pesado nestas áreas. Vai tentar levá-lo embora numa enxurrada de pressões e tentações, fazendo tudo que pode para o derrubar. Está furioso pois vê que você se encontra à beira da vitória, e sabe que seu tempo é curto!

Tragicamente, o diabo não raro tem sucesso neste seu prazo apertado. Muitos crentes desistem da luta, cedendo à tentação e à pressão. Acreditam nas mentiras de Satanás de que não valem nada, de que são impuros e que nunca se libertarão. E acabam destruídos em sua fé.

No entanto, a verdade é que estas mentiras jamais chegam aos ouvidos de Deus. Ele não permite que elemento algum de Satanás entre na sua esfera celestial. Nós, igualmente, precisamos fechar a porta às mentiras do diabo, pela fé na obra de Cristo sobre a cruz!

2. Outro prazo que o diabo tem inicia-se assim que obedecemos ao chamado de Deus para um ministério ou obra.

Pergunte a qualquer pessoa que tenha sido chamada por Deus para ingressar em uma nova obra para o reino, e ela lhe dirá que Satanás foi atrás dela com ódio, jogando sobre ela aflição após aflição.

O diabo ouve a sua confissão. Escuta o que acontece em relação ao novo passo de fé para o qual Deus acabou de lhe chamar. Você ora por isto, fala a respeito e busca o conselho de outros. E quando Satanás escuta você dizendo sim para Deus, sabe que dispõe apenas de pouco tempo para destruir por completo este chamado!

Foi assim na vida de Cristo. Assim que Jesus foi batizado, depois que a pomba apareceu, e a voz do céu o declarou Cordeiro de Deus e Salvador do mundo, Satanás imediatamente entrou em ação. Sabia que tinha só quarenta dias e noites para tentar devorar a Jesus e fazer cessar o seu ministério. Por isso, trabalhou desesperadamente e utilizou todas as manobras do inferno à sua disposição!

Assim que Jesus declarou que Pedro era uma rocha de fé, Satanás chegou para peneirar o discípulo, tentando levá-lo à descrença e à traição. Satanás sabia que tinha de agir depressa na vida de Pedro, antes que as palavras de Jesus a respeito dele viessem a se concretizar. Mas, no final da história, a tentação falhou pois chegou um dia em que aquele homem de rocha infundiu temor no reino de Satanás!

Sei como é este tipo de ataque do inferno. Estou acabando de sair de uma das experiências mais dolorosas da minha vida. E tudo ocorreu porque Deus recentemente trouxe um novo chamado de ministério à minha vida!

Depois de muito tempo em oração, senti da parte de Deus um chamado para entrar em outra fase do meu ministério, para falar a pastores em todo o mundo. (Não vou deixar o ministério da Igreja de Times Square, ou o ministério destas mensagens escritas. Apenas estou aumentando este aspecto eventual de ministério, por orientação do Espírito Santo).

Mas assim que programei uma viagem a alguns países da Europa Oriental, Satanás entrou em ação. Até este momento eu estava com excelente saúde. Mas de repente me abati fisicamente. Em poucas horas, fiquei tão fraco que mal conseguia andar. Sentia agudas dores internas como se estivesse eliminando um cálculo renal. Logo apareceram manchas em meu abdômen. Fiquei com dor por semanas e nenhum remédio melhorava. As manchas viraram feridas, e não conseguia dormir.

Parecia que o diabo ficava dando risada, dizendo: “Quer dizer que você vai aceitar mais este ministério, não é? Não se eu puder obstruir!”

Contudo, agora mesmo, ao escrever esta mensagem, faltando poucas semanas para a minha viagem, todas as lesões desapareceram. O Senhor me levantou e me deu novas forças. Era tudo uma guerra vinda do inferno!

Sempre foi assim, durante todos os meus anos de ministério. Toda vez que aceito um novo chamado da parte do Senhor, seguem-se ataques demoníacos, particularmente contra minha esposa Gwen, e os meus quatro filhos. O diabo sempre tenta me amedrontar ameaçando: “Cada sim que você disser a Deus custará à sua esposa, aos seus filhos, à sua saúde”.

No fim da década de 80, quando nos mudamos para a cidade de Nova Iorque para começarmos a Igreja de Times Square, Gwen teve outra recidiva do câncer de mama. Ela precisou de uma operação de emergência, e depois ficamos pensando se os médicos tinham removido, de fato, todo o câncer. Logo em seguida, no dia em que Gwen saiu do hospital, recebemos um telefonema do Texas: a nossa filha, Bonnie, estava com câncer. Tinha 30% de chance de sobreviver.

Ouvi o diabo rindo outra vez naquela ocasião, dizendo: “Muito bem, você acha que vai começar uma igreja em Nova Iorque? Pastor, é melhor repensar sua decisão!”

Satanás tenta amedrontar e desencorajar todo servo de Deus com estas mentiras. Hoje, Gwen está forte e com saúde e Bonnie há dez anos está livre do câncer. E nesse instante, ao escrever esta mensagem, não sinto nenhuma dor em meu físico.

O diabo traz estes sofrimentos intensos porque sabe que só dispõe de pouco tempo para tentar destruir os planos de Deus. Mas não devemos temê-lo!

3. O diabo tem um curto prazo em relação àqueles que vêm a Cristo para serem salvos e libertos do seu poder!

O evangelho de Lucas fala do pai que trouxe a Jesus o seu filho possuído pelo demônio. Cristo disse ao pai: “Traze o teu filho. Quando se ia aproximando, o demônio o atirou no chão e o convulsionou” (Lc 9.41-42). A palavra “convulsionou” aqui significa “agitou de modo violento, com tremores intensos”.

Este jovem estava chegando a Cristo, prestes a ser liberto, a ser arrebatado do reino das trevas para o reino da luz. O diabo viu que estava à beira de perder outra vítima. Então, com ira, lançou o jovem no chão em um último e violento ataque. Queria matá-lo e levar sua alma, antes que Jesus pudesse libertá-lo!

Satanás tentará o mesmo com cada um que quiser ser liberto hoje. No instante em que se aproximar de Cristo, ele vai tentar um último ataque devorador. Vai pôr diante dos seus olhos as tentações mais sedutoras. Tentará derrubá-lo com mentiras, dizendo que nunca ficará livre do pecado e da luxúria. Tentará convencê-lo de que sempre será dele, e não de Deus!

Mas quero lhe afirmar: No instante em que alguém der um passo em direção a Jesus, o diabo se torna impotente. Ele não consegue parar uma pessoa que avança para Cristo! Ele não conseguiu impedir que o jovem possuído chegasse a Jesus. Cristo só teve de dizer uma palavra: “…mas Jesus repreendeu o espírito imundo, curou o menino e o entregou a seu pai” (Lc 9. 42).

Tiago nos diz: “…resisti ao diabo, e ele fugirá de vós” (Tg 4.7). E então, como se resiste ao inimigo? Faz-se isto unicamente pela fé! Simplesmente vá até Jesus, confiando que ele lhe resgatará das garras de Satanás. “Resisti-lhe firmes na fé…” (1 Pe 5.9).

Os dias futuros poderão ter duros ataques contra vidas individuais e contra a igreja do Senhor. Mas o glorioso e esplendoroso sol do Pai vai brilhar ainda mais forte, se compreendermos as estratégias do inimigo e o resistirmos no poder de Jesus!

Extraído de um artigo que foi publicado em inglês no jornal periódico Times Square Church Pulpit Series, por World Challenge, INC. Todos os direitos autorais e de publicação pertencem a: World Challenge, INC., P.O. Box 260, Lindale, TX 75771, E.U.A.

2 respostas para “O Prazo Dado Ao Diabo”

  1. Patrick Damiane Rufino disse:

    Palavra poderosa, abençoada.

  2. Geraldo Gilton de Souza disse:

    2 Cor, 13: Vers, 8, Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade. Esta palavra veio do amago do pregador, Através Do Espírito Santo De Deus, Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *