Editorial 27

Data de publicação: 25/10/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 27 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 27

Por: Conselho Editorial

Existem muitas coisas que apontam para o fato de estarmos nos últimos dias. Além da mudança de milênio e o significado simbólico e numérico desta data, temos os acontecimentos atuais em rápida sucessão, trazendo confirmação às profecias bíblicas e mostrando que não temos mais tempo a perder. Ataques terroristas em 2001, a iminência de guerra este ano, diversas ameaças à paz e estabilidade mundial (tanto de ordem política como econômica), a crise infindável e insolúvel com os palestinos e árabes em Israel – todos estes são indicadores dos tempos em que vivemos.

Porém, o tema desta edição da Revista Impacto não é escatologia, em si. Por enquanto, pelo menos, não vamos tentar abordar todas as divergências em torno do anticristo, da tribulação ou do arrebatamento da igreja.

O que tem pesado no nosso coração é o fato de ver tantos outros sinais se cumprindo, tantas outras evidências da proximidade da vinda de Jesus e do maior acontecimento na história do mundo, mas tão poucos sinais de preparação por parte daquela que deveria estar em ansiosa expectativa – a igreja, a Noiva do Cordeiro!

Talvez alguns discordem desta afirmação, por acharem que a igreja está cumprindo seu papel, que muitas almas estão sendo salvas, e que só falta alcançar regiões e países que ainda estão fechados para o evangelho.

A necessidade de levar o evangelho do reino a todas as partes do mundo, sem dúvida, é uma das grandes missões da igreja e precisa acontecer antes da volta de Cristo (Mt 24.14). Porém, será que a preparação para o grande dia do Senhor resume-se nisto, ou há algo mais?

Seja qual for sua convicção atual, leia as matérias a seguir com coração aberto, conferindo tudo com a Palavra de Deus, e procurando entender o que o Espírito quer dizer às igrejas hoje. Nosso objetivo não é informar apenas, e muito menos entreter, mas abrir canais para que a trombeta possa soar com mais clareza e o povo de Deus possa marchar em direção ao alvo certo.

Quando chegar a hora, e se ouvir o grito da meia-noite, será que estaremos dormindo? Será que nossa lâmpada terá azeite?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *