Editorial 64

Data de publicação: 29/04/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 64 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 64

Por Conselho Editorial

Se existe algo capaz de deixar qualquer pessoa insegura e “sem chão” é a imprevisibilidade. Estamos sempre à procura de estabilidade, segurança, duas ou três opções no caso de alguma falha. O estilo de vida atual reforçou essa tendência inata, com toda sua capacidade tecnológica de cercar-nos de previsões e proteções contra o inesperado e indesejável. A cada dia que passa, tornamo-nos mais capazes de prever os resultados de eleições, saber onde e quando haverá furacões e tempestades, planejar nosso futuro, controlar nosso destino.

E, como em tantas outras áreas, tentamos passar o padrão humano de planejamento e previsibilidade para a esfera espiritual. Queremos administrar a vida, o ministério – e a igreja – com agendas humanas, esperando que Deus colabore e entre no nosso jogo, fazendo com que tudo aconteça conforme o previsto, sem surpresas desagradáveis.

Só tem um pequeno problema: Deus não segue agendas humanas! Tudo o que ele faz (de acordo com Ef 1.11) segue um plano que Paulo chama de “mistério da sua vontade” (Ef 1.9). Esse plano pode até ser revelado para nós, porque está nas Escrituras, porém depende da ação do Espírito Santo e de vários fatores sutis e misteriosos do coração humano, como sede, humildade, quebrantamento e maturidade no conhecimento de Deus.

Existe, no entanto, outra questão: mesmo que tenhamos alguns vislumbres do maravilhoso plano de Deus e de como nossa vida pode ser inserida nele, ainda não há garantia de que saberemos como andar, passo a passo, dentro da perfeita vontade de Deus. Na verdade, Deus faz questão de nunca dar, antecipadamente, um mapa completo da nossa jornada espiritual. Quanto mais maturidade e conhecimento dos caminhos de Deus, menos previsibilidade do futuro, segurança humana ou controle da situação.

A vida com Deus é realmente, como Jesus revelou a Nicodemos, semelhante ao vento: imprevisível, intangível, indefinível. A natureza humana talvez nunca consiga acostumar-se com isso, mas ser guiado pelo Espírito requer dependência incessante e abertura para mudar nosso sofisticado planejamento e o adequarmos à direção dele.

Senhor, muda nossas agendas! Ensina-nos a abandonar nossos vãos esforços humanos e a remir o tempo para ti, entrando no mistério da tua vontade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *