Nossos Direitos

Publicado em: 11/02/2012 Categorias: Arauto / Cristo - Nosso Exemplo de Obediência

Arauto - Ano 22 - nº 05 - Set/Out 2004

Os Direitos de Jesus Como Homem:

Jesus não tinha direito a uma cama macia, a uma mesa farta, nem a um lar que pudesse considerar como seu. Não tinha direito a um lugar onde seus interesses fossem servidos, nem à escolha de companheiros que fossem agradáveis ou compatíveis com seu nível intelectual ou social. Não tinha direito de se afastar da sujeira ou do pecado, de fechar suas vestes e andar separado em caminhos mais limpos e puros. Não tinha direito de buscar compreensão, simpatia, correspondência, nem de tirar uma folga para cuidar de seus próprios interesses. Para recarregar suas baterias, precisava usar as noites ou madrugadas, não o tempo em que servia às multidões. Não tinha direito nem de exigir que não fosse abandonado pelo Pai, o único que sempre estivera ao seu lado. Não tinha direito nem de se defender, quando era acusado injustamente; seu único direito era de suportar a vergonha em silêncio, recebendo golpes, torturas, cuspidas e zombaria, e de tomar o meu lugar e o seu na cruz como criminoso e pecador desprezível.

Direitos que o cristão precisa estar disposto a entregar:

1. O direito de tomar vingança (Rm 12.19-20);
2. O direito de ter um lar confortável e seguro (Lc 9.57-58);
3. O direito de gastar seu dinheiro da forma que preferir (Mt 6.19-21);
4. O direito de odiar um inimigo (Mt 5.43-48);
5. O direito de ser honrado e servido (Mc 10.42-47);
6. O direito de compreender o porquê antes de obedecer (Hb 11.8);
7. O direito de guardar rancor ou ressentimento contra alguém (Cl 3.13);
8. O direito de se “encaixar” na sociedade ou na cultura deste mundo (Rm 12.2; Gl 1.10).
9. O direito de fazer qualquer coisa que nos satisfaça (Gl 5.16-17; 1 Pe 4.2);
10. O direito de reclamar (Fp 2.14; 1 Ts 5.18).
11. O direito de colocar a si mesmo em primeiro lugar (Fp 2.3-4);
12. O direito de terminar um casamento frustrante (Mt 5.31-32).

Esta lista foi elaborada por Elizabeth Elliot, viúva do missionário Jim Elliot, morto em 1956 por índios no Equador, onde estava traduzindo a Bíblia e procurando alcançar povos que nunca haviam ouvido o evangelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *