Dois Tipos de Pensamento

Publicado em: 01/10/2012 Categorias: 2012 / Revive Israel

O cérebro humano tem certa semelhança com um computador. Ele não cria pensamentos, apenas processa informação. Informação e ideias vêm para a alma humana de uma de duas fontes: ou do espírito, ou da carne. Assim, só existem duas espécies de pensamento: aqueles que têm origem no espírito e aqueles que têm origem na carne.

Romanos 8.6: “Pois a mentalidade [ou os pensamentos] da carne é morte; mas a mentalidade [ou os pensamentos] do Espírito é vida e paz.”

Precisamos escolher em qual desses dois tipos de pensamento queremos concentrar nossa atenção e meditar (Romanos 8.5). Os pensamentos do espírito vêm de Deus para nossa consciência por meio do seu Espírito (Romanos 8.16; 9.1). Os pensamentos da carne vêm para nós de fontes demoníacas que usam influências do mundo à nossa volta.

Vamos escolher sempre os pensamentos de vida (Deuteronômio 30.19) e ignorar os pensamentos de orgulho, lascívia, condenação e ansiedade (2 Coríntios 10.3-5), alinhando nossos pensamentos com os de Yeshua.

CONFERÊNCIA YOM KIPPUR

Queremos agradecer a todos pelas orações em favor da nossa celebração Yom Kippur. Foi um avanço espiritual significativo, que incluiu os seguintes aspectos:

• a reunião de várias congregações locais de Jerusalém
• todas as reuniões e palestras foram realizadas em hebraico
• louvor e oração com muita unção
• dons proféticos do Espírito Santo
• leitura pública de todo o livro de Hebreus
• os elementos judaicos tradicionais deste dia sagrado

Fizemos o encerramento com um último sonido forte do shofar, chamando pelo retorno de Yeshua, a ressurreição dos mortos e a vitória do reino de Deus (Levítico 25.9-10; Isaías 27.13; Mateus 24.31; 1 Coríntios 15.52; 1 Tessalonicenses 4.16).

DISCURSO DE NETANYAHU NA ONU

Aqui estão alguns trechos do discurso de Binyamin Netanyahu na ONU na semana passada. Praticamente sozinho, sem apoio, o primeiro-ministro de Israel falou diante da comunidade diplomática internacional sobre valores bíblicos e os males do islamismo militante. Ele começou refutando a afirmação de que o Sionismo não tem raízes bíblicas e históricas:

Há 3 mil anos, o Rei Davi governou o Estado judeu a partir da nossa capital eterna, Jerusalém. Eu repito isso a todos aqueles que proclamam que o Estado judeu não tem raízes na nossa região e que logo desaparecerá… O povo judeu voltou ao seu lar. Não seremos arrancados novamente.

Ontem foi Yom Kippur. Há mais de três milênios, temos nos reunido como povo neste dia de reflexão e expiação… Porém, no final de Yom Kippur, celebramos […] o renascimento de Israel, o heroísmo dos jovens homens e mulheres judeus que defenderam nosso povo com a coragem indomável de Josué, Davi e os macabeus da antiguidade…

Depois, ele condenou os males do islamismo militante:

As forças do islamismo radical… buscam com determinação a conquista do mundo inteiro. Querem destruir Israel, Europa, os Estados Unidos. Querem dar fim ao mundo moderno… A intolerância deles é dirigida em primeiro lugar aos seus colegas muçulmanos e, depois, aos cristãos, judeus e a qualquer um que não se submete à sua doutrina implacável. A questão não é se esse fanatismo será derrotado ou não. É sobre quantas vidas se perderão antes de sua derrota.

Para os aiatolás do Irã, destruição mutuamente assegurada não é um impedimento; é um estímulo… O aiatolá Rafsanjani disse: “O uso de uma única bomba nuclear dentro de Israel destruiria tudo lá; porém, só causaria prejuízo parcial ao mundo islâmico”.

Netanyahu terminou com mais um apelo a valores bíblicos:

Damos ouvidos às palavras dos profetas judaicos Isaías, Amós e Jeremias que nos exortam a tratar todos com dignidade e compaixão, a buscar justiça, valorizar a vida e a orar e nos empenhar em favor da paz. Esses são os valores eternos do meu povo, e representam a maior dádiva do povo judeu para a humanidade.

Ore para que a comunidade internacional acorde para os perigos do islamismo militante e para que o primeiro-ministro de Israel continue a falar de valores morais bíblicos.

THE CALL GENEBRA
Por Bedros Nessanian

No mês de dezembro, você é convidado para participar de The Call Genebra — um evento estratégico de vários dias que inclui:

8 de dezembro de 2012:               Um dia de oração, jejum e arrependimento
10, 11 de dezembro de 2012:      Escola de Restauração, dois dias
12 de dezembro de 2012:             Celebração de adoração de 12 horas

O evento é organizado pela Gateways Beyond Geneva em parceria com igrejas locais e os líderes internacionais do movimento The Call, Lou Engle e Stacey Campbell. A visão é que o evento seja um ponto de virada na atmosfera espiritual da cidade.

O evento vai começar no dia 8 de dezembro de 2012, que também é o primeiro dia do Hannukah – a Festa Judaica das Luzes. Lembramos do lema da Reforma que retiniu em Genebra no século 16: Post Tenebras Lux – Depois das Trevas, Luz.

O evento vai culminar no dia 12 de dezembro (12-12-12) com uma celebração de adoração. O número doze significa completude governamental e autoridade divina. Genebra é uma cidade governamental, uma sede para a ONU. O que acontece lá influencia as nações. Nosso desejo é que toda a Suíça entre no verdadeiro destino que Deus lhe deu.

Teremos muito prazer em receber líderes internacionais e intercessores em Genebra para se juntarem a nós em oração em favor desta cidade global. Para mais informações: www.thecallgeneva.com.

[Transcrição da oração de Asher a respeito desta data 12-12-12:
O primeiro 12 é a influência do reino de Deus sobre os governos deste mundo, sobre a sociedade – exigindo justiça e retidão.
O segundo 12 é para que o Corpo do Messias chegue à plenitude, com unidade e o ministério apostólico e profético; a plenitude da igreja internacional de acordo com João 17, Romanos 11 e Apocalipse 7.
O terceiro 12 é para restaurar o reino de Deus a Israel (Atos 1.6), as raízes judaicas da fé; para preparar o Corpo do Messias para a Segunda Vinda de Yeshua e o estabelecimento do seu reinado sobre a Terra.]

CONFERÊNCIAS INTERNACIONAIS SUKKOT

A Festa dos Tabernáculos (Sukkot) começa esta semana; é uma época em que cristãos de todas as partes do mundo vêm para Jerusalém para adorar (Zacarias 14.16). Por favor, ore pela nossa equipe Revive Israel, pois estaremos hospedando diversas conferências e ministrando nelas, incluindo uma para chineses da China continental, uma para coreanos e uma para cristãos tailandeses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *