Compromissos de Casamento

Publicado em: 29/04/2012 Categorias: Arauto / Desenvolvendo Paixão e Poder

Arauto - Ano 15 - nº 04 - Out/Dez 1997

Por: David W. Mann

Bons casamentos e lares estáveis são construídos com base em compromisso: compromisso de amar, compromisso de crescer, e um compromisso “até que a morte nos separe”. Um compromisso tão significativo é uma escolha feita com liberdade e deliberação.

Compromisso de amor. O amor é uma escolha, uma decisão, não somente uma emoção extraordinária. Com toda a certeza o amor também envolve sentimentos que o enriquecem e o aumentam. Mas o amor é uma decisão que envolve a vontade de abençoar e de comungar com uma outra pessoa. É uma escolha para viver e desfrutar um relacionamento amoroso com aquela pessoa.

Nós exercemos um controle considerável sobre o nosso amor. Não somos vítimas passivas e indefesas das nossas emoções. É verdade que a maneira como a outra pessoa responde pode tornar o nosso relacionamento amoroso mais fácil ou mais difícil. Mas o amor é um compromisso. Ele é incondicional na sua mais sublime forma. Jesus é o nosso modelo para um amor tão incondicional. Paulo diz: “Nada pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus” (Romanos 8.39). As crises e conflitos que acontecem diariamente nas nossas vidas e nossos relacionamentos são oportunidades para um aprofundamento do amor… se e quando há um compromisso voluntário de amor.

Amor é a vontade ativa focalizada no bem estar da outra pessoa. 1 Coríntios 13.4-7 descreve como o amor age — paciente, benigno, não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não é arrogante. Ele não procura os seus próprios interesses, não se exaspera, não se ressente do mal. Não se alegra com a injustiça mas se regozija com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Uma verdade importante que precisamos aprender é que quando decidimos pôr o nosso amor em ação, mesmo quando no momento não nos sentimos muito amorosos, o sentimento sempre permanece. O amor é o principal ingrediente de um relacionamento familiar estável.

O compromisso de crescer. O bom relacionamento precisa de crescimento. Não pode permanecer estático. Um relacionamento em crescimento exige diariamente novas decisões, novas escolhas, novos compromissos. A escolha que fazemos no noivado ou no casamento, por si só não será suficiente para manter vivo o amor. Crescimento significa mudar e dar um ao outro a oportunidade de mudar e crescer. Um desenvolvimento muito triste é quando marido e mulher resolvem crescer separados, porque eles não se integram e não se envolvem com o crescimento do outro.

Relacionamentos familiares fortes são construídos sobre uma base de compromisso de crescerem juntos. Este compromisso exige que haja vontade e determinação de trabalhar o relacionamento numa base diária e contínua.

O compromisso de permanecer. Nos votos do casamento prometemos “amar e cuidar… até que a morte nos separe”. Este é um voto sagrado, baseado no desígnio de Deus e nas demandas do matrimônio. Proferir este voto não é uma garantia contra problemas, discussões e dificuldades. Mas é um compromisso diante de Deus e “destas testemunhas” de se esforçar para resolver qualquer problema que encontremos. No restante do voto prometemos “amar-te e cuidar-te, tanto na saúde como na enfermidade, na riqueza ou na pobreza, e resguardar-me somente para ti, enquanto ambos vivermos”.

Este é um compromisso de esforçar-se para resolver problemas e diferenças e não somente fugir de qualquer situação difícil ou enterrar nossos problemas, tentando negar que eles existem, esperando que desapareçam. Significa que nos preocupamos um com o outro suficientemente para nos confrontarmos abertamente e em amor. Significa buscar a ajuda de um pastor, um amigo, um conselheiro, se for necessário.

Minha esposa e eu muitas vezes discordamos, e algumas vezes de maneira bem forte. Mas estamos decididos a resolver nossos problemas e diferenças e permanecermos juntos. Fizemos este compromisso há 23 anos atrás, e nós o renovamos toda vez que temos problemas.

Paulo diz “O amor nunca falha”. Se falamos do amor como um sentimento ou uma emoção, eu teria que dizer a Paulo “Não é bem assim!” Há ocasiões em que não nos sentimos muito amorosos com a nossa esposa ou filhos. Mas se estivermos falando do amor como um compromisso incondicional, esta é uma afirmação de fato e uma afirmação de fé. O fato é que fizemos um compromisso e pretendemos manter esse compromisso de amor. Cremos que “onde há vontade há uma saída”.

‘Tudo posso em Cristo que me fortalece” (Fp 4.13).

A esperança e a força de nossos casamentos e nossas famílias são baseados em compromisso: um compromisso de amar, um compromisso de crescer… juntos, e um compromisso “até que a morte nos separe”.

———————————————————————————————————————

O Compromisso de um Pai
Erik Bjorn

Mesmo que nossa geração seja tomada cada vez mais por ondas e ondas de humanismo, Deus prometeu levantar bem alto o Seu estandarte (Is 59.19). À medida que deixarmos a Palavra e o poder de Cristo operarem nas nossas vidas, Ele nos usará para levantar esse estandarte.

Redediquemo-nos ao Senhor Jesus Cristo com os seguintes compromissos:

• Assumirei a responsabilidade primária de ensinar aos meus filhos os princípios básicos, caráter consagrado, convicções baseadas nas Escrituras, padrões elevados e habilidades práticas.

• Aceitarei a responsabilidade pela direção espiritual dos membros da minha família, sendo um exemplo da maturidade espiritual que desejo ver neles.

• Rearranjarei minhas prioridades a fim de acudir às necessidades da minha esposa e das crianças.

• Aplicarei os princípios divinos às minhas finanças, de tal modo que a minha família e eu desfrutemos de liberdade financeira.

• Manterei abertos os canais de comunicação com os meus pais e meus sogros, e darei a eles a oportunidade de reforçar nosso ensino dos filhos.

• Inculcarei Romanos 6 e Romanos 8 na minha mente, neles meditarei quando for dormir à noite, e instantaneamente os usarei para me identificar com a vitória de Cristo e o poder da ressurreição sempre que eu for tentado.

• Aprenderei a reconhecer as necessidades básicas dá minha esposa e evitarei todas aquelas coisas que prejudicam o espírito do nosso casamento.

• Manterei comunicação com cada um dos meus filhos e me certificarei de que cada um tenha o conselho e o preparo adequado para as decisões que terão que tomar.

Deus prometeu que se o Seu povo se humilhar, orar e buscar a Sua face e se converter dos seus maus caminhos, Ele perdoará os seus pecados e sarará a sua terra (2 Cr 7.14).

Publicado em Message of The Cross (Mensagem da Cruz)

Uma resposta para “Compromissos de Casamento”

  1. ELIAS disse:

    amem grande benção compromisso de fé …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *