Está o Brasil Experimentando um Avivamento?

Data de publicação: 05/12/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 12 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 12

SILAS MALAFAIA – é conferencista internacional, professor de teologia, possui um dos mais antigos programas evangélicos na TV, e é co-pastor da Igreja Assembléia de Deus na Penha – RJ.

Impacto: O que é avivamento?

Silas – Avivamento – a própria palavra diz – é tornar à vida, despertar, ressurgir. Então avivamento é um despertamento, uma retomada a um princípio que foi estabelecido de uma profunda comunhão com Deus, de uma profunda prática da palavra e da vontade de Deus.

Habacuque 3.2: “Aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos; faze que ela seja conhecida no meio dos anos…” Por que o profeta fala “no meio dos anos” e não no “início”? Porque no início tudo é flor, tudo é força, tudo é bênção, mas com o tempo a gente passa a se acostumar. Quando você chega no meio, na metade, você tem a mesma distância para voltar ou para prosseguir. Quando você chega na metade de um caminho, já conhece um bom pedaço. Então o avivamento tem esse objetivo de trazer uma renovação, de trazer de volta a igreja e o povo de Deus para o propósito pelo qual Deus nos constituiu aqui nesta terra. É uma reciclagem espiritual, um despertar espiritual para uma obediência a Deus, para uma vida profunda com Deus e para se cumprir o ide de Jesus. Em termos bem gerais, bem genéricos, é isso que é o avivamento.

Impacto: Atualmente, o Brasil está vivendo um avivamento?

Silas – Sim. O Brasil está vivendo um avivamento, De fato, o maior avivamento do mundo atualmente está no Brasil. Só o nosso país tem igrejas cheias de domingo a domingo. Isso não existe em nenhum outro lugar no mundo. Você pode observar! Qualquer igreja que faz uma campanha e traz um pastor de fora fica cheia a semana toda.

Se alguém disser que a igreja do Brasil não está passando por avivamento, então não conhece o que existe lá fora. Posso falar porque conheço o que está acontecendo por aí afora no mundo e não existe em lugar algum o que está acontecendo no Brasil. Pode citar quem quiser ou o movimento que quiser; pode citar David Yonggi Cho na Coréia ou César Castellanos na Colômbia; pode citar “A Bênção de Toronto” ou o “Avivamento de Pensacola”; nenhum desses chega aos pés do avivamento do Brasil.

Mas o que a gente tem que ter em mente é o seguinte: Não devemos ficar orgulhosos disto e achar que já chegamos na plenitude de tudo. Estamos no avivamento, mas acredito que Deus ainda tem muito mais a fazer na nação brasileira, na igreja brasileira. Não podemos nos acomodar e pensar que Deus já fez tudo o que quer fazer. No avivamento ele está sempre dando uma perspectiva do novo, está sempre sinalizando que tem mais, que  quer fazer mais.

Se dissermos que o Brasil não está em avivamento, não é verdade. Mas se dissermos que tudo o que tem de acontecer num avivamento está acontecendo no Brasil, também não é verdade. Estamos vivendo um avivamento, mas Deus ainda vai fazer mais nesse avivamento.
Quando Deus diz em Atos 2.17: “Derramarei do meu Espírito sobre toda a carne” precisamos entender que há três áreas específicas onde o Espírito Santo atua:

1 – Conversões em grande escala. O Espírito Santo convencendo o homem do pecado, do juízo e da justiça. Isso está acontecendo no Brasil. Você vai num culto no meio da semana e vê 20,40,70, ou 100 conversões. Para se ter uma idéia, se o Brasil não é o maior avivamento do mundo, como é então que o Brasil é o país que envia mais missionários no mundo, mais até que os Estados Unidos? Se isso não é avivamento, então não sei o que é! Essa é uma prova, porque onde há avivamento, há evangelização, há conquista de almas.

2 – O Espírito Santo reveste com poder, com o batismo no Espírito. Isso também está acontecendo no Brasil.

3 – O Espírito Santo também atua na área dos dons citados em 1 Coríntios 12: cura divina, operação de maravilhas, palavra de ciência, profecia etc. Isso envolve a operação das coisas sobrenaturais do mundo de Deus no mundo humano. Eu acredito nisso, e isso está acontecendo no Brasil, mas Deus tem mais. Vai depender da postura da igreja, se queremos de fato um avivamento global, total, que possa atingir a vontade de Deus pra nós.

Tem gente que fica satisfeito com a metade, mas tenho aprendido que Deus não é um Deus de metades. No vale de ossos secos descritos em Ezequiel 37, os ossos que estavam sequíssimos, receberam carne, nervos e pele. Tem gente que ficaria satisfeito com isso. “Poxa, era osso seco, já tem carne, já tem pele, já tem nervo, tá bom à beça.” Mas, não, ainda falta alguma coisa, falta a vida. Então não podemos ficar satisfeitos com a metade. De fato é um milagre – onde havia apenas ossos sequíssimos, agora já ter carne, nervo e pele, mas ainda não é tudo. Meu Deus não é Deus de metade, meu Deus é Deus de tudo, é um Deus que faz uma obra completa. Então eu espero que Deus ainda vai fazer muito, muito mais no Brasil. Espero que Deus vai fazer coisas maravilhosas no Brasil que ainda não estão acontecendo. Muitas igrejas no Brasil não estão vivendo em avivamento, em despertamento espiritual, estão lá com um grupinho, satisfeitos com meia dúzia de crentes. “Nós estamos batizando – olha, nós éramos uns 300 e terminamos o ano com 320 – estamos contentes.” Essas pessoas não vislumbram aquilo que Deus quer fazer. Quando dizemos que o Brasil está tendo um avivamento, não estamos dizendo que o avivamento está em todos os lugares, em todas as igrejas. Existe o princípio de que o avivamento chega para quem busca, para quem quer.

Então acredito que devemos buscar e o segredo para obter coisas de Deus é obediência. Deus honra muito a obediência e a submissão à sua vontade. Creio que chegaremos lá, sem vaidade, sem presunção, sem pensar que somos os melhores.

————————————————————————————————————————————————————————–

JOSÉ JAMÊ NOBRE – é conferencista, escritor e pastor de uma comunidade em Jundiaí- SP.

Impacto: O que é avivamento?

Jamê – Compreendo que um avivamento é a própria restauração da vida de Jesus no meio de seu povo. O que aconteceu nos livros de Esdras e Neemias foi a descoberta da Palavra, um profundo arrependimento e o envio de porções para aqueles que não estavam ali. O que ocorreu com Ezequias foi algo parecido: uma descoberta da Lei e o envio de mensageiros para chamar o povo para celebrar ao Senhor.

Por isso entendo que avivamento vai muito além de forma ou fórmulas, pois envolve conteúdo.

Os principais efeitos do avivamento são:

1. Restauração de santidade na vida do povo.
2. Proclamação do nome de Jesus aos povos da terra.

Não tem muita relação com as formas dos cultos, mas com o seu conteúdo. Não é a renovação de métodos, mas a restauração de princípios… É quando o Senhor Jesus se revela e passa a fazer parte da vida e prática da igreja.

Impacto: Atualmente, o Brasil está vivendo um avivamento?

Jamê: Não ousaria dizer que não, mas precisamos de algo bem mais profundo. Temos visto muitos movimentos como resultado do mover de Deus que ocorreu nos anos 60. Naquele tempo muita gente e igrejas inteiras descobriram uma nova forma de viver e de se relacionar com Deus.

Depois disso o mover de Deus foi “encaixotado” em denominações e o vinho se perdeu, em grande medida. No começo houve uma busca de santidade e evangelismo, mas me parece que faltou a manifestação de outros ministérios que ensinassem o povo a caminhar numa renovação constante.

Agora estamos presenciando um grande movimento agitando a igreja brasileira. Que o Senhor nos ajude a discernir o que vem dele. Tenho medo de que tudo que está acontecendo agora, crescimento estrondoso da igreja etc., seja, daqui a cinco ou dez anos uma “vacina” anti-evangelho, nas multidões que hoje estão correndo para as igrejas. Esse é um grande temor que tenho. De fato estou quase que apavorado com a próxima geração.

————————————————————————————————————————————————————————–

ARIOVALDO RAMOS – é escritor, missionário da SEPAL -Serviço de Evangelização para a América Latina – e pastor da Igreja Evangélica Reformada – SP

Impacto: O que é avivamento?

Ariovaldo – Avivamento é uma intervenção divina dentro da igreja. É um ato de Deus que leva a igreja a arrepender-se dos seus pecados; de ter se desviado dos mandamentos do Senhor; de ter perdido o primeiro amor; de ter tolerado heresias, perdido a garra evangelística ou o caminho da santidade. É um ministério profético dentro da igreja cujo resultado é arrependimento, quebrantamento e renovação de pactos e compromissos com Deus.

Impacto: Atualmente, o Brasil está vivendo um avivamento?

Ariovaldo: Não. O que está acontecendo no Brasil é o que eu chamo de colheita, que é uma coisa diferente de avivamento. A colheita também é resultado de um ato divino, mas é um ato divino dirigido à sociedade que está em torno da igreja e não à igreja. Há uma grande confusão entre avivamento e colheita porque na história, sempre que houve um avivamento, houve também uma grande colheita na sociedade como conseqüência. Mas no Brasil está acontecendo um fenômeno diferente. Estamos tendo uma grande colheita, mas não necessariamente um avivamento. O Espírito de Deus está realmente agindo na sociedade brasileira, convencendo as pessoas de que necessitam de Deus e criando no coração delas uma sede espiritual, uma sede de Deus. Mas isso é o que eu chamo de colheita.

Jesus se referiu à colheita em João 4.35 quando disse: “Não dizeis vós: Ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Ora, eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede os campos, que já estão brancos para a ceifa.” Às vezes a igreja nem se dá conta e o Espírito Santo começa a fazer um trabalho na sociedade. De repente as pessoas começam a vir para a igreja e se converter e a própria igreja se surpreende.

Creio, porém, que a essência de avivamento é diferente. Acho que o ministério de João Batista, descrito em Lucas 3, ilustra bem o que é o avivamento. É um chamado para dentro da igreja convocando o povo de Deus a se voltar aos primeiros passos, às primeiras obras, ao primeiro amor.

Então como é que vejo o Brasil? Vejo o Brasil no meio de uma grande colheita, porém dando sinais de que precisa de um avivamento. No Brasil está acontecendo a ordem inversa, a colheita veio antes do avivamento. Chamar o que está acontecendo no Brasil de avivamento, na minha opinião, é não compreender o que é a teologia do avivamento. Chamo isso de colheita, inclusive devido à presença de sinais e prodígios em vários lugares do Brasil. Quando há colheita, os sinais e prodígios acontecem com maior incidência, em contraste com o avivamento, que não é marcado por sinais e prodígios, e sim por uma profunda contrição, um profundo arrependimento, e um profundo retorno às origens da igreja.

Eu acho que vai haver um avivamento no Brasil. Sinto que há condições para que isso comece a acontecer. Aos poucos percebo que há líderes, pastores e membros de igreja começando a clamar por uma vida cristã mais profunda e por uma visitação maior de Deus.

Outro aspecto que gostaria de ressaltar é que a colheita não tem tanto a ver com a igreja que está colhendo. Em João 4.37 Jesus diz: “Um é o que semeia, e outro o que ceifa.” Creio que a colheita tem a ver principalmente com os mártires que pagaram um preço muito alto para trazer o evangelho para determinado lugar; e foram martirizados por causa disso; a sua morte é um clamor a Deus pedindo que seu trabalho não seja em vão e que mais cedo ou mais tarde aquilo que semearam possa ficar. E creio que a colheita é bem assim. Mártires semearam e aí uma outra igreja que nem os conheceu, que às vezes até já perdeu o contato com eles (que é o caso da maior parte da igreja brasileira), começa a colher. A colheita é a hora que todos gostam, mas muitas vezes a igreja que colhe nem sabe por que está colhendo tanto, nem sabe por que tanta gente está se convertendo, nem sabe quem foi que orou por tudo isso.

————————————————————————————————————————————————————————–

SILMAR COELHO – é Bacharel em Teologia, mestre em Divindade do Emmanuel School of Religion e Doutor em Liderança e Crescimento da Igreja da Universidade Oral Roberts dos Estados Unidos.

Impacto: O que é avivamento?

Silmar: É uma presença de Deus tão poderosa que faz as pessoas se quebrantarem e voltarem à palavra e à oração. Leva as pessoas ao arrependimento, à conversão, ao conserto de vida, à restauração da família, à consagração e ao serviço. Isso para mim é avivamento.

Impacto: Atualmente, o Brasil está vivendo um avivamento?

Silmar: No Brasil existem focos de avivamento. Na verdade a maioria dos novos crentes das igrejas hoje não sabe o que é avivamento. Eles pensam que sabem. Muitas coisas maravilhosas estão acontecendo nas igrejas. Há um crescimento tremendo e as igrejas estão cheias, mas isso que está acontecendo no Brasil ainda não é avivamento, porque ainda falta as pessoas voltarem para a palavra. As pessoas hoje estão correndo mais atrás de programas, alguns até atrás de ídolos, cantores e grandes pregadores. Graças a Deus por tudo isso, mas não é avivamento. Andar atrás de um pregador ou de um cantor ou vibrar com a música não é avivamento, porque o avivamento não termina com o culto. Avivamento continua no dia-a-dia das pessoas e o que nós vemos é um avivamento na hora do culto, um avivamento de 2 horas, um avivamento de momento, não um avivamento contínuo, que leva as pessoas a uma vida de caráter.

Eu acho que o último avivamento da história vai levar a igreja a ter um avivamento de caráter, da pessoa ser íntegra, um homem de Deus de verdade, uma mulher de Deus de verdade, porque hoje há ainda pessoas que ficam vibrando com a mensagem e continuam dando cheque sem fundo; vibrando com o louvor e continuam destratando a esposa; vibrando com o pastor que prega, mas ainda insubmisso ao pastor local. Então este tipo de avivamento que temos hoje ainda não é o avivamento que Deus quer mandar, sem dúvida alguma.

O avivamento bíblico é marcado pela volta à palavra. Por exemplo, no tempo de Josias, a primeira coisa que ele fez foi encontrar o rolo da lei e aí começou a ler o rolo e foi impactado pela palavra. Depois restaurou o altar, restaurou as ordens sagradas, restaurou a páscoa, restaurou o jejum, restaurou tudo que estava quebrado. Ele se arrependeu, ele chorou, ele derrubou os postes ídolos. Isso ainda precisa acontecer no Brasil, a pessoa começar a ler a palavra, e ficar com aquela fome da palavra, sede da palavra e sede de oração. Para ver que esse avivamento não está acontecendo no Brasil ainda, basta olhar as reuniões de oração. As reuniões que estão cheias são as de cura, de prosperidade, reuniões de oração ainda estão vazias. Avivamento que não enche a sala de oração ainda não é avivamento. Avivamento que não leva as pessoas à escola dominical ainda não é avivamento porque quando se recebe o avivamento, a sede da palavra, a sede de orar é muito grande e ainda está faltando esta sede em nosso povo.

————————————————————————————————————————————————————————–

JESHER CARDOSO – é presidente da Missão Shekinah e faz conferências por todo o mundo sobre Batalha Espiritual.

Impacto: O que é avivamento?

Jesher: Para falar o que é alguma coisa, às vezes é necessário falar primeiro o que não é. Em primeiro lugar, avivamento não é oba, oba; não é manifestação do Espírito e não é igrejas que falam em línguas ou que tenham manifestações. Essas coisas fazem parte do avivamento, mas não são avivamento.

O que é o avivamento? Avivamento, em primeiro lugar, é santidade. Avivamento é quando o povo começa a se arrepender dos pecados e então começa uma obra em cima disso que se chama evangelismo.

O exemplo de Pensacola para mim é um dos mais característicos de avivamento. Como começou? Com o pastor se arrependendo no púlpito dos seus pecados e depois a igreja toda se arrependeu. Muitas pessoas começaram a se levantar com arrependimento e o povo se santificou. Iniciou-se um mover diferente e as pessoas começaram a vir à igreja impulsionadas pelo Espírito para saber o que estava acontecendo, e o movimento foi crescendo. Quando as pessoas encostavam num ímpio na rua, este se arrependia na hora e pedia para aceitar Jesus. Isso é avivamento genuíno do Espírito. Então avivamento para mim é santidade e depois evangelismo.

Impacto: Atualmente, o Brasil está vivendo um avivamento?

Jesher: Não. Na minha opinião, não estamos vivendo um avivamento. Estamos vendo gotas do que Deus pode fazer, mas se analisarmos hoje até as igrejas que estão crescendo muito, vamos perceber que todas elas estão crescendo em cima de técnicas, ou de marketing, ou de televisão ou de metodologias, mas não vemos ainda igrejas crescendo só pelo poder do Espírito Santo. Quando começarmos a ver igrejas que não têm nem placa, que não têm divulgação, que não fazem marketing, que não fazem nada, começarem a crescer e se expandir, então podemos ter certeza de que alguma coisa está acontecendo.

Mas o avivamento virá porque é promessa de Deus. Em 1979, Billy Graham falou pela primeira vez que nós seríamos celeiros espirituais do mundo e muitos profetas de Deus, que vieram de diversos países, disseram a mesma coisa. É impossível ser celeiro, ou seja, enviar missionários para todo o mundo se nós não estivermos avivados. Então o avivamento virá.

Mas escute-me bem, temos visto muitos líderes caírem em pecado. A obra de avivamento começa com santidade, então o que Deus vai fazer é trazer a santidade no meio dos pastores. Quando começar a limpeza no meio dos pastores, então a igreja começará a ser santa. O pastor é a porta; o bom e o ruim entram por ele. Se houver santidade nele, a igreja é santa; se não houver, a igreja não é. Então Deus vai fazer primeiro o trabalho com os pastores, que é o que eu creio, e é o que estou começando a ver. Então quando digo que está começando um mover de avivamento é porque estou vendo os pastores começarem a trazer santidade e unidade entre eles.

————————————————————————————————————————————————————————–

JONATHAN FERREIRA DOS SANTOS – é fundador e presidente do complexo ministerial Vale da Bênção e autor de vários livros.

Impacto: O que é avivamento?

Jonathan: Avivamento é um mover sobrenatural de Deus. “O vento sopra onde quer”. Às vezes torna-se como um grande incêndio. Mas pode começar com uma pequena fagulha. As pessoas que estão no centro de um avivamento percebem claramente que não são elas que estão fazendo as coisas acontecerem. Deus acendeu um fogo nelas, e onde elas vão o fogo é passado para outros. Mas essas pessoas sabem que é Deus quem está fazendo. Não são elas. Por isto o verdadeiro avivamento traz consigo um mover de humildade. As pessoas envolvidas fogem de elogios, louvores pessoais, posições de destaque. Elas querem se esconder. Ficam com temor de chamar para si a glória, e parar o que Deus está fazendo. Avivamento traz choro, lágrimas, quebrantamento, confissão de pecados, busca de santificação. Há conversões, libertação, cura física e emocional. É a melhor coisa que pode acontecer com a Igreja, em qualquer época e em qualquer lugar.

Impacto: Atualmente, o Brasil está vivendo um avivamento?

Jonathan: Se pudéssemos medir o avivamento, dando nota de um a dez, então seria o caso de qualificar o grau de avivamento que vem ocorrendo em diferentes lugares, igrejas e movimentos em todo o Brasil. Sem dúvida temos vivido ondas de avivamento, e agora mesmo há avivamento acontecendo em muitas partes do Brasil. Os sinais são inúmeros: cura, libertações, conversões, dedicação ao Senhor, dons do Espírito, renovação de vidas. Mas, na minha concepção de avivamento, não estamos experimentando um mover poderoso do Espírito Santo que esteja levando ao quebrantamento. Quase não se vê lágrimas. Quase não se vê movimentos de oração de arrependimento e confissão de pecados. O povo não está sendo levado para a santidade. Mas, por outro lado, não se pode negar que a obra de Deus está viva no Brasil. O Espírito Santo está operando de maneira maravilhosa em muitos lugares.

Impacto: O senhor acredita que o Brasil tenha experimentado avivamento em algum momento da sua história? Poderia contar alguma coisa da sua própria experiência que comprovaria isto?

Jonathan: O Brasil tem experimentado ondas de avivamento. Com o início do Movimento Pentecostal em 1911, veio uma onda de batismo com o Espírito Santo, dons do Espírito, milagres, primeiro só nas reuniões de pentecostais, mas pouco a pouco influenciando as igrejas históricas.

Na década de 60, com a vinda de pregadores que deram início à Igreja do Evangelho Quadrangular, igrejas foram fortemente tocadas. Houve divisões em algumas denominações e se formaram igrejas novas. Será que teria sido melhor se as denominações tivessem sido tocadas, e não houvesse divisões, mas que o fogo se alastrasse nas igrejas históricas? Parece óbvio.

Na década de 70, começou um novo mover entre os batistas, presbiterianos e metodistas, o que resultou nas denominações renovadas. A divisão foi triste, mas não se pode negar todo o mover do Espírito Santo naqueles dias.

Então, o Movimento Pentecostal vem influenciando praticamente todas as igrejas desde o seu início. O vasto crescimento dos evangélicos no Brasil se deve a essa influência. E durante todos esses anos tem havido ondas e ondas de avivamento. Costumamos olhar para a Coréia, Argentina e outros lugares, e pensar que lá, sim, há avivamento. Mas quando vemos de perto o que está acontecendo nesses lugares, percebemos que eles têm tantos problemas quanto nós. Às vezes são problemas diferentes dos nossos, mas têm sofrido tanto quanto nós.

Outra vez digo que, na minha concepção de avivamento, não experimentamos ainda um mover geral do Espírito Santo em todo o Brasil, que afete a nação toda como o avivamento do tempo de Wesley afetou a Inglaterra, e  a própria história de outras nações. E é para esse avivamento que estamos olhando. É esse tipo de avivamento que desejamos. Mas, enquanto não chega, não temos outra opção a não ser continuar orando pelo avivamento, sem criticar o que já está acontecendo, e dando graças a Deus pelos frutos dos avivamentos que temos alcançado.

————————————————————————————————————————————————————————–

JOHN WALKER – é missionário independente americano, que veio como imigrante para o Brasil com sua esposa e seis filhos em 1964. É mestre da palavra e autor de vários livros e reside atualmente na cidade de Jundiaí- SP.

Impacto: O que é avivamento?

John Walker: Avivamento é quando Deus desce. Veja o clamor do profeta Isaías: “Oh Se fendesses os céus e descesses, se os montes tremessem diante da tua face! Como quando o fogo inflama os gravetos, e faz ferver água, desce para fazeres notório o teu nome aos teus adversários, e fazer que as nações tremam na tua presença! Pois quando fizeste coisas terríveis que não esperávamos, desceste, e os montes tremeram diante da tua face” (Isaías 64.1-3).

Deus desceu no dia de Pentecoste e a igreja de Jesus Cristo nasceu. Logo depois, o apóstolo Pedro pregando, declarou: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos de refrigério pela presença do Senhor” (Atos 3.19). E assim tem havido “tempos de refrigério da presença do Senhor”, ou avivamentos, através de toda a história da igreja.

O problema é que o homem é perfeitamente capaz de imitar a Deus e produzir ele mesmo o “avivamento”. O homem é um ser tripartido (espírito, alma e corpo), pois foi criado à imagem do Deus triúno. Quando o homem faz as coisas na alma e acha que está no espírito, temos um avivamento falso, uma imitação que produz resultados tais como números e popularidade.

A alma do homem, quando não controlado pelo Espírito de Deus, é capaz de confessar a Cristo e participar de manifestações do “Espírito Santo”, ao mesmo tempo que vive em pecado. Mas transformação de vidas e verdadeira santidade só vêm quando Deus intervém pelo seu Espírito e desta forma toca o espírito do homem, dando-lhe poder para controlar a vida da alma. “O mesmo Deus de paz vos santifique completamente. E todo o vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Ts 5.23).

Verdadeiro avivamento precisa ser movido pela palavra viva de Deus. “No princípio era o Verbo… Nele estava a vida” (Jo 1.1,4). Quando o Espírito Santo vem e vivifica a palavra escrita de Deus, temos uma palavra viva, que é a base para o avivamento.

Depois de dez anos de oração por avivamento na Argentina, no dia 25 de maio de 1956, Clifford Long estava pregando para um grupo de índios na província de Chaco. Enquanto lia Isaías 53.4,5 – “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; contudo, nós o consideramos como aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. – o Espírito Santo começou a mover. Enquanto lia estes versículos vez após vez, curas começaram a ocorrer por toda a congregação. Nos dias seguintes, quando as reuniões prosseguiram, dezenas de pessoas foram curadas da mesma maneira, durante a pregação da Palavra de Deus. No fim, o norte da Argentina foi abalado pelo tremendo poder dinâmico da palavra viva de Deus. Mais de seis mil habitantes, só da cidade de Resistência, se converteram no espaço de dois anos. Pessoas vinham de mais de duzentas cidades e aldeias da Argentina, e também do Chile e do Paraguai, para serem salvas e curadas.

Quando há uma ênfase em manifestações, emoções, truques psicológicos e técnicas de marketing, temos um avivamento falso, pois a alma se mascara como o espírito. A palavra viva penetra e divide a alma do espírito, e discerne os pensamentos e intenções do coração (Hb 4.12). Esta separação da alma do espírito é a necessidade urgente da igreja na nossa geração. O Senhor Jesus vai voltar para uma igreja gloriosa, um povo santo, e isto só pode acontecer com a restauração da palavra viva de Deus.

“Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, a fim de a santificar, tendo a purificado com a lavagem da água pela palavra, para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa… santa e irrepreensível (Ef 5.25-27).

Creio que esta palavra viva implica numa combinação de avivamento e reforma. Chamo isto dos três R’s: Reavivamento + Reforma = Restauração. Nas palavras de Francis Schaeffer: “Reforma fala de um retorno aos ensinamentos das Escrituras; reavivamento, de uma vida introduzida no relacionamento correto com o Espírito Santo. Os grandes momentos na história da igreja aconteceram quando essas duas restaurações ocorreram simultaneamente. Não pode haver verdadeiro reavivamento a não ser que tenha havido reforma, e reforma não é completa sem reavivamento. Que venhamos a fazer parte daqueles que sabem a realidade tanto de reforma como de reavivamento, para que este miserável mundo em trevas no qual vivemos possa ver uma demonstração… da igreja voltada tanto à doutrina pura quanto a uma vida cheia do Espírito” (No Little People – Francis Schaeffer).

Impacto: O Brasil está experimentando avivamento hoje?

John Walker: O Brasil está experimentando uma grande colheita de almas, um tremendo aumento em número de conversões e membros de igrejas. Este fenômeno em grande parte se deve aos movimentos pentecostal e carismático, e é tão impressionante que os estatísticos de igreja em outras partes do mundo o estão observando. Alguns o chamam de avivamento. Mas não é! O que temos atualmente no Brasil é, em grande parte, a invasão de movimentos e métodos de outros países. Não temos uma restauração da palavra viva de Deus, que é a única base para verdadeiro avivamento, e para Deus realmente descer.

Como já disse, o Brasil é famoso mundialmente pelo crescimento do movimento pentecostal, que chegou em 1910 através de missionários suecos da América do Norte. Na década de 1950, Raymond Boatright e Harold Williams vieram a São Paulo dos Estados Unidos, e houve um genuíno mover do Espírito Santo com conversões e curas numa grande escala, e a formação de novas denominações pentecostais.

Em 1958, o pastor batista José Rego do Nascimento de Belo Horizonte recebeu o batismo no Espírito Santo. Logo depois, através do seu testemunho, um outro pastor batista, Enéas Tognini, em São Paulo também foi batizado no Espírito, e a “Renovação Espiritual” correu rapidamente pelo país inteiro. Durante as décadas de 1960 e 1970, o “movimento carismático” invadiu as denominações por todo o Brasil, desde os presbiterianos de Cianorte, Paraná, até os católicos em Campinas, São Paulo e Anápolis, Goiás.

O Brasil tem recebido bênçãos espirituais do movimento de discipulado na Argentina, dos ensinamentos de Watchman Nee na China, da Chuva Serôdia da América do Norte, dos métodos G-12 da Colômbia, e de movimentos nativos, tais como a Igreja Universal. Podemos agradecer a Deus por todos esses diferentes movimentos e visitações do Espírito Santo no século XX. O que foi, ou não foi, realmente um “avivamento” é discutível. Mas creio que neste começo do século XXI o Senhor está chamando seu povo no Brasil para clamar pelo cumprimento da profecia de Isaías 43.18,19: “Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Vede, eu faço uma coisa nova, que está saindo à luz; não a percebeis?

Porei um caminho no deserto, e rios no ermo” .

Sempre cri que Deus tinha algo especial reservado no seu depósito espiritual para esta grande nação. Esqueçamos as coisas do passado, e busquemos algo novo: “um caminho no deserto e rios no ermo”. “Um caminho” significa uma nova reforma, uma restauração da palavra viva, a “doutrina apostólica” de Atos 2.42, a palavra de Deus que cresce e multiplica (Atos 12.12; 19.20). “Rios no ermo” significa o último grande avivamento profetizado em Joel 2.28,29, e citado por Pedro no dia de Pentecoste (Atos 2.17,18). O Pentecoste foi um cumprimento parcial desta profecia na história e produziu a igreja descrita em Atos 2 a 4. Mas haverá uma consumação desta profecia que podemos chamar de Festa dos Tabernáculos na história, e que trará a “igreja gloriosa” que Jesus voltará para receber. Creio que o povo de Deus no Brasil tem um papel significativo para desempenhar nos atos finais do drama cósmico.

5 respostas para “Está o Brasil Experimentando um Avivamento?”

  1. Francisco disse:

    O verdadeiro AVIVAMENTO ESPIRITUAL tem como resultado, primeiramente, a transformação da IGREJA DE CRISTO, e, como consequência, a transformação de uma NAÇÃO. Se isso não ocorrer na Igreja e na Nação então não é Avivamento Espiritual genuino.
    No Brasil, infelismente ainda não há Avivamento. Há, sem dúvida, crescimento das igrejas, muito movimento evangelístico. Entretanto, em contrapartida, há, sim, crescimento da corrupção em todos os níveis, inclusive e principalmente a corrupção na liderança das igrejas, principalmente aquelas que estão na mídia. Fundadores de igreja presos no exterior devido porte ilegal de dólares, e que, infelismente, negam essa prática e não confessam publicamente esse ato desonroso. Pretensos bispos e donos de TV cujos programas são uma vergonha. E o que dizer desses “novos covertidos”? A Igreja está “inchada”; não há verdadeira transformação de vidas, de caráter, de mudança genuína.
    Isso não é avivamento! Esses líderes são mercenários. A igreja brasileira está corrompida; ela precisa urgentemente se converter para ser luz.

  2. weliton lopes disse:

    Sou pregador da palavra de Deus e sempre questionei acerca do avivamento e, dentro das Sagradas Escrituras, encontramos um avivamento produzido pela palavra pois é ela que transforma a vida das pessoas, pois avivamento e mudança de vida espiritual não é só conversão, é também transfomação e quase não vemos isso nas igrejas, apesar de estarem super lotadas mas pouco transformadas.

  3. JACÓ BORGES disse:

    GOSTEI MUITO DO CONCEITO DO PASTOR SILAS, E TAMBÉM DA PERCEPÇÃO QUE ELE DEMONSTROU SOBRE O AVIVAMENTO NO BRASIL, ME PARECEU O MAIS COERENTE E CONSCIENTE DO AGIR DE DEUS NO BRASIL,COMO DIZIA JOHN WAYNE:”AS PESSOAS SÓ PERCEBEM O AVIVAMENTO DEPOIS DE DÉCADAS”

  4. Léllison disse:

    Com essa epidemia de pregadores da prosperidade e o modismo desses chamados artistas gospel estamos vivendo. estamos é muito longe de um avivamento bíblico, mas se estiver mesmo acontecendo acredito que seja longe dos holofotes, que esteja acontecendo entre aqueles que praticam a palavra e nem sequer são notados, os que reparte os bens aos pobres, os que socorrem os órfãos e as viúvas…, enfim, nada mais nada menos do que Jesus ensinou.

  5. ADRIANO disse:

    Realmente estamos com igrejas lotadas sim, temos curas e sinais sim! mas avivamento traz mudança de vida e o que estamos vendo é um declínio na nossa nação não ha mais respeito a mídia esta tentando impor uma cultura que não é a nossa cultura, somos povo de DEUS e escolhemos servir a Deus, e para que haja avivamento é preciso que haja mudança de vida, de caráter, lograva não logra mais, roubava não rouba mais, mentia e traia não mente e não trai mais, precisamos mais do que duas horas ou mais de avivamento que se passa dentro de um culto, precisamos é levá-lo para o nosso dia adia e ser exemplo para as pessoas que vivem ao nosso redor precisamos ser influencia para essa nação e não mero influenciados.
    Jesus disse: Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.
    Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
    Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.
    Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
    Mateus 5:13-16
    E se não sermos assim então estamos longe de um avivamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *