Israel-Juízo Sobre as Nações

Data de publicação: 29/04/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 63 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 63

Por Asher Intrater

Há vários capítulos longos, de difícil leitura, nos livros dos profetas hebreus do Antigo Testamento, que descrevem o juízo de Deus sobre as nações no tempo do fim. Precisamos aprender a sincronizá-los com as promessas divinas de salvação na Nova Aliança. Ao comparar o sentido mais amplo de todas essas passagens, surge um padrão geral com vários temas recorrentes.

Juízo

As nações da Terra serão julgadas e castigadas por Deus. Todas as nações serão condenadas por estarem em rebeldia contra Deus. Essa rebeldia final será expressa por uma guerra unida contra Israel. O juízo imediato virá em forma de destruição que sofrerão na própria guerra. Por exemplo, Isaías descreve o juízo de Deus sobre Babilônia e Filístia no capítulo 14, sobre Moabe nos capítulos 15 e 16, sobre Síria no capítulo 17, sobre Etiópia no capítulo 18 e sobre Egito no capítulo 19.

Intercessão

Entretanto, as profecias de juízo não vêm desprovidas de compaixão. Os profetas choram e intercedem em favor da salvação das nações. As profecias são vistas como advertências, chamando o povo para se arrepender e achar perdão do Deus de misericórdia. “O meu coração clama por causa de Moabe” (Is 15.5). Da mesma forma, somos chamados para seguir as pegadas dos profetas, orando e pedindo a graça de Deus para todas as nações.

O Remanescente

No seio de cada nação do mundo, existe um remanescente de crentes verdadeiros. Embora nenhuma nação escape do castigo do juízo divino, existe um remanescente justo que mantém o destino positivo dado por Deus para aquela nação específica. O remanescente pode ser bem pequeno, porém sempre existe. “… A glória de Moabe e todo o seu grande povo serão humilhados; e os que lhe restarem serão poucos e muito fracos” (Is 16.14). “O mesmo acontecerá ao reino de Damasco e ao restante da Síria; serão como a glória dos israelitas, diz o Senhor dos Exércitos” (Is 17.3).

Dessa forma, as profecias possuem uma natureza dupla: castigo para a nação como um todo, mas promessa de bênção para o remanescente.

Nota: Não podemos mudar o fato de que todas as nações serão julgadas. Entretanto, podemos mudar o número de pessoas que serão julgadas em comparação com o número de pessoas que serão incluídas no remanescente. Aqui é onde nosso amor, oração, arrependimento, advertências proféticas e evangelismo podem fazer a diferença. O padrão de juízo e remanescente não pode ser alterado, mas o tamanho de cada grupo é variável, e os números envolvidos dependem das nossas ações.

Israel

Existe uma diferença entre o julgamento de cada nação e o destino do remanescente dentro de cada nação. Essa diferença é expressa por meio de seu relacionamento com Israel. Em Zacarias 14, encontramos a expressão “todas as nações” duas vezes. No versículo 2, vemos todas as nações reunindo-se para pelejar em guerra contra Jerusalém. No versículo 16, vemos o remanescente de todas as nações subindo para adorar em Jerusalém. Em Romanos 11, o remanescente de todas as nações é enxertado para fazer parte, juntamente com Israel, do mesmo propósito. Enquanto as nações do mundo atacam a nação de Israel, o remanescente de cada uma das nações é enxertado na mesma oliveira na qual se encontra o remanescente de Israel.

Nota: Esse realinhamento espiritual tem a ver com a transferência de autoridade. Deus deu a Davi, por meio de uma aliança, o direito legal de exercer governo na Terra. Yeshua, como filho de Davi, veio estabelecer exatamente essa autoridade. Yeshua transferiu a autoridade do Reino para os apóstolos messiânicos no primeiro século. Eles, por sua vez, abriram parceria no Reino aos crentes de todas as nações (At 15, Ef 3). Hoje, está acontecendo o processo inverso. A Igreja será responsável por transferir autoridade espiritual de volta para a comunidade apostólica e messiânica a ser restaurada em Israel, que, por sua vez, convidará Yeshua para voltar e reinar sobre a Terra (Mateus 23).

Hoje

Embora muitas dessas profecias tenham sido “seladas” (quase impossível de serem compreendidas) em gerações anteriores, elas estão começando a cumprir-se em nossa geração. Os “selos” estão sendo removidos, e as profecias estão ficando óbvias diante de nossos olhos.

Veja:
1. Israel foi restaurado como nação;
2. todas as nações estão iradas com Israel;
3. o Evangelho está alcançando todas as nações do mundo;
4. o remanescente messiânico de Israel está sendo restaurado;
5. o remanescente dos nascidos de novo em cada nação está começando a identificar e a alinhar-se com o remanescente de Israel.

Está chegando o tempo em que teremos condições de compreender e declarar o juízo de Deus sobre as nações e seu destino para Israel e a Igreja.

Asher Intrater é judeu messiânico, diretor de “Revive Israel Ministries”, uma equipe ministerial dedicada a buscar e estimular avivamento em Israel. É pastor de uma congregação chamada “Ahavat Yeshua” (Amor de Jesus).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *