Notícias: Nunca Fuja de Problemas

Data de publicação: 16/10/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 30 e Revista Impacto - 1998 a 2014.

Indonésia é o mais populoso país muçulmano do mundo.

Nos últimos anos, tem sofrido grandes turbulências internas de natureza política e econômica, além da influência dos movimentos radicais de fundamentalistas islâmicos em outras partes do mundo. Tudo isto resultou em diversos ataques violentos de muçulmanos contra propriedades e vidas de cristãos. Alguns foram presos injustamente. Ainda recentemente (agosto de 2003), houve relatos de um templo cristão que foi queimado por grupos militantes muçulmanos, durante o culto, e do assassinato de um pastor no norte da ilha de Sumatra.

Apesar do sofrimento, Deus está movendo, e notícias estão chegando de grandes movimentos de despertamento e oração. Uma campanha de oração no mês de maio deste ano envolveu um milhão de cristãos em diversos encontros, buscando transformação e avivamento espiritual para esta nação. Testemunhas e participantes falaram de um ambiente eletrizante nestas reuniões e em diversos sinais visíveis do mover sobrenatural do Espírito de Deus.

O testemunho de um pastor (Rinaldy Damanik) que foi preso por uma acusação fraudulenta de posse ilegal de armas é especialmente comovente:

“Nunca fuja de problemas e nunca sinta medo para enfrentar dificuldades. Dificuldades são normais. Nesta obra de fé não há caminho fácil e simples para alcançar o propósito nobre. Da mesma forma não há preço barato para conseguir algo que realmente é valioso.”

Estas palavras fazem parte de uma carta que o Pr. Damanik escreveu em 1º de dezembro de 2002. As marcas de lágrimas sobre o papel ainda eram visíveis. A palavra na língua indonésia para lágrima é air mata (“água do olho”) e desde o conflito em Poso, que começou em dezembro de 1998, muitas lágrimas já caíram. Pr. Damanik é pastor líder na região de Central Sulawesi, e é odiado pelo Exército Jihad que queria acabar com o cristianismo lá. Tentena, a cidade natal de Damanik, era alvo do Exército Jihad.

Pr. Damanik denunciava a corrupção e a cumplicidade das autoridades militares com o Exército Jihad. Havia prêmio sobre a cabeça do Pr. Damanik, que finalmente foi preso. Na prisão em Palu, ele foi envenenado e quase morreu. No dia 16 de junho, o tribunal em Palu o condenou a três anos de prisão por porte de armas, que nunca foi provado. Mesmo alguns líderes muçulmanos acreditam que ele seja inocente. A maioria da sua equipe de defesa é muçulmana, cobrando preço irrisório por acreditar na sua inocência.

Apesar de estar junto com líderes de Jemaah Islamiah, presos no mesmo local sob acusação de terrorismo, o ambiente é de paz e sem conflito. Mesmo Iman Samudra, que planejou a bomba de Bali, e que veio a conhecer bem Damanik na prisão, declarou: “Damanik, você é inocente. Eu sei. Armaram o seu caso”.

A cada dia do julgamento, mais verdades do conflito surgiram e a atitude dos muçulmanos começou a mudar em relação a Damanik. Agora um militar está sendo investigado por alguns crimes anteriormente ventilados como se tivessem sido instigados por cristãos. Essas revelações impactaram também as atitudes na prisão.

Os guardas reconheceram a bênção de Deus sobre a vida do Pr. Damanik. Ele se tornou o conselheiro e advogado deles e fez muitos amigos. Disseram: “Se algo acontece com você lá fora, vamos protestar aqui dentro. Somente nos avise quando você desejar um protesto!”

Pr. Damanik está muito grato pelas orações, o apoio e as cartas que recebe do mundo todo – que o ajudam a se fortalecer no Espírito. Ele preferiria não estar na prisão, porém é grato a Deus pelas oportunidades para contar a verdade no tribunal e divulgar na mídia. Também louva a Deus por operar reconciliação de muitas formas práticas, no que normalmente seria uma situação explosiva, ou seja, uma prisão dominada por pessoas de outra religião, muitas delas fanáticas. Alguns membros do Exército Jihad vieram a ele e disseram: “Antes eu queria que você fosse morto e que o cristianismo fosse destruído, porém agora quero mudar”.

Continuem a orar pelo Pr. Damanik e família e pela igreja em Central Sulawesi e pela Indonésia.

Sim, muitas lágrimas já rolaram em Central Sulawesi e através de todo o leste da Indonésia, porém a oração do Pr. Damanik é um guia útil para todos nós: “Senhor, transforma as lágrimas (air mata) em uma fonte de água (mata air) – uma fonte de cura, alegria e paz em Cristo Jesus”.

Fonte:
Ian Freestone
CRY INDONESIA MEDIA, PALU, Indonesia Julho 22, 2003
Associação Missão Esperança (AME)
Maiores informações sobre Indonésia, sobre o caso do Pr. Rinaldy Damanik, e sobre cristãos perseguidos em todo o mundo através da Missão Portas Abertas;
Caixa Postal 45.371
04010-970 São Paulo – SP
www.portasabertas.org.br