Cristo em Vós, A Esperança da Glória

12/05/2012 Publicado por: Impacto

Arauto - Ano 13 - nº 01 - Jan/Mar 1995

Por: A. B. Simpson

“Cristo em nós.” Levantamos os olhos para o céu e vemo-Lo cercado por todo o Seu séquito, imbuído de todas as Suas infinitas riquezas e entronizado acima de todo poder e domínio. Depois de ver todas as riquezas do trono distante, podemos trazê-Lo aqui para baixo e deixá- Lo erigir este mesmo trono em nosso coração, fazendo dele um verdadeiro céu.

Se você ler a Epístola aos Efésios você verá que no primeiro capítulo o apóstolo ora para que eles levantassem os seus olhos para o céu.

Com os olhos penetrantes e extasiantes da fé, contemple-O! Veja como Ele ascendeu; Ele está acima da morte; Ele está acima dos grilhões do sepulcro; Ele está acima das forças da morte e do inferno; Ele está acima das forças da natureza; Ele está acima das multidões de anjos; Ele está acima de tudo que pode prejudicar e ferir você. Foi assim que Pauio O contemplou, muito acima de todo o principado, potestade e domínio, e acima de todo nome que se nomeie, até que finalmente, atordoado c.om a glória inefável, ele parou, pasmado.

Esta é apenas uma visão. Mas se continuar lendo, você encontrará outra visão. Paulo orou primeiro para que víssemos Cristo no céu. Mas agora ele ora para que sejamos “fortalecidos com poder no homem interior,” para algo mais sublime e grandioso. “Qual é, Paulo? Pode haver alguma coisa maior?”

Ah, sim, há. É isto: “E assim habite Cristo nos vossos corações, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a aitura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus” (Ef 3:17-19).

Este é o outro céué o céu trazido para a terra e implantado em nossos corações. Primeiro vemos Cristo lá em cima. Agora temos Cristo descendo do céu como a Nova Jerusalém, fazendo Sua habitação no nosso ser mais interior.

Habitação de Cristo

Este foi o clamor de Paulo em Gálatas 4:19, por seus filhos espirituais na Galácia: “Meus filhos, por quem de novo sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós.” Esta é a sua oração para aqueles que já são cristãos: “Meus filhos,” vocês são regenerados; mas estou sofrendo dores de parto até que haja algo mais, até que a pessoa de Cristo nasça em vocês! Isto é mais do que nascer de novo. Significa que o próprio Cristo nasce em seu espírito regenerado. Este precioso cofre de ouro que foi colocado em seu peito se abrirá, e no seu peito surgirá um outro tesouro, mais brilhante do que o cofre de ouro; a jóia flamejante da presença viva do próprio Cristo no íntimo de seu coração.

“Meus filhos, embora já tenham nascido de novo, vocês querem que Alguém maior venha e habite em vocês; e eu sofro dores de parto até que Cristo seja formado em vocês.”

Não é apenas a formação de um novo caráter, mas é uma Pessoa que vem viver em você, tomando-se tão unida com você que o governo estará sobre Seus ombros e você cantará no íntimo de seu coração: “Um Filho se nos deu; o governo está sobre os Seus ombros; e o Seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o Seu governo e venha paz sem fim” (Is 9:6-7).

O menino Cristo nasce no coração, para que tenhamos não somente uma vida convertida, mas a vida de Cristo, uma vida divina. Não é o cristão batalhando e lutando sozinho, mas o cristão levando o Senhor dentro coração para lutar suas batalhas, simplesmente se tornando o templo e o vaso para Deus habitar; para que o Deus infinito possa dizer: “Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo” (II Co 6:16). Não é: “Eles serão o Meu povo e Eu serei o seu Deus.” Mas é: “Eu” em primeiro lugar: “Eu serei o seu Deus e eles serão o Meu povo.”

Se você olhar no Novo Testamento, encontrará este pensamento em todos os ensinamentos mais profundos de Cristo. Ele não arriscou falar disso no início porque Seus discípulos não estavam prontos. Ele se referiu a isto no sexto capítulo de João, e ficaram ofendidos quando disse: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente; e o pão que eu darei pela vida do mundo, é a minha carne” (João 6:51).

Eles disseram: “Não conseguimos entendê:Lo.”; “Este é um discurso duro,”; e foram embora e não andaram mais com Ele.

Obediência a Cristo

Nos capítulos 14 e 15 de João, esta verdade é revelada mais uma vez. Ele diz “Se alguém me ama guardará as minhas palavras e eu o amarei e me manifestarei a ele, e meu Pai o amará e nós viremos a ele e faremos nele morada.”

E, novamente, no capítulo quinze: “Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer…Se vós estiverdes em mim e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.”

E, mais uma vez, Ele diz: “O Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito” (João 14:26). No capítulo 17 de João, Ele diz: “Pai justo, oro por eles, paraquesejam um…como nós somos um. Eu neles e tu em mim.” E Ele acrescenta: “que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja.”

Esta foi a última oração que Cristo fez po*Seu povo: “Eu neles.” No capítulo 17 de João, as palavras de Cristo alcançaram o nível mais alto e sublime de todas as palavras que Ele falou neste mundo, e estas últimas palavras “Eu neles,” são as mais preciosas de todas. Ah amado, se você quiser que esta oração seja cumprida, procure entrar no significado desta mensagem, e nunca pare até que entre plenamente em toda sua experiência verdadeira.

Cristo em Vós

Vez após vez, por toda a Escritura, encontramos a mesma verdade repetida. Em Coiossenses o apóstolo fala do “mistério que esteve oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos.” Ele parece quase receoso de dizê-lo. Como alguém que vai contar uma notícia fantasticamente boa, ele vai rodeando o assunto e hesita; é tão grande, este mistério oculto durante séculos, mas agora está sendo revelado às pessoas a quem ele foi enviado. É o segredo, a pedra branca com o nome escrito nela que ninguém conhece a não ser aquele que a recebe.

Foi permitido a Paulo, finalmente, dar à noiva, este anel de sinete. Este é o segredo: “Cristo em vós, a esperança da glória.” Você já o recebeu? Foi revelado para você? Esta é a safira que supera todas as outras glórias da Nova Jerusalém: “Cristo em vós, a esperança da glória.”

Paulo testifica em Gálatas 2:20: “Já estou crucificado com Cristo, e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim, e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.” Foi assim que Paulo obteve a revelação, morrendo para sua própria vida e tomando Cristo no seu lugar.

Ainda uma outra vez o Senhor veio até a Ilha de Patmos e deu a João esta última mensagem: “Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Ap 3:20).

Veja o que foi escrito para a Igreja de Laodicéia o povo que chamava a si mesmo de a Igreja de Deus, mas cujo coração estava preso e fechado; o ego estava assentado no trono: “Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta.” E do lado de fora daquele coração, com Seus cabelos molhados com o orvalho da manhã, está em pé o próprio Jesus implorando na soleira da porta, batendo, esperando e dizendo: “Se alguém ouvir a minha voz e abrira porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”

Oh, isto não é uma figura patética e vergonhosa! E lembre-se, está endereçada à última das sete igrejas, à última representante do cristianismo moderno; à igreja de hoje. Ele está do lado de fora e você dentro, satisfeito que Ele está ali. E Ele está dizendo: ‘Tu não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego e nu,” enquanto você está dizendo: “Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta.”

Viver é Cristo

Se você se lembrar do que Jesus disse no quinto capítulo de João, verá que Ele não tinha uma vida independente em Si mesmo, mas era constantemente dependente de Seu Pai para cada palavra e ação. A vida de Cristo em nós é exatamente a mesma vida que Cristo viveu na terra. Não é estranho ouvi-Lo dizer, apesar de todos os Seus recursos: “O Filho, por si mesmo, não pode fazer coisa alguma…Como ouço, assim julgo” (Jo 5:19,30).

Jesus, que andou nesta terra como nosso modelo, nunca tentou ser independente, mas constantemente recebia vida de Seu Pai; e vivia por Ele. “Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim” (Jo 6:57).

Recebendo Tudo De Cristo

Portanto, Ele quer que eu e você vivamos por Ele. Ele está, simplesmente, repetindo a vida que Ele viveu quando caminhou pelos montes da Galiléia; completamente dependente, um servo vazio, que recebia tudo lá de cima. Por isso, agora, Ele requer que eu e você sejamos servos vazios, recebendo tudo Dele também. “Naquele dia,” “quando o Espírito de Verdade vier,” Ele lhe dará algo que fará você sentir-se importante, algo que o tomara tão puro que ficará admirado com sua própria santidade? Nem um pouquinho.

Isto é o que acontece quando o Espírito Santo entra no coração: “Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai.” Você entenderá como é a minha ligação com o Pai e como dependo Dele por Minha própria vida. E você aprenderá com isso a depender de Mim. “Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai e vós em mim, e eu em vós (Jo 14:20). Você não saberá que é santo e forte; mas saberá que Eu sou santo e forte e que sou em você sua pureza e força, e até sua própria vida e poder.

Ele simboliza esta união dando a figura dupla de um glorioso nascer-do-sol e uma cena caseira. Primeiro “Eu me manifestarei.” Esta é uma palavra grega que significa resplandecer, exprimindo a mesma idéia de Isaías quando ele diz: “Levanta-te, resplandece, porque já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre Ti” (Is 60:1). Isto é o que Jesus queria dizer com as palavras: “Eu me manifestarei a ele.” Como sugere a última promessa do Velho Testamento: “Mas para vós que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça, e salvação trará debaixo das suas asas” (Ml 4:2).

A outra figura é a de uma casa. “…e viremos para ele, e faremos nele morada” (Jo 14:23). Nós faremos do seu espírito o nosso lugar de habitação e o coração, outrora triste e pecaminoso, se tomará o lugar de um rei onde habitaremos sob a sombra de Sua presença e na alegria de Sua comunhão.

Uma resposta para “Cristo em Vós, A Esperança da Glória”

  1. Marcelo Honório disse:

    Simplesmente – MARAVILHOSO – COLOSSAL – DIVINO, como o próprio Deus-Homem – JESUS CRISTO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *