John Lake – Batismo no Espírito Santo

Data de publicação: 27/07/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 54 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 54

Em 1907, John Lake estava numa fase muito importante de sua vida. Durante quase dez anos, havia ministrado cura divina e salvação a centenas de pessoas, ao mesmo tempo em que crescera muito em sua carreira secular. Apesar de ter alcançado grande sucesso em todos os seus empreendimentos, Lake começou a sentir mais e mais dificuldade para concentrar-se nos negócios deste mundo, devido à intensidade de atenção que dava aos negócios de Deus.

Por exemplo, no meio de uma transação comercial, o Espírito falava ao coração de Lake: “E a alma dele? O que você vai fazer sobre isso?”. Não era incomum Lake levar seu cliente ali mesmo no escritório a ter uma experiência com Deus.

Entretanto Lake não sentiu que estava agindo corretamente com a empresa de seguros que lhe pagava para vender seguros, não para pregar o evangelho! Foi por isso, finalmente, que Lake decidiu abandonar a vida de negócios e dedicar-se integralmente aos negócios do Pai.

Apesar de todo o fruto que Lake vira durante esses 10 anos exercendo seu ministério paralelamente ao trabalho secular, seu desejo de conhecer mais a Deus e de ser usado por ele ainda não fora saciado. E uma das coisas que sentia que lhe faltava conhecer era o batismo no Espírito Santo.

Hoje, assim como naquele tempo, soava muito estranho ouvir uma pessoa como John Lake dizer que ainda não era batizado no Espírito Santo. Como alguém poderia dizer isso quando era tão poderosamente usado por Deus e pelo seu poder sobrenatural? Porém era assim que Lake se sentia, e ele se dedicava a buscar tudo que Deus tinha com toda a intensidade de sua alma.

Durante os primeiros nove meses de 1907, Lake jejuou, orou e clamou a Deus. E, finalmente, em outubro, a resposta chegou.

Lake estava acompanhando seu colega numa visita para orar por uma mulher inválida. Enquanto Tom a instruía sobre a cura divina antes da oração, Lake estava sentado do outro lado do quarto. Em instantes, sua mente estava longe da mulher enferma, pensando sobre o batismo no Espírito.

Num repente, uma imensa calma invadiu a inquietude da alma de Lake. Pela primeira vez na vida dele – que ele pudesse lembrar –, sua mente ficou quieta. Algo semelhante a um chuvisco morno, tropical começou a lavar seu interior. Trouxe uma tranqüilidade inefável. No meio daquela calma maravilhosa, Lake ouviu Jesus dizer-lhe: Tenho ouvido suas orações, tenho visto suas lágrimas. Você acabou de ser batizado no Espírito.

Finalmente, a experiência era dele – algo precioso, belo e pessoal –, o batismo do espírito dele no Espírito de Deus. Seu coração finalmente estava saciado, completo, transbordando.

Foi logo depois que o poder chegou – um poder como nunca antes experimentara. Sentado ainda no mesmo lugar naquele quarto, uma potência enorme de descargas elétricas passou pelo seu corpo, fazendo-o entrar em convulsões quase incontroláveis. Em seguida, começou a falar em outras línguas.

“Quando o fenômeno havia passado”, Lake escreveu depois, “a glória ainda permaneceu dentro de mim. Descobri novas manifestações dos dons do Espírito. As curas eram mais poderosas. Fiquei tão sensível ao mundo espiritual que podia colocar minhas mãos em qualquer homem ou mulher e discernir que órgão estava doente e em que medida.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *