Faze de Mim Um Homem Segundo o Teu Coração!

Publicado em: 28/01/2012 Categorias: Arauto / Igreja Gloriosa, Santa e Sem Defeito

Arauto - Ano 29 - nº 03 - Ago/Out 2011

Por: Oswald J. Smith 

No dia 8 de novembro de 1927, quando estava completando 38 anos de idade, fiz esta oração: “Senhor, faze de mim um homem segundo o teu coração”. O interesse no trabalho começou a desvanecer-se; coisas que antes pareciam importantes sumiram do horizonte; os assuntos e objetivos nos quais eu estava mais interessado tomaram um lugar secundário, enquanto minha vida interior diante de Deus passou à frente. De repente, era tudo o que importava para mim, o que realmente valia a pena. Enquanto andava para lá e para cá no meu quarto, aquele dia, eu orei, e orei com insistência no Espírito: “Senhor, faze de mim um homem segundo o teu coração”.

Vi, como nunca antes, que o importante não era o trabalho que estava realizando, os livros que estava escrevendo, os sermões que estava pregando, as multidões que conseguia atrair nem o sucesso que estava conquistando; o que realmente importava era a vida que eu estava vivendo, os pensamentos do meu coração, a santidade interior, a prática da justiça – em suma: a transformação da minha vida, pelo Espírito Santo, à semelhança de Cristo.

Fui impactado ali, de maneira nova e mais profunda, com o significado das palavras: “Oh, como anseio por uma intimidade maior com Deus!” Meu coração foi tomado por um clamor angustiado por tal experiência. “Andou Enoque com Deus” (Gn 5.24). Eu não poderia, também? Não sou mais precioso para Deus do que o meu trabalho ou minhas possessões? Deus queria a mim, não apenas o meu serviço.

Depois disso, ele me levou a orar, a pedir que ele fizesse de mim um homem segundo o seu coração. Nessa oração, fiz as seguintes petições: “Senhor, eis aqui minhas mãos; eu as consagro a ti. Que nunca toquem em coisa alguma que desonre a ti. Que nunca entrem em ambientes em que tu não te sintas confortável”.

“Senhor, eis aqui os meus olhos; que jamais olhem para algo que entristeça o Espírito Santo. Que meus ouvidos jamais atentem para alguma palavra que desonre o teu Nome. Que minha boca nunca seja aberta para falar qualquer palavra que tu não queiras ouvir. Que minha mente não retenha um pensamento ou ideia que ofusque o senso da tua presença.”

Colocando Deus em primeiro lugar

Vi, naquele instante, que Deus exige toda a minha atenção, sem concorrência alguma. Todas as outras coisas devem ficar em segundo lugar. Amigos e entes queridos, casa, dinheiro, trabalho, tudo – mesmo sendo coisas legítimas – deve dar lugar a Cristo! Dia e noite, minha atenção deve ser direcionada somente a ele. Deus em primeiro lugar! Assim deve ser minha atitude em relação a ele. Só então, ele será capaz de me abençoar e usar.

Percebi que, no meu relacionamento com Deus, não posso permitir que coisa alguma surja entre nós. Assim como um marido está em primeiro lugar no afeto de sua esposa, e vice-versa, da mesma forma, Deus deve ocupar o primeiro lugar no meu coração. E exatamente como um casamento nunca será feliz se cada um não dedicar sua atenção integral, sem concorrência, ao outro, minha comunhão com Deus também só pode ser completa quando minha atenção for dedicada exclusivamente para ele.

O que ele pediu de mim aquele dia, ele pede de todos sem distinção. Será possível que vamos negar-lhe aquilo que é seu por direito? Existe alguma coisa, neste mundo, que mereça a atenção reivindicada por ele? Por que, então, insistimos em reter o que ele deseja? Existe alguma alegria genuína a ser encontrada fora de Deus? Podemos nos satisfazer com meras “coisas”?

Objetos, coisas materiais, possessões podem trazer alegria? “A vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui” (Lc 12.15).

Deus nos criou para si mesmo!

Ele anseia por nossa amizade e comunhão. Andar com ele momento a momento, aqui mesmo, no meio de uma geração má e adúltera, em um mundo que não dá valor algum a uma vida separada, governada pelo Espírito Santo, em um mundo cujo deus é Satanás; viver como peregrinos e estrangeiros neste mundo que crucificou nosso Senhor – esse é seu desígnio e propósito para nós.

Ser um homem segundo o coração de Deus, portanto, significa colocá-lo em primeiro lugar; andar com ele em todos os momentos; não fazer nada para desagradá-lo e não tolerar a permanência de qualquer coisa que possa entristecê-lo; viver uma vida de justiça e santidade diária diante dele; dar-lhe nossa atenção integral, sem concorrência, e amá-lo acima de todas as coisas!

Para receber o melhor de Deus, devemos dar a ele o nosso melhor. Para nos tornarmos homens e mulheres segundo o seu coração, devemos entregar-lhe toda a nossa atenção e nosso afeto. Para ganhar, precisamos nos render. Para viver, precisamos morrer! Para receber, é preciso dar!

Que alegria é ter uma vida como essa! Não há nada que possa se comparar. Todo o sucesso do mundo não serve como compensação. Amigos nunca terão tamanho significado para nós. Mesmo os parentes mais íntimos podem nos decepcionar. O dinheiro traz um peso de perigo e responsabilidade, assim como a fama gera ilusão e amargura. Mas Deus, ele satisfaz de verdade! Jesus nunca desaponta nem decepciona. Andar com ele é a experiência mais doce na Terra. Saber que tudo está bem, que não existe problema nem obstáculo algum entre nós, que nenhuma nuvem negra de pecado esconde seu rosto de nós – ah, esse é o Céu, de verdade!

Vamos, então, fazer esta oração, com profunda e verdadeira convicção, expressando-a com nossa vida: “Senhor, faze de mim um homem [mulher] segundo o teu coração!”

 

Uma resposta para “Faze de Mim Um Homem Segundo o Teu Coração!”

  1. Lucy Kropf Santos Fermam disse:

    Maravilhoso! Esse deve ser o anseio do nosso coração. Que Ele nos ajude nesse afã de entregar todo o nosso ser. Que não fiquemos só no desejo , mas que tudo se transforme em vida , em respiração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *