Maria no Túmulo: Revelação Progressiva – Parte 1

Publicado em: 21/02/2020 Categorias: 2020 / Revive Israel

Greta Mavro

Em Comemoração ao Dia Internacional da Mulher, 8 de março de 2020

A autora de hoje, Greta Mavro, atua na Grécia em nome dos ministérios Revive Israel/Tikkun Global. 

Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino. Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor. 1 Coríntios 13.11-13

Quando o amor divino é despertado, somos compelidos a deixar de lado as coisas infantis para buscar o Senhor até encontrá-lo face a face. Quando amamos, nunca estamos satisfeitos com o conhecimento parcial. Precisamos conhecer como somos conhecidos. Essa é a natureza do amor divino.

Existe uma poderosa revelação progressiva em João 20 que nos leva de um conhecer em parte para conhecer o todo, o perfeito. Todos nós podemos participar dessa maior plenitude de relacionamento enquanto esperamos no Senhor até que ele venha, assim como Maria Madalena fez na tumba. Maria não estava satisfeita em conhecer Yeshua em parte, mesmo após a morte dele. Seu coração clamava por mais. 

No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra estava revolvida. Então, correu e foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: Tiraram do sepulcro o Senhor, e não sabemos onde o puseram. João 20.1-2 

Muitos parariam com essa notícia, mas Pedro e João, que andaram intimamente com Yeshua, correram para o túmulo para investigar mais. João, o discípulo amado, ultrapassa Pedro, se inclina, vê as roupas de linho, mas não entra. Pedro chega, entra no túmulo onde vê não apenas as roupas de linho, mas também o pano que estava enrolado na cabeça de Yeshua dobrado à parte. Então João entra no túmulo e crê. Ambos recebem evidências poderosas da ressurreição, mas apenas em parte. Os dois vão para casa novamente. Muitos igualmente interrompem sua busca nesse ponto, e alguns até mesmo já “voltaram para o eterno lar” tendo recebido um conhecimento parcial do Senhor. Muitos continuam satisfeitos com bons sermões e teologia, conferências, um ministério bem-sucedido, um determinado nível de revelação, e param por aí.

Até Pedro e João, que eram seus discípulos mais próximos e íntimos, regressaram à normalidade. De fato, Pedro voltou a pescar e chamou os outros discípulos desorientados para acompanhá-lo. Pescaram a noite toda, mas não pegaram nada, porque Jesus já os havia chamado para se tornarem pescadores de homens. Desiludidos, voltaram a “pescar no mar errado”.

Mas Maria não conseguia voltar à sua antiga vida. Ela não conseguia “voltar para casa” ou voltar à rotina normal. Jesus era sua casa e seu único e último destino era vê-lo novamente.

Maria, entretanto, permanecia junto à entrada do túmulo, chorando. Enquanto chorava, abaixou-se, e olhou para dentro do túmulo, e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde o corpo de Jesus fora posto, um à cabeceira e outro aos pés. Então, eles lhe perguntaram:

Mulher, por que choras?

Ela lhes respondeu: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram.            João 20.11-13

Maria estava buscando mais do que anjos, mais do que evidências sobre a ressurreição de Yeshua, mais do que uma parte dele. Ela estava procurando pelo próprio Yeshua! Ela estava procurando aquele que sua alma amava!

Espírito de graça e favor 

Asher Intrater mostra que a época em que Jerusalém se torna uma pedra de tropeço para as nações será a mesma em que o Espírito de graça e favor é derramado.

Legendas em dinamarquês, holandês, francês, coreano, português e espanhol.

3 respostas para “Maria no Túmulo: Revelação Progressiva – Parte 1”

  1. Marcia disse:

    Bom dia shalom!
    Quando será publicado a parte 2?

  2. erialdo sousa disse:

    Uma palavra que refrigera a alma, é a melhor busca que podemos fazer e a mais compensadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *