Lembrai-vos dos Presos

Publicado em: 05/01/2012 Categorias: Missões / Sem categoria

Nascidos em berço esplêndido, nós, brasileiros, assistimos o chamado “avanço do Evangelho” – quer pela mídia, pelos púlpitos ou campanhas – com um certo ar de normalidade, considerando comum e corriqueiro a nossa livre expressão de fé.

Esse não é o cenário em pelo menos 60 países do mundo, onde tornar pública a crença em Jesus Cristo vem acompanhado de riscos que vão desde a marginalização social até a morte, em casos mais extremos, porém não raros. A realidade desses países deveria gerar em nós, cristãos livres, um misto de sentimentos, constrangimento e reflexão. Nações como a Coreia do Norte, Irã ou Paquistão, dentre muitas outras, não gozam de plena liberdade religiosa e experimentam ao longo de sua história uma mancha de intolerância e total desrespeito aos direitos humanos.

Os Cristãos na Coreia do Norte

A Coreia do Norte é considerado um dos países mais repressivos do mundo, não permitindo em absoluto a liberdade política ou religiosa, e já há alguns anos, encabeça a lista de classificação de países por perseguição, cuidadosamente elaborada por Portas Abertas, missão que luta pela causa da Igreja sofredora. (http://www.portasabertas.org.br/cristaosperseguidos/perfil/)

São os pesquisadores de Portas Abertas que confirmam que há cerca de 400 mil cristãos na Coreia do Norte, e a cada quatro deles, um está preso. Desde outubro de 1999, inúmeros cristãos norte-coreanos foram mortos em praça pública por pelotões de fuzilamento. (Paul Estrabrooks, correspondente de Portas Abertas Internacional, no livro FUGA DA COREIA DO NORTE, pág.12) (http://www.youtube.com/missaoportasabertas#p/search)

Pr. Yousef Nadarkhani – Irã

Seguindo a Coreia do Norte, o Irã ocupa o segundo lugar no ranking de perseguição, tornando-se amplamente comentado pelo recente caso do Pr. Yousef Nadarkhani, condenado à pena de morte pelo governo, em setembro de 2011, com a acusação de ter abandonado a religião islâmica. Nascido em família muçulmana, Yousef converteu-se ao cristianismo aos 19 anos de idade, tornando-se o líder de uma das maiores redes de igrejas domésticas do Irã. Nadarkhani foi detido em 2009, quando tentava registrar a sua igreja na cidade. Sua primeira condenação à morte aconteceu em 2010, mas a Suprema Corte do Irã interveio e conseguiu adiar a sentença.

Com a mobilização e envolvimento de vários países, a ONU pediu publicamente ao governo do Irã para libertar o pastor Nadarkhani, expressando sua preocupação pelas reiteradas violações do Irã aos direitos humanos. (http://www.odiario.com/blogs/inforgospel/2011/10/25/pastor-youcef-tem-apoio-de-parlamentares-brasileiros-e-o-seu-mande-e-mails-confira/)

O caso continua atraindo atenção internacional, com governos de todo o mundo, incluindo Estados Unidos, Inglaterra e França emitindo declarações de preocupação quanto ao destino do pastor. Um porta-voz da Casa Branca declarou que “Nadarkhani tem feito nada mais do que manter sua fé devota naquilo que acredita, o que é um direito universal para todos e que as autoridades iranianas estão tentando forçá-lo a renunciar sua fé, o que viola os valores religiosos que eles alegam defender.”

O Centro Americano de Lei e Justiça, ACLJ, informou recentemente que o Serviço Secreto do Irã estaria oferecendo livros e folhetos muçulmanos ao pastor, mas suspeita-se que a intenção não seja apenas de tentar convertê-lo, mas de fazer com que ele ofenda o Islamismo, para ter provas de que ele desrespeitou a religião oficial do país e executar a pena de morte. (http://pensandoavida.com/blog/tag/perseguicao/)

Afirma-se que Nadarkhani pode ser solto caso se converta ao islamismo, mas ele se recusa a negar a sua fé. Quando pediram a ele para que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?”

Os juízes responderam: “Você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”.

Yousef ouviu e respondeu:  “Eu não posso fazer isso.”

Mohammad Dadkah, advogado de Yousef, disse à CNN que Nadarkhani ainda está vivo e que o tribunal entregou o caso ao Ayatolá Ali Khamenei, o líder supremo do Irã que é jurista islâmico e o árbitro final da Lei da Sharia, tendo o poder de retardar ou até mesmo cancelar a pena de morte. A decisão de envolver o mais poderoso líder demonstra que o Irã está sentido a pressão internacional. O advogado acredita que uma decisão do caso Nadarkhani poderá vir nas próximas semanas.

Asia Bibi – Paquistão

Localizado no sul da Ásia, o Paquistão, um país com cerca de 170 milhões de habitantes, sendo 95% deles da fé islâmica, encontra-se no 11º lugar no que se refere à perseguição religiosa. A Constituição estabelece o islamismo como a religião do Estado, declarando também que as minorias religiosas devem ter condições para professar e praticar sua religião em segurança. Apesar disso, o governo limita a liberdade religiosa.

Uma forma de limitação é a lei de blasfêmia paquistanesa. Essa lei sentencia à morte quem deprecia o islã ou seus profetas; à prisão perpétua quem deprecia, danifica ou profana o Alcorão; e a dez anos de prisão quem insulta os sentimentos religiosos de outra pessoa.

A lei de blasfêmia tem sido bastante usada por indivíduos que querem resolver questões pessoais, uma vez que, para acusar alguém de ter blasfemado, não é necessário ter provas. Precisa-se apenas da acusação formal. No contexto paquistanês, a palavra de um muçulmano vale pela palavra de dois cristãos, o que dificulta o processo de defesa. (www.portasabertas.org.br/cristaosperseguidos/perfil/paquistao/)

Uma igreja cristã pouco expressiva no que diz respeito a números (2,5%) sobrevive tendo em suas fileiras heróis anônimos. Asia Bibi, cristã de 45 anos, mãe de 5 filhos é uma dessas pessoas.

Ela foi presa em 19 de junho de 2009 após discutir com um grupo de mulheres de seu trabalho. Ao responder a seus convites para aceitar o islamismo, Asia disse: “Jesus está vivo, mas Maomé está morto. Nosso Cristo é o verdadeiro profeta de Deus, e o seu não”.

Ao ouvir isso, as mulheres muçulmanas ficaram nervosas e começaram a agredi-la. Ela foi levada sob custódia da polícia, presa e indiciada sob a seção 295 C do Código Penal paquistanês, que inclui a pena de morte.

O juiz Navid Iqbal, que a condenou à morte por enforcamento, “excluiu completamente” qualquer hipótese de que a ré tivesse sido falsamente acusada, afirmando que não há “circunstâncias atenuantes” no caso, de acordo com o texto do veredicto.

Segundo a Agência de noticias Ásia News, em Abril desse ano, Asia Bibi foi acometida de varicela devido às condições de higiene precárias em que estava sendo mantida.

Haroon Barket Masih, presidente da Fundação Masih, que está provendo assistência jurídica e financeira para Asia,  emitiu um comunicado que dizia:

Asia Bibi foi diagnosticada com varicela. Ela está sendo mantida em uma solitária por mais de três meses. Estamos preocupados com sua saúde, porque ela passa 24 horas por dia trancada na cela. Ela necessita de cuidados médicos, e condições decentes de higiene e saúde. Ela pegou varicela devido ao ambiente sujo em que está. Ela não pode limpar sua cela ou os lençóis onde dorme. Apesar de sua debilidade física, ela jejua e ora por todos, não se importando com sua saúde. Estamos tentando providenciar ajuda médica, para assegurar um local saudável para ela. Até agora, ela não foi atendida por um médico.

Os britânicos da Associação Cristã Paquistanesa, liderada por Wilson e Chowdhry Juliet, dizem que Asia não tem visto seus filhos durante o período da prisão, devido a uma potencial ameaça à segurança das crianças.

Notícias recentes afirmam que Asia teve uma melhora na saúde e que ela acredita que Deus vai salvá-la. Ela afirmou, entretanto, que não sentirá nenhum remorso se sua vida for tomada em nome de Deus.

Ela continua presa, aguardando o dia de sua execução, mas órgãos de direitos humanos estão trabalhando para livrá-la dessa sentença.

O Que Fazer Como “Igreja Livre”?

As diferenças entre a igreja cristã livre e a igreja sofredora são muito perceptíveis.

Enquanto, por um lado, cristãos que experimentam liberdade de proclamação e devoção pública tornam-se negligentes, procrastinadores e distraídos consigo mesmos, fazendo do cristianismo apenas mais uma pauta em suas concorridíssimas agendas, outros, chamados “perseguidos”, empenham sua segurança, aceitação, família e a própria vida para que Cristo receba a honra devida. Para eles, o avanço do Evangelho tem cheiro, cor e preço!

Paira sobre nós uma urgência de sobriedade e prática em direção àqueles do Corpo de Cristo que padecem em situações de risco. A negação e a indiferença são sempre o caminho mais fácil, mas optando por ele, vamos contra o imperativo das Escrituras:

Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo (Hb.13.3).

O convite sempre foi e será ao envolvimento, não existe um segundo termo no que diz respeito ao correto andamento do Reino. O envolver-se se estende em vários níveis, todos eles tendo como ponto de partida o CONHECER no sentido do “sair da ignorância”.

Conhecendo, abro espaço para ser constrangido por Deus à compaixão. Compadecido, rendo-me em súplicas. Orando, tenho o coração cativado, sinto-me útil, denunciador, revolucionário e, naturalmente, chamarei a atenção de outros para aquilo com o que estou envolvido, disseminando assim mais conhecimento.

Com o círculo em andamento, certamente a igreja sofredora receberá consolo e encorajamento.

Envolva-Se e Envolva a Outros!

1)      Ore por nossos irmãos YOUSEF e ASIA BIBI, para que experimentem profundamente de Deus nesse tempo de grande aflição.

2)      Ore por suas famílias, igrejas, irmãos e pessoas que trabalham diretamente por sua libertação.

3)      Participe do abaixo assinado em favor da libertação do PR. YOUSEF NADARKHANI: Acesse: www.familiadapaz.com.br/conteudo/?id=1501

4)      Participe da petição em favor da libertação de ÁSIA BIBI: Acesse: www.CallForMercy.com

 

2 respostas para “Lembrai-vos dos Presos”

  1. leone bento disse:

    e muito triste ver o sofrimento desses irmaos,mas a igreja no brasil encontra-se perdida,como que ela vai ter este espirito como destes irmaos,pois como disse apostolo paulo so pensam nas coisas que sao da terra e nao nas que sao do alto,que tem mais menbros,quem tem os maiores templos,quem tem mais rede radios e televisao,eles nao tem tempo para fazerem esta obra de ter que DAR A VIDA PELOS IRMAOS,SE AS IGREJAS INVSTISSEM TODO DINHEIRO QUE ELES GASTAM COM PUBLICIDADE,E CONSTRUINDO TEMPLOS,NESTAS OBRAS MISSIONARIAS, TALVEZ A SITUAÇAO SERIA DIFERENTE,MAS SO PENSAM EM TER UM BOM SALARIO,E UMA VIDA CONFORTAVEL,CARROS LUXUOSOS,MAS COMO DISSE A PALAVRA RICA SOU E DE NADA TENHO FALTA,MAS NAO SABES QUE ES DESGRAÇADO MISERavel,cego, nu.que o senhor tenha misericordia de nos.

  2. Certamente a Comunidade Voz de Alerta na cidade de Parobé RS estará conhecendo a situação desses irmãos e estará se dispondo diante de Deus por eles. Que Deus a abençoe Ariadna por seu ministério, continuamos orando por vc!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *