Entrando em Jerusalém num jumento

Publicado em: 01/12/2019 Categorias: 2019 / Revive Israel

Dan Switzer

Jesus (Yeshua) é um tipo diferente de rei, liderando um tipo diferente de reino. Como parte do seu reino, somos chamados a ser um tipo diferente de cidadão.

Em Mateus 21, descobrimos que Jesus demonstrou humildade e autoridade simultaneamente. Ele disse a seus discípulos para buscarem uma jumenta com o seu jumentinho. Jesus disse: “E, se alguém vos disser alguma coisa, respondei-lhe que o Senhor precisa deles. E logo os enviará” (Mt 21.3).

Por que Jesus escolheu montar em um jumentinho em vez de um cavalo? Um cavalo causaria uma impressão muito mais forte. Jesus não veio como rei conquistador a cavalo com carros de guerra. O maior líder de todos os tempos sabia a importância do simbolismo. O jumento era um símbolo de humildade e paz.

Seus Caminhos São Melhores

Somos chamados a ser diferentes dos cidadãos deste mundo. Em vez de oprimir, defender os fracos. Em vez de mentir, falar a verdade. Em vez de reclamar, ter gratidão. Em vez de preguiça, trabalhar de todo coração. Em vez de desistir, perseverar! O rei Jesus nos chama a agir de maneira diferente!

Quando Jesus entrou em Jerusalém montado no jumento, foi o cumprimento de uma profecia dada séculos antes:

Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém: eis aí te vem o teu Rei, justo e salvador, humilde, montado em jumento, num jumentinho, cria de jumenta. Destruirei os carros de Efraim e os cavalos de Jerusalém, e o arco de guerra será destruído. Ele anunciará paz às nações; o seu domínio se estenderá de mar a mar e desde o Eufrates até às extremidades da terra. (Zc. 9.9-10)

Que belo exemplo de “líder-servo”! Ele é um rei que inspira seu povo através do amor sacrificial!

Seja Humilde e Conheça a Sua Autoridade

Mais tarde, Jesus usou sua autoridade para expulsar aqueles que estavam usando os átrios do templo para ganância e atividades desonestas. Não se engane: humildade não é fraqueza. Mansidão é força sob controle. Conhecendo sua autoridade, Jesus exerceu força sob controle. Ele não era indeciso. Tomou uma ação justa.

Jesus estava zangado justamente; ele queria restaurar o templo como um local de adoração. Citando Isaías 56.7, Jesus disse em Marcos 11.17, “Não está escrito: A minha casa será chamada casa de oração para todas as nações?  Vós, porém, a tendes transformado em covil de salteadores.”

Jesus tomou uma ação decisiva para restaurar o templo ao que deveria ser. Ele era um homem de humildade e autoridade. Somos chamados a seguir seus passos.

O Espírito Santo: 5 Estágios de Habitação

Asher Intrater fala sobre a progressão de como o Espírito Santo tem agido desde o Gênesis até nossos dias. Como foram essas etapas progressivas? Aqui vai uma dica: de fora para dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *