Cheios de Poder Pelo Espírito do Senhor

Publicado em: 02/07/2012 Categorias: Arauto / Tragédia de Uma Igreja Ineficaz

Arauto - Ano 11 - nº 03 - Out/Dez 1993

Por Oscar Lowry

Uma coisa é ser nascido do Espírito e outra bem diferente é ser revestido do poder do Espírito Santo para o serviço. Esta questão é bem ilustrada na experiência de D.L. Moody, como relatado aos alunos da Escola de Verão de Estudos Bíblicos Monte Hermom. O tópico era: “O revestimento de poder.” Moody exortou aqueles jovens sobre a necessidade de buscar o revestimento de poder do Espírito Santo para o serviço.

Ele disse: “Não há necessidade de parar de trabalhar para esperar por este revestimento de poder, mas não se dê por satisfeito até consegui-lo. Faça disto o clamor do seu coração de dia e de noite. Jovens, vocês conseguirão tal bênção quando a buscarem acima de tudo mais. Você não terá dificuldade nenhuma para saber se recebeu ou não este poder.

“Nós não teríamos que esperar muito por este revestimento do Espírito se não tivéssemos que chegar até o fim de nós mesmos. Este às vezes é um caminho longo. Se Deus nos revestisse de poder enquanto estivéssemos cheios de presunção, nos tornaríamos vaidosos como os pavões, e não teria como viver perto de nós.

Moody então, contou sua experiência – uma experiência da qual ele raramente falava pois para ele era algo muito sagrado. Ele disse: “Esta bênção veio de repente sobre mim, como a luz de um relâmpago. Por meses eu estive faminto e sedento de poder para o serviço. Eu cheguei ao ponto que acho que teria morrido se não o recebesse.

“Eu me lembro que estava andando nas ruas de Nova York. O meu coração estava tão longe do negócio que eu estava para cuidar que parecia que eu nem pertencia mais a este mundo. Lá mesmo na rua, o poder de Deus parecia vir sobre mim tão maravilhosamente que eu tive que pedir-Lhe para tirar um pouco a Sua mão de sobre mim. Fiquei cheio de uma sensação da bondade de Deus e me senti como se eu pudesse tomar o mundo inteiro para o meu  coração.

“Eu fui pregar novamente. Os sermões não eram diferentes. Eu não apresentava verdades novas e mesmo assim centenas de pessoa se convertiam. Havia um novo poder. Isto aconteceu anos depois de eu ter me convertido,”

“Foi no outono de 1871. Anteriormente, eu ficava muito ansioso para ter uma Escola Dominical numerosa e uma congregação grande, mas havia poucas conversões. Eu me lembro que eu costumava me orgulhar por ter a maior congregação em Chicago aos domingos à noite. Duas servas de Deus vinham ouvir-me. Uma delas veio até mim uma noite, depois de eu haver pregado muito satisfatoriamente, conforme eu pensava. Eu imaginei que ela iria me cumprimentar pelo meu sucesso.

“Mas ela disse: ‘Nós estamos orando por você.’ Eu me perguntei se eu havia dito algo errado para que ela falasse daquele modo. No domingo seguinte elas estavam lá novamente e claramente oravam enquanto eu pregava. Uma delas me disse: ‘Continuamos orando por você.’

“Eu não podia entender e disse: ‘Orando por mim? Por que vocês não oram pelas outras pessoas? Eu estou bem.’

“‘Ah,’ elas disseram, ‘você não está bem, você não tem poder. Há algo faltando, mas Deus pode qualificar você.’ Eu não gostei disto a princípio mas voltei a refletir sobre isto e depois de algum tempo começei a sentir um desejo de possuir aquilo pelo qual elas oravam.

“Elas continuaram a orar por mim e o resultado foi que ao fim de três meses, Deus enviou esta bênção para mim. Quero lhes dizer que eu não voltaria agora para onde eu estava antes desta experiência abençoada mesmo se me dessem o mundo – não valeria nem a poeira da balança!
Desde então eu nunca perdi a certeza de que estou em comunhão com Deus e tenho tanto gozo na Sua obra que isto me sustenta e toma tudo muito fácil.”

“Eu acredito que antes eu era mais velho do que sou agora. Eu costumava ficar muito cansado quando eu pregava três vezes por semana, mas agora eu posso pregar cinco vezes por dia que nunca me canso. Tenho trabalhado três vezes mais do que trabalhava antes e fico melhor a cada ano. É tão fácil fazer qualquer coisa quando você é movido pelo amor. Me parece que seria melhor ir quebrar pedras do que pregar com um espírito profissional.”

O Revestimento de Poder

Moody nunca foi um ministro ordenado, no entanto ele abalou dois continentes em favor de Deus e deixou um nome que nunca será esquecido. Ele era praticamente desconhecido no mundo até que ele passou por esta crise notável e até que ele recebeu o revestimento de poder dos céus.

E para ilustrar o fato de que esta bênção não é só para ministros e missionários, quero contar uma experiência de uma jovem tímida relatada pelo seu pastor. Geralmente esta jovem ficava muito nervosa, mesmo para dar testemunhos em uma reunião de oração. Ela amava a Deus, mas dar testemunhos, orar em voz alta, ou conversar com os outros parecia impossível para ela.

Depois de freqüentar algumas reuniões de oração para intensificar sua vida espiritual, um desejo intenso, na verdade uma paixão incontrolável por orar, tomou conta desta jovem tímida. O resultado foi que, certa vez, aproximadamente à meia noite, enquanto orava, ela recebeu tal revestimento de poder que por uma ou duas horas ela louvou a Deus como nunca antes em sua vida. De acordo com o testemunho de outros, a partir daquele momento, Cristo se tornou tão real para ela quanto seus próprios pais, e imediatamente a mudança que havia acontecido em sua vida, se tornou evidente aos outros.

Poucas semanas mais tarde, esta jovem antes tão tímida, foi evangelizar em uma prisão onde lhe pediram que desse seu testemunho e levasse uma pequena mensagem bíblica. O resultado foi que setenta e cinco daqueles prisioneiros foram movidos a professar a fé em Jesus Cristo como Salvador de suas vidas. Foi uma das experiências mais poderosas que aqueles funcionários experientes da prisão haviam testemunhado. Daquela memorável noite em que recebeu o revestimento de poder em diante, conforme o testemunho do pastor dela, “esta jovem tem sido um verdadeiro dinamite para o Senhor, e um instrumento de salvação de muitas almas para Cristo.”

Podemos já estar no ministério ou em alguma forma de serviço cristão, com uma medida de bênção no ministério da Sua palavra, mas se quisermos experimentar os “rios de água viva” e conhecer o significado das palavras do nosso Senhor “Recebereis poder” (dunamis no grego), terá de haver um revestimento do Espírito Santo que representa uma crise na vida de um homem ou de uma mulher. A vida depois desta experiência nunca mais poderá ser a mesma.

Haverá um novo encher do Espírito Santo para as épocas de necessidades especiais, assim como vemos que os apóstolos e cristãos primitivos eram cheios do Espírito vez após vez, mas antes de tudo isto precisa ter acontecido a crise original.

Moody contou sobre um pastor que disse: “Eu tenho problemas de coração. Eu não posso pregar mais que uma vez por semana”. Por isto ele tinha um assistente que pregava por ele e fazia as visitas. Ele havia ouvido sobre este revestimento de poder e disse: “Eu gostaria de ser ungido para o meu sepultamento. Eu gostaria de ter um únicc favor de Deus antes de morrer, que eu pudesse pregar o evangelho com poder.” Ele orou para que Deus o enchesse com o Espírito e quando Moody o encontrou muito tempo depois, ele lhe disse: “Tenho pregado uma média de oito vezes por semana e pessoas têm se convertido constantemente.” O Espírito veio sobre ele e fez os anos restantes da sua vida mais frutíferos que todo o seu ministério anterior.

Não é a quantidade de trabalho que está destruindo nossos pastores hoje em dia, mas a sua tentativa de conduzir a igreja sem o poder do Espírito Santo. Não é o excesso de trabalho que destrói nossos pastores, mas sim o trabalho sem o revestimento de poder do alto.

E isto não é somente para pastores, missionários ou obreiros cristãos, mas sim para todos os verdadeiros crentes. A mãe que está em casa, o empresário ou homem de negócios no escritório, o balconista numa loja, todos nós precisamos deste revestimento de poder tanto quanto ou mais que o pastor ou o professor da Escola Dominical. Não descansemos até reivindicar nosso direito por herança, e a bênção será nossa no momento que estivermos prontos e dispostos a nos humilhar perante Deus e a cumprir as condições simples que Ele revelou em Sua Palavra.

Condições Para o Poder

O revestimento do Espírito Santo para o poder de testemunhar ou trabalhar é condicional pois implica em certas condições a serem obedecidas. Assim sendo, cada crente deve apropriar-se do que foi prometido. Foi muito bem colocado: “Deus já deu Cristo para o mundo, pois ‘Deus amou ao mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigénito’ (Jo 3:16), mas cada pessoa deve apropriar-se dEle através de um ato pessoal de fé para receber o benefício também pessoal da salvação da culpa e do poder do pecado. Semelhantemente cada pessoa deve apropriar-se do presente divino de poder do Espírito Santo para o serviço.

Portanto, não é de se surpreender que encontremos a ordem “mas enchei-vos do Espírito”, e uma expressão tal como “o Espírito Santo, que Deus outorgou aos que lhe obedecem.”

Embora as circunstâncias em cada caso em particular podem não ser as mesmas, ainda assim existem certas circunstâncias gerais que são comuns a todos. Primeiro, e em todos os casos, deve haver um ajuste de contas completo e sincero com relaçao ao pecado. Muitos nunca receberam o revestimento de poder somente pelo fato de terem perdido o senso da pecaminosidade do pecado. Eles estão orando para serem cheios do Espírito e revestidos de poder do alto, enquanto a verdade é que já estão cheios. Estão cheios de pecado, mundanismo e inconstância que os separam do poder de Deus.

Eles deveriam primeiro confessar seus pecados, sim mesmo aquelas coisas que até então eles não estavam dispostos a considerar como pecado e, então orarem para serem esvaziados do seu ego, egocentrismos e interesses próprios. Deus nunca esteve mais disposto e pronto a dar o poder do Espírito Santo a Seu povo, mas é o pecado que é o maior de todos os empecilhos.

Isaías 59:1,2: “Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não pder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vos para que vos não ouça.”

Uma vez que alguém está determinado a conservar qualquer forma de pecado conhecido ou intencional ou ainda atos ques¬tionáveis, é inútil para ele suplicar a Deus para enchê-lo com o Espírito Santo.

Deus não procura vasos de ouro, de prata ou de cerâmica em particular, mas Ele procura vasos limpos. Como Moody diz: “Nós não teríamos que esperar tanto tempo por este poder do Espírito, se não tivéssemos que chegar ao fim de nós mesmos.” Esta às vezes é uma estrada longa…

O revestimento de poder no dia do Pentecostes foi experimentado somente por aqueles que acreditaram o suficiente na ordem do Senhor para permanecer e esperar pelo cum¬primento de Sua promessa. Isto também foi verdadeiro em outras manifestações subseqüentes de poder sobrenatural conforme relatadas em Atos. Aconteceram após tempos de humilhação e oração em todos os casos até onde eu fui capaz de descobrir.

Aquelas reuniões no cenáculo foram sem dúvida tempos de muita ternura, humilhação e confissão. Eu posso imaginar Pedro como sendo o primeiro a levantar-se e fazer a confissão inconsolável de seu pecado de blasfêmia e negação do seu Senhor.

Então, Tomé com sua confissão de dúvida e incredulidade e sem dúvida até a mãe de Jesus se levantou e, em prantos e humilhando-se, confessou como ela havia compreendido mal o seu Senhor e às vezes – como os outros – O acusado de estar fora de Si.

De todas as ocasiões de humilhação, confissão e arrepen¬dimento das quais temos relatos – esta foi sem dúvida a maior. Entretanto, a história da igreja revela muitas reuniões semelhantes e até onde eu pude aprender, elas sempre foram seguidas de semelhantes manifestações de poder sobrenatural. Isto tem acontecido em campos missionários estrangeiros assim como em lares, e o quanto antes reconhecermos este fato e começarmos nossas reuniões de confissão, humilhação e reparação dos nossos pecados e inconstâncias, melhor será para nós tanto individual como coletivamente.

Todas as condições para um avivamento vindo de Deus podem ser encontradas em 2 Crônicas 7:14: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.”

Poder para Testemunhar

Em segundo lugar, deve haver uma consagração definida a Deus para uma obra definida. Em Atos 1:8, lemos: “Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas.”O principal propósito de sermos cheios do Espírito Santo é para que sejamos testemunhas eficazes de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. É também interessante notar a freqüência com que as palavras “testificar” e “testemunhar” aparecem em Atos e também nas palavras de nosso Senhor quando Ele se referia ao Espírito Santo e aos Seus diversos relacionamentos com os crentes.

Valeria bem a pena para muitos cristãos examinar o motivo por trás de seu desejo de serem revestidos de poder, para que tal desejo não seja estimulado por um espírito de egoísmo ou vontade própria. Em muitos casos, estou certo, este desejo é estimulado pelo pensamento de maior alegria e paz para a alma do crente, mais do que pelo poder para testemunhar de Cristo e assim levar a alegria da salvação a outros.

O revestimento do Espírito Santo é para receber poder para serviço. Deus não dará Seu poder para um indivíduo que não está disposto a usá-lo para a Sua glória através de testemunhar de Seu Filho, Jesus Cristo. Eu tenho visto centenas de cristãos professos se levantarem e orarem pelo revestimento do Espírito, e logo na próxima vez que uma oportunidade lhes é dada para testemunharem de Cristo para de alguma forma salvar almas, eles se recusam a falar. Obediência significa um estado de mente e coração que nos torna dispostos a fazermos qualquer coisa que Deus queira que façamos, a sermos qualquer coisa que Deus queira que sejamos ou a irmos a qualquer lugar que Ele nos enviar.

É irracional esperar o poder do Espírito Santo sem que primeiro haja a disposição para testemunhar de Cristo de alguma forma definida no serviço cristão, e a melhor explicação de consagração completa que já encontrei está em Romanos 12:1,2: “Rogo-vos pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional (espiritual). E não vos conformeis com este século mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

Aproprie-se do Poder pela Fé

Tendo confessado e deixado os pecados conhecidos, e tendo entregado definitivamente a vida a Deus em consagração total, o crente deve apropriar-se do poder do Espírito Santo através da oração de fé… Tenho encontrado aqueles que aparentemente preencheram todas as outras condições, mas falharam quando veio a hora da apropriação que é o seu direito por herança através da oração de fé.

Ao terminar um dos seus discursos sobre a importância da oração persistente, Jesus Cristo fez uma das declarações mais fortes sobre a oração e sua relação com o recebimento do Espírito Santo. Lucas 11:13 diz: “Ora se vós que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai Celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?’ Dar o Espírito Santo a quem? Certamente àqueles que Lhe pedirem.

“Bem” alguém diz, “como podemos nos tornar conscientes do poder ou do revestimento do Espírito Santo?” Eu diria que de dois modos; primeiro, alguém pode saber logo que este poder do Espírito Santo é um bem presente através do testemunho da Palavra de Deus, através da fé, isto é, apropriando as Suas promessas assim como você fez para sua salvação.

Em Gálatas 3:13,14 diz: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos pela fé o Espírito prometido.” Tendo cumprido as condições e definitivamente orado pelo revestimento de poder, creia que Deus mantém sua promessa: “Por isso vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco.” (Mc 11:24)

Neste ponto, devemos notar a distinção entre conhecimento e consciência. Você pode saber que este poder é seu pela fé, e só chegar a ter consciência dele como uma posse real bem mais tarde. Às vezes se recebe a consciência do poder especial através de uma manifestação do Espírito Santo trazendo uma alegria nova que enche a alma com louvores transbordantes a Deus e uma nova manifestação de amor pelos perdidos.

Entretanto, pode não haver no momento nenhuma sensação de emoções, mas a pessoa pode descobrir, na hora de testemunhar de Cristo ou de enfrentar tentação, que haverá nele uma consciência de poder que não percebera antes, e assim poderá dizer como Miquéias, “Eu, porém estou cheio do poder do Espírito do Senhor (Mq 3:8).

Apropriar-se da bênção pela fé é a coisa mais difícil para muitos cristãos fazerem. A dificuldade não é por indisposição da parte de Deus mas porque a pessoa que busca não chegou ao fim de si mesmo. Deus não pode encher um vaso que já está cheio de todos os tipos de inconstâncias, egoísmos e teimosias. Não é necessário que paremos de trabalhar para esperarmos o revestimento do Espírito Santo, mas que nunca nos demos por satisfeitos até que tenhamos recebido a plenitude de poder para a obra.

Não importa qual seja sua vocação ou atividade, enquanto você convive entre companheiros do mundo, sua maior necessidade, além de um total conhecimento da Bíblia, é de ser revestido com o poder do Espírito Santo. Minha oração para cada leitor é que lhe seja dada a graça de confessar e deixar tudo que seja pecaminoso ou questionável em sua vida, e que você seja revestido com poder do alto para assim ter sucesso em ganhar almas e em testemunhar eficazmente do nosso Senhor para esta geração pecaminosa e perversa.

Existe esta bênção para nós. Aqueles que tiveram maior sucesso em ganhar almas afirmam terem sido desta forma revestidos pelo poder do alto.

Uma resposta para “Cheios de Poder Pelo Espírito do Senhor”

  1. Ronald Santana Nunes disse:

    Deus seja louvado, toda honra, glória, majestade e poder ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, que pelo espírito Santo da verdade,os ensina em toda maneira de viver andando nos ensinamentos de Jesus, e nos preparando para o ministério, alcançando por graça, a promessa dos seus dons para edificação e o progresso da igreja, a qual o templo somos nós. Aleluia! Fazendo de nós espetáculos no mundo, e brilhando sua luz nos quatro cantos da terra, resplandecendo aos que estão em escuridão aprisionados pelos inimigos das nossas Almas, inimigos de toda obra de Deus e de seus filhos. Amém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *