Entre uma pedalada e outra

Data de publicação: 07/09/2014
Este artigo pertence a: Edição 78

Quando homilias e programações em templos falam pouco, buscar discípulos pelas ruas das grandes cidades parece dar ótimos frutos

Por Luiz Montanini

Desde agosto de 2013, a região da Grande Recife, em Pernambuco, tem observado uma das mais interessantes ações de contextualização do evangelho espalhando-se de forma naturalmente espiritual e espiritualmente natural. Um grupo de cristãos adeptos do ciclismo atraiu ciclistas de outros pontos da cidade, de outras culturas e credos e promoveu um espaço para fazer amigos e anunciar Cristo.

Essa experiência evangelística começou com um grupo de amigos: Sérgio, Neto, Chico, Nadja, Barbosa e Alex, todos cristãos e de denominações diferentes. Em agosto, começaram a reunir-se para pedalar pela cidade do Recife e região metropolitana, buscando a comunhão entre eles e o cuidado com a saúde. Nos passeios, o grupo aproveitava as noites ventiladas do Recife para fazer amigos e conhecer lugares da cidade que no dia a dia do trânsito lhes passavam despercebidos. Logo foram divulgando nas redes sociais o projeto com o nome “Ciclistas de Cristo”, e outros foram juntando-se a eles.

Hoje há passeios em que é possível contar mais de cem bikes. Com o crescimento, os idealizadores dos passeios buscaram estratégias de evangelização porque muitos ciclistas não cristãos tinham-se agregado a eles e estavam gostando muito da atividade e do ambiente. O pastor César Morgado (mas sem o layout tradicional que caracteriza a classe) logo foi convidado a pedalar com o grupo. “Passei a ajudar, orando, dando suporte e uma palavra ao pessoal, como uma espécie de orientador espiritual da turma, o que para mim foi um grande privilégio!”

Entre uma pedalada e outra, uma pausa para água ou para consertar um pneu furado, sempre há oportunidade para alguém compartilhar a vida que experimenta em Jesus. “Isto é bom, porque o grupo é aberto para todos: evangélicos, católicos, espíritas. Não importa a religião, se você tem uma bicicleta e disposição, pode participar. E tem sido muito bom”, observa César Morgado.

O grupo se encontra num ponto previamente acordado todas as segundas e quartas-feiras às 19h30. Nesse tempo de concentração, há um momento de compartilhar, mas a maioria entende a mensagem de que Cristo é o caminho, a verdade e a vida como que por associação: Jesus é a ciclovia pela qual nós devemos pedalar, mas existe uma regra clara: os que pedalam atrás sempre se orientam pelo ciclista da frente. Na meia-hora que antecede a partida, muitos pedem oração específica por familiares, contra enfermidades etc. Todos saem para pedalar às 20 horas, sempre numa nova rota, entre 40 e 50 quilômetros por noite.

Mais recentemente, os Ciclistas de Cristo começaram a fazer um encontro mensal, na última quinta-feira do mês, sempre na casa de um dos participantes. “Ali não discutimos religião, igreja ou liderança. Nosso único objetivo é oração e estudo da Palavra. Tem funcionado, e muitos têm participado”, finaliza César Morgado.

Uma resposta para “Entre uma pedalada e outra”

  1. solange Dias disse:

    simplesmente maravilhoso..Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *