Deus é nossa suficiência

Publicado em: 03/04/2015 Categorias: Arauto / Avalie sua vida pela glória que traz a Deus

Arauto - Ano 33 - nº 01 - Jan/Mar 2015

Zacharias T. Fomum

Normalmente, quando alguém recebe um ministério específico do Senhor, virá junto um profundo senso de total indignidade e insuficiência para a tarefa. Fico abismado quando vejo pessoas brigando para ocupar um cargo espiritual. São cegas e totalmente inadequadas para o ministério. Nem sabem do que se trata a obra de Deus.

Quando o Senhor chamou Moisés e lhe deu um encargo especial, as primeiras palavras que saíram dele foram: “Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?” (Êx 3.11). Ele havia aprendido muito bem sua lição na Escola da Humilhação! Ele estava dizendo: “Sou indigno. Não sou apto para esta tarefa. Está além da minha capacidade”.

Aqueles que recebem um ministério da parte de Deus, mesmo que seja de forma muito clara e confirmada, veem sua própria insuficiência. Podem ser muito dotados e ter diversos talentos, mas reconhecem que uma obra espiritual só pode ser realizada no poder do Espírito Santo. Métodos humanos e carnais, treinamento natural e técnicas do mundo fracassarão totalmente. Os tolos correm para se candidatar àquilo que não são capazes de fazer.

Quando alguém vê a glória de Deus, a magnitude do chamado e as elevadas e imutáveis exigências de um Deus santo – e também toda sua própria fraqueza e insuficiência, ele exclama como Isaías: “Ai de mim! Estou perdido!” (Is 6.5). Esse tipo de sentimento mostra que é a pessoa certa para o ministério. Por quê? Porque tudo o que pode ser feito apenas com força e habilidade naturais ou com atributos meramente humanos não será realmente uma obra de Deus.

Quando alguém reconhece sua insuficiência, ele descobre que ministério espiritual só pode ser efetuado pela intervenção de Deus, derramando seu Espírito Santo, sem medida, por misericórdia. Tal pessoa passará a depender inteiramente do Senhor e pagará qualquer preço para que o próprio Deus opere em cada situação. Aqueles que confiarem em si mesmos ou que confiarem parcialmente no Senhor e parcialmente em suas próprias capacidades ou em alguma outra fonte de recursos não esperarão em Deus inteiramente e, portanto, não verão a obra dele sendo realizada plenamente.

Algumas pessoas que se sentem impotentes espiritualmente pensam que mais um ano de seminário bíblico curará sua incapacidade. Outras pensam que mais um diploma resolverá o problema. Algumas até acham que um templo mais sofisticado com instrumentos musicais mais modernos e um grande coral será a solução. Isso é tolice pura. O poder espiritual pertence a Deus; aqueles que pagarem o preço o receberão, porque Deus está em todo lugar e responderá a quem quer que o busque. Sem pagar o preço, dez cursos de seminário, dez diplomas, um templo confortável e moderno, instrumentos musicais de última geração e um coral com dez mil vozes encherão o líder de orgulho, mas não trarão poder.

A resposta de Deus à insuficiência

Quando Moisés disse: “Quem sou eu para ir a Faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?”, Deus lhe respondeu com uma palavra de segurança. Ele disse: “Eu serei contigo” (Êx 3.12). O plano original de Deus era dar essa promessa a Moisés como sua única garantia. Sua presença estaria com ele. Deus estava dizendo mais ou menos isto: “Eu desci para libertar o povo. Farei isso por intermédio de você. Estarei em você para realizar a obra. Quem vai agir sou eu. Se eu pudesse falhar, você também poderia; mas, como eu não posso falhar, você também não vai”.

Com efeito, Deus estava dizendo a Moisés: “Vá. Minha presença é suficiente para você”. Que Deus abra os olhos de todos aqueles a quem ele confiou tarefas específicas para perceberem que a presença dele é suficiente; tudo o que precisarem será encontrado nele.

Muitos sentem, hoje, que, apesar de ter o Senhor Jesus, isso não é suficiente. Procuram em fontes fora de Jesus algo que lhes possa dar a sensação de suficiência. Isso é trágico!

Deus chama as pessoas para tarefas impossíveis. Ele as chama para realizarem obras que nunca conseguiriam fazer por conta própria. Ele faz isso para que, quando a tarefa for concluída, fique bem evidente que foi realizada pelo Senhor e não pelo homem.

Todo o necessário para realizar qualquer ministério ou encargo específico para Deus está na presença do Senhor. O Senhor Jesus é a dádiva de Deus que inclui absolutamente todos os dons, todos os recursos, todas as habilidades e todo o poder. Aqueles que o têm não precisam de mais nada.

3 respostas para “Deus é nossa suficiência”

  1. JANAINA disse:

    A Deus toda honra e toda glória.
    Que Deus abra os olhos de todos aqueles a quem ele confiou tarefas específicas para perceberem que a presença dele é suficiente; tudo o que precisarem será encontrado nele.

    Que leitura abençoada. Obrigada JESUS!!!

  2. Jaime Silveira disse:

    A cada dia tornasse mais necessário para a vida de um discípulo de Jesus, estar bem perto do mestre, assim como Ele nos ensinou que: ”Eu por mim mesmo nada posso fazer”
    Mostrou uma total dependência do Pai, e da mesma forma nos instruiu: “Sem mim nada podeis fazer”. Nada é nada! Então para fazermos alguma coisa precisamos Dele, pois todas as nossas fontes estão Nele e toda a nossa suficiência vem Dele.
    Muito boa palavra, edificante. Obrigado.
    Paz Seja Contigo!

  3. jOEL DOMINGUES mARINHO disse:

    Por isso ó rei Agripa, não fui desobediente à visão celestial…. (At 26:19).
    Quando o Senhor falou comigo através de outras passagens da Bíblia e esta em especial, comecei a dizer como Isaías: “estou perdido”….e o sentimento de incapacidade e total indignidade comentada pelo autor tomou conta de mim, mas graças ao Senhor Jesus Cristo que se compadece de nós, que ELE SEJA GRACIOSO PARA CONOSCO E FAÇA RESPLANDECER SOBRE NÓS O SEU ROSTO PARA QUE SE CONHEÇA NA TERRA O TEU CAMINHO E ENTRE TODAS AS NAÇÕES A TUA SALVAÇÃO. SALMO 67:1,2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *