Justificação Sem Santificação Não é Salvação!

Data de publicação: 22/11/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 18 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 18

Vimos então que o lema da reforma de Lutero era Justificação pela Fé. Foi um passo fundamental no processo de restauração. Depois John Wesley trouxe a doutrina da santificação, mostrando que justificação não é tudo que Deus quer fazer nas nossas vidas.

Entretanto, apesar da restauração da importância de santificação através de Wesley, e do derramamento do Espírito Santo no século XX, a igreja hoje não vive a realidade de uma vida santa na presença de Deus. Por um lado, temos as igrejas que mantêm a doutrina da santificação, mas sem manifestação genuína de Jesus nas suas vidas. Outras enfatizam a experiência da santificação, de acordo com a teologia de Wesley, que seria uma outra experiência depois da salvação, em que a pessoa é liberta da raiz do pecado na sua vida. E ainda existem muitas outras que se esqueceram quase totalmente da santificação, por causa da grande ênfase que veio no século passado sobre o batismo no Espírito Santo. Infelizmente, a conseqüência disso tem sido uma idéia totalmente falsa sobre o que Deus realmente espera de nós.

A fim de focalizar naquilo que Deus diz a respeito deste assunto, citaremos a seguir algumas das Escrituras sobre santificação, e depois baseados nelas, faremos algumas afirmações. Lembre-se: a Palavra de Deus tem poder, não só para tirar nossas idéias erradas, mas para mudar nossa vida!

“Porque esta é a vontade de Deus, a saber: a vossa santificação!” (1 Ts 4.3). Você quer saber a vontade de Deus? A sua santificação.

“O próprio Deus de paz vos santifique completamente. O vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda do nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Ts 5.23). Corpo, alma e espírito santificados para receber Jesus na sua volta. Você crê na volta de Jesus? Se crê, então procurará ser santificado completamente. Isto é urgente! Não é apenas uma boa idéia!

“Ora amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus” (2 Co 7.1). Imundícia do espírito significa espíritos estranhos, revelações, sensações, direções, relacionamentos… não podemos entrar em detalhes, mas existem espíritos estranhos dentro das igrejas e dentro do mundo! A graça não tem valor sem temor.

“Deus nos elegeu nele antes da fundação do mundo para sermos santos e irrepreensíveis diante dele em amor” (Ef 1.4). Não existe dúvida sobre a vontade de Deus! Sua vontade antes da fundação do mundo! Você é predestinado? Então deve começar a se aperfeiçoar.

“Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). Sem santificação ninguém verá o Senhor. Pensamos que não foi isso que ele realmente quis dizer. Todos vamos ver o Senhor, certo? Mas como vamos falar com ele, cheios de coisas que não têm nada a ver com santidade? “Ah, Deus me entende!” Este é o problema: ele entende mesmo! Você é um caso especial? Eu pensava isso! Meu caso é diferente! Problema de casamento, problema de criação, problema de complexos psicológicos! Não! O problema é santidade através de fé em Jesus Cristo. Poder do Espírito Santo!

“Como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento. Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo” (1 Pe 1.15-16). Você tem dúvida sobre a vontade de Deus? Sobre o plano de Deus para sua vida particular e para nossa vida de igreja?

“Mas agora libertos do pecado e feitos servos de Deus tendes o vosso fruto para a santificação e por fim a vida eterna” (Rm 6.22). Sem santificação não tem vida eterna.

Portanto, baseados nestas passagens, podemos fazer algumas afirmações. Não são afirmações doutrinárias, nem incentivos à discussão teológica ou intelectual. São conclusões claras das Escrituras acima, e devem ser entendidas como uma forma de expressar aquilo que Deus quer para nós como seu povo, como noiva de seu Filho.

1. Se cremos na Segunda Vinda de Cristo, com certeza sentiremos urgência de buscar santificação – pois sem santificação ninguém verá o Senhor, e não há exceções nem casos especiais.

2. Justificação sem santificação não é salvação! Isto não é uma tentativa de excluir alguém do Reino de Deus, nem de apontar para alguém e tentar dizer se tem ou não tem salvação. Este não é o espírito das Escrituras. O que devemos ver é aquilo que Deus nos deu na salvação. Biblicamente, salvação não é apenas ter os pecados perdoados, ser liberto da culpa; precisamos ser libertos do poder do pecado, da lei do pecado.

Então no plano de Deus não existe a opção de ser justificado, e se quiser se esforçar muito, ou se for muito zelosa, a pessoa pode avançar mais e buscar a santificação. Santificação faz parte de conhecer a Deus, e conhecer a Deus é vida eterna. Temos de corrigir nossa soteriologia (teologia da salvação): durante séculos, a idéia básica tem sido que somos salvos para ir para o céu, e fugir de condenação eterna; na realidade, a Bíblia ensina que somos salvos para ser santos. Isso é totalmente diferente. Agora, obviamente durante os tempos da ignorância, Deus não levou em conta as pessoas que não tinham revelação disso. Mas para nós agora não há desculpa. Na verdade, eu nem gostaria de chegar perto de um Deus santo com toda minha impureza. É um privilégio ser santificado, fazer parte da sua natureza!

3. Santificação não é um conjunto de normas ou regras; é amar. Como posso dizer isto? Veja a seguinte seqüência: Santificação é não pecar; não pecar é guardar a lei; guardar a lei, de acordo com Jesus, que se baseou no Velho Testamento, é amar a Deus com todas as forças, e todo o coração, e o próximo como a si mesmo. Conclusão: Santificação é amar, pois o amor é a síntese de toda a lei.

4. Santificação não é uma doutrina, nem uma experiência; é um caminho, é andar com Deus. Tudo que Deus restaurou em termos de doutrinas e experiências foi importante; tão importante, que sem estes passos não estaríamos onde já chegamos como igreja. Mas agora estamos no século 21 e não dá para ficar apenas com frases sobre santificação, que já foram revelação no passado, mas que se tornaram pura doutrina para nós. Doutrina separa. Também não dá para ficar satisfeito com experiências especiais, como falar em línguas, ou fazer pessoas caírem no chão, porque isso também não produz santificação, em si. Experiências podem ser imitadas, santificação, não.

Temos de ver que além da experiência com o Espírito que habita no nosso interior, e com o Espírito derramado com poder sobre nós, há um outro passo a ser dado agora. Paulo diz: “Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito” (Gl 5.25). Santificação é um caminho. É andar com Deus, que é santo. Andar. Conversar. Ter amizade com Deus. Um caminho. Uma maneira de viver. Você acha possível andar com Deus, conversar com Deus? Não só participar de reuniões. Andar, levantar, ir para o serviço, andar no ônibus, conversando com Deus, estar na presença de Deus. Só um segundo na presença de Deus muda tudo! Não é só uma questão de quanto tempo você separa para oração, embora seja importante também! É estar com ele. Ele olha no coração. Ele procura por pessoas que o estejam buscando de verdade. Esse tipo de busca vai produzir santificação. Porque ele é santo e andar com ele resulta em uma nova maneira de viver.

No livro de Atos, os crentes são chamados de seguidores do Caminho (At 9.2; 19.9; 22.4; 24.14). Era um nome que surgiu espontaneamente. E outra palavra que surgiu foi “Koinonia”. Comunhão. Esta é uma experiência que precisamos investigar e conhecer na prática.

Deus falou para Abraão: “Anda na minha presença e sê perfeito”. Enoque andava na presença de Deus e sumiu. Noé andava com Deus e construiu a arca. Salvou a humanidade! Esse é o nosso destino. Andar com Deus. Eu creio nisso, creio que podemos andar com Deus. Vai custar tudo! Mas vale a pena!

Deus é muito ciumento! Ele não quer outras coisas concorrendo com ele no nosso coração. Até o namoro, na nossa vida natural, não dá certo com mais de uma pessoa. Nenhum homem vai querer uma mulher que tenha vários namorados. Não vai dar certo. E Deus não vai casar com uma pessoa que fica com um pé no mundo e um pé com ele. Temos de ser sérios, para valer. Temos que cortar as outras coisas! Jesus falou sobre cortar fora aquilo que impede! Arrancar o olho, arrancar a mão! Ele falou sério! Não literalmente, mas espiritualmente é necessário. Isto não diminui a seriedade.

Então a tarefa para o século 21, para nossa vida individual e para a igreja, é andar com Deus. Descubra o que está atrapalhando sua comunhão com Deus. Descubra e corte! Siga o Caminho. Jesus falou sobre isso. Leve sua cruz diariamente. Deixe tudo e siga-o. Não estou falando sobre fanatismo. Fazer algo como uma espécie de obra. É preciso ter direção de Deus, consultar com outros e entender com Deus o que é certo e o que é errado. Não é uma questão de simplesmente jogar tudo fora, deixar emprego e causar confusão. Mas se há prioridade com sinceridade, Deus vai mostrar o que ele quer. O alvo é andar com ele e pertencer exclusivamente a ele!

2 respostas para “Justificação Sem Santificação Não é Salvação!”

  1. ´Jorge Wilson Grecov disse:

    Ultimamente venho me preocupando muito com minha santificação pessoal.
    Tenho chorado muito minhas fraquezas. Este estudo é uma benção e vai me ajudar bastante.

  2. Fantástico, segui uma linha perfeita dentro das escrituras, parabéns.

    Deus abençoe teu ministério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *