Procura-se Um Pai

Data de publicação: 17/12/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 01 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 01

Por: James Robison

Se você perseguir com ardor os planos de seu Pai Celestial, com certeza será conduzido à maior aventura de sua vida.

Eu me lembro de que quando criança sempre procurei alguém para admirar. Em quem eu poderia me espelhar? Quem poderia mostrar-me uma vida digna de se viver ou um padrão digno de se seguir?

Meu pai? Absolutamente. Ele era um alcoólatra compulsivo que abandonou minha mãe e a mim durante anos — e depois voltou a entrar nas nossas vidas como uma violenta ameaça e um inimigo. Quando pensava em meu pai, era como vislumbrar uma imensa cratera escura dentro do meu coração; não havia nada a me atrair, ninguém para me espelhar.

Com a idade de 11 anos, comecei a sair da escola meio-dia para trabalhar em um supermercado. Eu trabalhava duro, as pessoas gostavam de mim e comecei a sentir o gosto do primeiro sucesso profissional da minha vida.

Com o canto do olho, ficava a observar o gerente da loja. Ele era um homem bondoso e manso que aparecia no trabalho sempre barbeado e sóbrio e trabalhava o dia todo. Ele tinha um carro, um lar, uma esposa e uma família. Sua vida era estável e segura. Meu objetivo era um dia ser igual a ele, quem sabe também um gerente de supermercado.

Parecia ser o mais alto sonho da vida — e provavelmente longe do alcance de um pobre garoto como eu. Mas o gerente daquele supermercado me deu um dos únicos exemplos positivos que eu havia tido em toda a minha vida, e ninguém jamais mostrara qualquer outra coisa que eu pudesse almejar. Se eu tivesse tido um pai que se preocupasse com minha existência, certamente poderia enxergar mais claramente um alvo mais elevado que a gerência de um supermercado.

Quem pode imaginar o impacto da influência de um pai na motivação e na direção de seu filho ou filha? Talvez, como eu, você também nunca teve um pai para seguir ou para admirar. Ou talvez, você teve um pai, que por alguma razão nunca conversou com você sobre seu potencial. Talvez era indisposto ou incapaz de mostrar-lhe pelo menos uma idéia do seu futuro, ou de dar-lhe alguma esperança sobre o que você poderia se tornar.

Ele nunca se sentou com você à beira de um riacho para conversar sobre um propósito para a vida. Ele nunca caminhou com você embaixo das estrelas para falar-lhe a respeito do seu destino.

Crianças são incrivelmente moldáveis. Como pais imperfeitos, e freqüentemente ocupados, nós nos esquecemos desse tipo de impacto que pode moldar e mudar o destino de nossos filhos.

Esquecemo-nos de que apenas uma verdade positiva — ou uma cáustica observação negativa — jogada nos ouvidos de uma criança, em um momento vulnerável pode ecoar em sua alma pelo resto de sua existência.

Um Chamado Mais Alto

Depois que me tornei cristão e descobri a figura de Deus como Pai, comecei a entender que ele para minha vida — algo além do balcão do açougue da mercearia da esquina.

Algum tempo depois, um jovem evangelista veio pregar em uma série de reuniões em nossa igreja, e o grupo colegial da igreja me escolheu para ser seu “anfitrião”. O evangelista era Daniel Vestal, atual pastor de uma grande igreja em Atlanta.

Daniel estava entusiasmado sobre as coisas de Deus e borbu-Ihava de energia ao falar da Bíblia. Ele havia memorizado grandes trechos das Escrituras, as quais citava durante o culto e também para mim, enquanto eu o levava para todos os lugares. Alguma coisa que ele disse despertou minha natureza competitiva. Bem, pensei eu, se ele pode memorizar daquela forma, eu também posso.

Minha namorada, Betty, e eu trabalhamos juntos nesse propósito, dia após dia e noite após noite. Enquanto estudávamos, meu Pai celestial sorria, sabendo o que já tinha em mente desde o início.

Aquele que verdadeiramente escreveu as Escrituras, começou a escrevê-las em meu coração e mente. E à medida que isso acontecia, meu coração começou a se abrir para seus pensamentos, sentimentos e vontade. Ele começou a expandir meu campo de visão e me mostrou um propósito bem maior para minha vida. Propósito que eu jamais havia imaginado.

Era algo novo. Eu nunca havia ouvido ou reconhecido a voz orientadora de um pai em minha vida — mas eu comecei a ouvi-la agora. Enfim um Pai que me amava! Enfim um Pai que tinha planos e sonhos para mim! Eu não posso traduzir em palavras, como esse conceito mudou meu coração.

Então, numa sexta à noite, em uma das reuniões dirigidas por Daniel, ouvi a voz de meu Pai como nunca a havia ouvido antes. Não era uma voz audível, entretanto se fazia ouvir por todo o meu ser.

“James”, disse Ele, “Estou chamando-o para pregar. Quero que você seja um evangelista”.

Eu sempre fui tão tímido e reservado em público — gaguejando e vacilando quando apresentava Daniel — que quando fui à frente anunciar à multidão que Deus havia me chamado para pregar o evangelho, todos na igreja devem ter pensado que eu não ouvira direito.

Alguns até especularam que Deus estava chamando outra pessoa — e eu acabei ouvindo de intrometido.

Perguntei a um dos diáconos se ele achava que Deus poderia usar-me para pregar. Ele balançou a cabeça e disse, “Honestamente, filho, não. Não para pregar.”

Mas eu não tinha dúvidas. Eu sabia que Deus havia falado comigo.

Mesmo que meu pai terreno nunca falara comigo, a não ser para xingar ou praguejar, comecei a entender que meu Pai Celestial tinha planos e sonhos para mim, muito além do que eu podia ou queria projetar para mim mesmo. Isso é que Ele vai fazer na sua vida à medida que você mergulha em Sua vontade e aprende a ouvir Sua voz.

Se você está enxergando o seu potencial sob o ponto de vista de seu pai terreno, se tem avaliado suas habilidades e oportunidades com base na opinião de Você está pesando questões incalculavelmente importantes — seu próprio destino — numa balança com enorme margem de erro.

Deus disse uma vez ao seu servo Jeremias: “Assim diz o Senhor: Maldito o varão que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor! Pois é como o junípero no deserto, e não verá vir bem algum; antes morará nos lugares secos do deserto, em terra salgada e inabitada. Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor” (Sl 17.5,7).

Quem conhece o seu potencial melhor do que o seu Criador? Quem sabe melhor o que vai no seu coração do que o seu Pai Celeste? Davi, certa vez, orou dizendo: “Senhor, tu me sondas, e me conheces. Tu conheces o meu sentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Esquadrinhas o meu andar, e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos. Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces” (S1139.1 -4).

Quem sabe como obter o melhor de sua vida senão Aquele que o trouxe da escravidão com o sangue sacrificial de seu único Filho? Jesus o fez por você — e agora vive para conduzi-lo a um relacionamento íntimo e pessoal com Deus.

Encontrando a Vontade de Deus

Uma das primeiras passagens que absorvi depois que Daniel Vestal me desafiou a memorizar as Escrituras, foi Romanos 12.1-2: “Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”

Não deixe o mundo à sua volta espremê-lo segundo o seu próprio molde, mas deixe Deus o transformar a tal ponto que toda a sua atitude e mente sejam transformadas. Assim, você provará na prática que a vontade de Deus é agradável, boa e perfeita.

À medida que me entreguei ao Pai, permitindo que a sua palavra moldasse verdadeiramente meus pensamentos e minha mente, comecei a enxergar possibilidades que nunca antes pensara. Como conseqüência, pude ver claramente, ouvir claramente e andar com um claro objetivo em meu coração.

As Escrituras prosseguem dizendo: “Por-1 que pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não tenha de si mesmo mais alto conceito do que convém; mas que pense de si sobriamente, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um” (Rm 12.3,4). Esta é a chave: ver a nós mesmos, nossas vidas e nosso futuro através dos olhos da fé — olhar para além do que os outros dizem a nosso respeito e ouvir o que o Pai tem a dizer sobre o nosso potencial. O apóstolo Paulo disse, “…porque andamos por fé, e não por vista…” (2 Co 5.7).

Mas como isso funciona? Como podemos abrir a Bíblia e encontrar a vontade específi-ca de Deus para nossas vidas?

Ao disciplinar-me em relação à leitura e à reflexão sobre a Palavra escrita de Deus, comecei a ouvi-lo falar sobre várias situações I específicas em minha vida. Ele impressiona o meu coração e a minha vontade, mostrando-me qual o caminho a seguir.

O Senhor certa vez disse ao seu povo:”… e os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele; quando vos desviardes para a direita ou para a esquerda” (Is 30.21).

Não há lugar nenhum na Bíblia que diz: “Eu quero que James Robison seja um evangelista”. Mas as Escrituras dizem que somos todas testemunhas de Deus — e que aquele que ganha almas é sábio.

Os detalhes de sua vontade são revelados à medida que esperamos nele, andamos em obediência ao que sabemos ser verdade em sua Palavra, temos fome do melhor que Deus tem e buscamos sua face de todo o coração.

Eu sou piloto, e sempre gostei de voar a noite. A aproximadamente 10.000 pés acima de uma superfície escura, todas as pequenas luzes atraem os olhos como ímãs.

Antes de se aproximar de uma cidade, você pode olhar através do escuro horizonte e ver o início de um brilho distante. Quanto mais perto da área metropolitana, mais intenso o brilho se torna, gradualmente dissipando a escuridão. Ao aproximar-se mais, você enxerga faixas de luzes e até sombras dos prédios. Ao voar diretamente acima da cidade, você vê claramente as luzes dos carros nas rodovias, barcos nos rios, e janelas individuais dos prédios.

Assim acontece geralmente com a vontade de Deus. A princípio, parece um ponto luminoso em algum lugar do horizonte. Entretanto há algo que o atrai e o aproxima dela — mesmo em meio à escuridão, confusão e dor. Então, à medida que você persiste, e continua a meditar na Palavra do Pai e obedecer sua voz, ela se torna cada vez mais clara e brilhante até se tornar distinta e real.

Salomão escreveu: “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (Pv 4.18). Ele deve ter aprendido esta lição com seu pai Davi, um homem imperfeito e um pai imperfeito, mas que tinha um coração para Deus. É mais provável ainda que tenha aprendido de seu Pai Celestial, que tinha planos para Salomão acima dos sonhos de qualquer pai natural.

Ele tem planos para você também. Se você perseguir com ardor estes planos de seu Pai, com certeza será conduzido à maior aventura de sua vida.

Confie em minhas palavras. Melhor ainda, confie nele!

Você conhece o amor de seu Pai?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *