Intimidade Com Deus

Data de publicação: 09/12/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 06 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 06

Por: Henry T. Blackaby e Claude V. King

Você já quis conhecer e fazer a vontade de Deus?

Este desejo não é algo que você possa produzir por si mesmo. Quando recebe a Jesus como Salvador e Senhor, você se une a ele na sua missão de reconciliar um mundo perdido. O próprio Deus cria em você o desejo de se tornar um servo fiel.

Entretanto Deus tem muito mais para sua vida do que simplesmente fazer algo para ele. Ele quer que você experimente um relacionamento íntimo de amor com ele que seja real e pessoal.

Como disse Jesus: “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (Jo 17.3). A essência da vida eterna é conhecer a Deus e a Jesus Cristo.

Este “conhecer”, entretanto, não vem através de um programa, um estudo ou um método; vem através de um relacionamento com uma Pessoa. Somente através de um relacionamento íntimo de amor com Deus é que ele se revela a si mesmo, os seus propósitos e os seus caminhos. Então ele o convida para se unir a ele nos projetos onde já está operando.

Quando você obedece, Deus realiza através de você algo que somente ele pode fazer. E você começa a conhecer a Deus de uma forma mais íntima, experimentando-o agir através de você.

Se quisermos aprender como conhecer e fazer a vontade de Deus, não podemos encontrar um modelo melhor do que Jesus.

Durante seus 33 anos na terra, ele nunca deixou de fazer a vontade de Deus. Nunca pecou. Completou com perfeição cada uma das tarefas que seu Pai lhe deu para fazer.

Como ele sabia o que fazer? “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também”, disse Jesus. “Em verdade, em verdade vos digo que o Filho de si mesmo nada pode fazer, senão o que vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente. Porque o Pai ama ao Filho, e mostra-lhe tudo o que ele mesmo faz” (Jo 5.17,19-20).

O que Jesus descreveu não é uma abordagem passo a passo para conhecer e fazer a vontade de Deus, mas um relacionamento de amor através do qual Deus realiza seus propósitos. Quando você tem um relacionamento íntimo de amor com Deus, ele lhe mostrará o que está fazendo. Então sua tarefa é seguir o exemplo de Jesus e fazer aquilo que o Pai já está fazendo.

Poderia sintetizar o modelo de Jesus desta maneira: Observe onde Deus está agindo e junte-se a ele!

DESCOBRINDO ONDE DEUS ESTÁ AGINDO

Quando eu pastoreava a Igreja Batista da Fé em Saskatoon, Canadá, começamos a sentir que Deus nos estava dirigindo a um ministério de evangelismo no campus de uma faculdade ali perto. Seguindo a recomendação do departamento de ministério a estudantes da nossa denominação, tentamos, por quase dois anos, começar um estudo bíblico nos dormitórios. Não funcionou.

Num domingo reuni nossos estudantes e disse-lhes: “Nesta semana quero que vocês vão ao campus e observem bem onde Deus está agindo — e aí juntem-se a ele”.

“O que você quer dizer?” perguntaram eles.

Então lhes disse que Deus tinha colocado no meu coração dois textos das Escrituras. O primeiro era Romanos 3.10-11: “Não há justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus.” O segundo era João 6.44: “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer.”

“De acordo com estas passagens”, expliquei, “ninguém vai procurar Deus por sua própria iniciativa. Ninguém fará perguntas de natureza espiritual a menos que Deus esteja agindo na sua vida. Quando vocês encontram alguém buscando a Deus ou fazendo perguntas sobre assuntos espirituais, estão vendo Deus em ação.”

Mais uma vez, Jesus é o exemplo perfeito. Quando passava por uma multidão, ele estava sempre procurando o lugar onde o Pai estava agindo. A multidão não era a seara; a seara estava dentro da multidão.

Um dia em Jerico, Jesus viu Zaqueu numa árvore. Possivelmente tenha dito para si mesmo: “Ninguém pode me buscar com tanta determinação se meu Pai não estiver trabalhando no seu coração.” Por isso Jesus afastou-se da multidão e disse: “Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa” (Lc 19.5).

O que aconteceu? Naquela noite a salvação chegou àquela casa.

Jesus sempre procurava a atuação do Pai e então juntava-se a ele. A salvação vinha como resultado de Jesus juntar sua vida à atividade do seu Pai.

“Se alguém começar a lhe fazer perguntas de natureza espiritual, cancele tudo o mais que tiver planejado”, eu disse aos estudantes. “Acompanhe aquela pessoa e procure descobrir o que Deus está fazendo nela.”

Naquela semana nossos estudantes foram ao campus para descobrir onde Deus estava agindo para se juntarem a ele. Na quarta-feira uma das nossas jovens nos contou: “Uma moça que é minha colega de classe há dois anos veio me procurar depois de uma aula hoje. Ela disse: ‘Eu acho que você é uma cristã. Preciso falar com você.’

“Lembrei-me então do que você nos disse, Henry. Eu tinha que assistir a uma aula, mas faltei. Então fomos até a lanchonete para conversar. Ela disse: ‘Somos onze moças no dormitório que temos estudado a Bíblia, e nenhuma de nós é cristã. Você conhece alguém que possa nos liderar numa classe de estudo bíblico?'”

Como resultado daquele contato, começamos três grupos de estudo bíblico no dormitório feminino e dois no masculino.

Durante dois anos tínhamos tentado fazer alguma coisa para Deus e falhamos. Depois, por três dias procuramos ver onde Deus estava agindo e nos juntamos a ele. Que diferença!

Nos anos seguintes muitos estudantes aceitaram Cristo como Salvador. Muitos deles se entregaram a um ministério de tempo integral e agora estão servindo como pastores e missionários em todo o mundo.

SETE REALIDADES PARA TER EXPERIÊNCIAS COM DEUS

A Bíblia está cheia de exemplos de homens e mulheres através dos quais Deus agiu para cumprir seus propósitos através dos séculos. À medida que eu estudava as vidas destes personagens da Bíblia, identifiquei várias experiências comuns que chamo de “as sete realidades para ter experiências com Deus”.

Não são passos para se conhecer e fazer a vontade de Deus. Porém, identificam as formas como Deus opera com uma pessoa ou grupo para envolvê-los na sua obra. E tanto se aplicam a você e a mim hoje quanto se aplicavam a Moisés e a Paulo no passado. Se você abraçar estas realidades, creio que descobrirá o segredo da vida cheia do Espírito.

1. Deus está sempre operando perto  de você.

Deus não criou o mundo para em seguida deixá-lo funcionando por si mesmo. Ele tem se envolvido ativamente com o mundo através de toda a história; na verdade é ele quem está regendo a história.

Por causa do pecado, a humanidade foi separada de um relacionamento correto com Deus. Mas o próprio Deus está operando no seu mundo para prover a redenção daqueles que se perderam e que estão morrendo sem ele. O Pai está operando através de Cristo para reconciliar o mundo consigo mesmo. E por alguma razão, ele escolheu fazer seu trabalho através do seu povo. Por isso, ao mesmo tempo em que trabalha para cumprir sua missão, ele procurará levar você para a corrente central da sua atividade.

2. Deus procura um relacionamento de amor contínuo com você, um relacionamento que seja real e pessoal.

Deus o criou para um relacionamento de amor com ele mesmo. Mais do que qualquer outra coisa, ele quer que você o ame com todo o seu ser. É ele, porém, quem inicia o relacionamento. Na realidade, ele o iniciou ao enviar seu Filho Jesus. Depois ele demonstrou a importância deste relacionamento de amor quando permitiu que Jesus morresse a fim de torná-lo possível.

Este relacionamento com Deus é tanto real quanto pessoal. É um relacionamento íntimo— e decisivo. Se o seu relacionamento de amor com Deus não estiver correto, nada mais estará correto.

3. Deus o convida a se envolver com ele em sua obra.

Deus é o governador soberano do universo. É ele quem está operando e só ele tem o direito de tomar a iniciativa de começar uma obra.

Ele não quer que você sonhe seus próprios sonhos sobre a obra dele para depois pedir sua bênção sobre estes planos. Quando se aproxima de você, ele já está trabalhando. Seu desejo é levá-lo de onde você está para onde ele está agindo.

Quando Deus lhe revela onde está agindo, é seu convite para você se juntar a ele. É sinal que é o tempo dele para você começar a responder.

4. Deus fala pelo Espírito Santo para revelar-se a si mesmo, os seus propósitos e os seus caminhos.

O testemunho da Bíblia, do Gênesis ao Apocalipse, é que Deus fala para seu povo. Em nossos dias, Deus fala através do Espírito Santo, usando a Bíblia, a oração, as circunstâncias e outros cristãos.

Nenhum deste métodos para Deus falar é, por si só, um indicador claro da direção de Deus. Mas quando Deus começa a dizer a mesma coisa através destes vários métodos, então você pode ter confiança para seguir em frente.

O que você pode esperar? Deus se revelará a você de tal modo que possa confiar nele e ter fé nele. Ele lhe revelará seus propósitos de tal maneira que você se envolverá na sua obra em vez de se envolver em qualquer outra atividade. E ele lhe revelará seus caminhos de tal forma que você poderá cumprir seus propósitos de uma maneira que o glorifique.

5. O convite de Deus para você trabalhar com ele sempre o leva a uma crise de confiança que requer fé e ação.

Deus quer se revelar a um mundo atento. Ele não o chama para envolver-se apenas para que as pessoas vejam o que você pode fazer. Ele o chama para uma tarefa que você não conseguirá fazer sem ele — uma tarefa com dimensões do tamanho de Deus. Quando Deus lhe pede para fazer algo que não consegue fazer, invariavelmente você enfrentará uma crise de confiança. Você terá que decidir o que realmente crê sobre Deus. Será que ele pode e quer fazer aquilo que disse que faria por seu intermédio? O que você faz em resposta ao seu convite revela o que crê sobre Deus, independentemente do que você diz.

Esta é uma encruzilhada importante e decisiva onde muitas pessoas perdem a oportunidade de experimentar o tremendo poder de Deus agindo através delas. Se não conseguem ver exatamente como todas as coisas podem ser feitas, elas não prosseguem. Querem andar com Deus mas somente por vista. Para seguir a Deus, entretanto, você terá que caminhar por fé, não por vista. E a fé sempre exigirá ação.

6. Você terá que fazer grandes ajustes na sua vida para se unir a Deus naquilo que ele está fazendo.

Este é outro ponto crucial onde muitas pessoas perdem a oportunidade de ter experiências com Deus. Sair de onde você está para chegar aonde Deus está exige grandes ajustes relacionados à sua maneira de pensar, suas circunstâncias, seus relacionamentos, seus compromissos, suas ações e suas crenças. Você não pode continuar onde está e andar com Deus ao mesmo tempo.

7. Você conhecerá Deus pela experiência à medida que você o obedece e ele realiza sua obra através de você.

Depois que resolve seguir a Deus pela fé e faz os ajustes necessários, você precisa obedecê-lo. Quando você faz o que ele manda fazer, não importa quão insensato possa parecer, Deus realiza seus propósitos através de você. Você, e todos que observam o que você está fazendo, experimentam o poder e a presença de Deus.

Como Jesus disse: “O Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas” (Jo 14.26). O Espírito Santo é quem o guiará à medida que você aplica estes sete princípios de acordo com a vontade de Deus. Permita que ele o leve a um relacionamento íntimo com o Deus do universo “que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós” (Ef 3.20). Depois procure descobrir onde Deus está operando—e junte-se a ele. À medida que fizer assim, tenho certeza de que terá experiências muito mais significativas e poderosas com Deus.

Henry T. Blackaby é diretor de oração e reavivamento espiritual do comitê das missões locais da Convenção Batista do Sul. Juntamente com o escritor Claude V. King escreveu o livro “Experiências com Deus”. Este artigo foi traduzido de um resumo, publicado na Revista Charisma, maio de 1995, do livro citado acima.

————————————————————————————————————————————————————————–

Um Tremendo Mover de Deus

Uma expressão incomum de arrependimento público, que começou em uma pequena cidade de Texas em janeiro de 1995, deflagrou um despertamento espiritual que se espalhou além do Estado. De acordo com o “Baptist Press” (Imprensa Batista), um fator que contribuiu a este reavivamento incomum foi o livro “Experiencing God” (Experiências com Deus), escrito pelo líder de oração batista, Henry Blackaby. O livro desafia os cristãos a ouvir a voz de Deus e desenvolver uma amizade íntima com ele.

Várias pessoas em Brownwood, Texas, tiveram experiências especiais com Deus em 22 de janeiro de 1995.0 culto das 8:30 da manhã na Igreja Batista da Avenida Coggin começou de forma bastante costumeira. De acordo com o pastor John Avant, estava “bem morto”.

Mas quando foi feito um apelo, Chris Robeson, um estudante da Universidade Howard Payne que fica próximo à igreja, perguntou se podia compartilhar um testemunho.

“Ele chorou. Leu no livro de Joel e compartilhou o peso que sentia”, Avant disse. “E as pessoas começaram a encher os corredores em direção ao altar. Metade das pessoas que estavam naquele culto não conseguiram ir à escola dominical. Ficaram de joelhos diante do altar.”

Keith Clark, vice-presidente de um banco de Brownwood e um membro da igreja, disse: “Eu nem sabia que o Espírito Santo poderia mover às 8:30 da manhã. Jamais experimentei algo parecido. Houve choro e confissão de pecado. Foi um tremendo mover de Deus.”

O entusiasmo começou a se espalhar. Avant disse que a igreja dele começou a ter cultos de adoração que duravam de três a quatro horas com apelos de 45 minutos.

Depois disso, estudantes de Howard Payne confessaram seus pecados publicamente em várias ocasiões e promoveram vigílias de oração de noites inteiras. Em fevereiro, Blackaby dirigiu cinco reuniões noturnas no campus. Estudantes confessaram impurezas morais, e Deus curou relacionamentos quebrados, de acordo com Andréa Cullins, um júnior de League City, Texas.

“Quando víamos o Espírito mover, não queríamos sair, Cullins disse.

“Não havia nenhuma pressão, nenhuma manipulação”, acrescentou Don Newbury, presidente da universidade. “A unção de Deus estava muito visível.”

No dia 1 de março, Avant dirigiu um culto no Seminário Teológico Batista do Sudoeste em Fort Worth. Depois de descrever o reavivamento que começara em sua comunidade, estudantes e professores sentiram-se impelidos ao arrependimento e à oração por um período prolongado.

Avant terminou sua mensagem às 11 da manhã, mas a reunião continuou até tarde da noite. Alguns professores cancelaram suas aulas para que eles e os estudantes pudessem permanecer no auditório.

Avant disse que testemunhou profundas e espontâneas confissões de pecado. “Vi muito quebrantamento e cura genuína”, ele disse.

O presidente do seminário, Ken Hemphill, descreveu o evento como “um mover genuíno de Deus”.

Avant confirmou que o livro de Blackaby foi um fator importante no reavivamento. Muitas congregações na região de Brownwood têm estudado o livro em grupos pequenos. Avant diz que Deus trouxe um “espírito de unidade” para Brownwood.

Para se aprofundar mais nesse assunto adquira o livro “Experiências Com Deus”.
Ligue (19) 3462-9893

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *