Devocional-Remir o Tempo

Data de publicação: 22/07/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 56 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 56

Por: Thaís Amorim Freiria

Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e, sim, como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Por esta razão não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor” (Ef 5.15).

Ver prudentemente como ando – isso é extremamente necessário. Preciso analisar e perceber como estou vivendo meus dias. Preciso aprender a andar de maneira sábia e não como néscio, pois o néscio até sabe o que é certo, mas age completamente ao contrário.

E o que é andar de maneira sábia? É andar buscando o Senhor e permitindo que ele seja o centro de TUDO. É não deixar o conhecimento ficar só na teoria, mas transformá-lo em vida, vida prática. É remir o tempo porque os dias são maus.

Remir o tempo é um dos problemas que mais nos afetam hoje. Desperdiçar o tempo, no fim, resulta em viver uma vida em vão. Se refletirmos seriamente na forma como organizamos o nosso dia e no fato de que o tempo é algo que não volta mais, com certeza constataremos que muitas coisas deveriam ser descartadas, outras mais bem distribuídas e outras ainda incluídas no nosso cotidiano.

Paulo afirmou para Timóteo que havia completado a carreira e guardado a fé (2 Tm 4.7,8). Ele cumpriu TODA a vontade do Senhor. Remiu o tempo. Utilizou-o da melhor forma. Por isso pôde terminar os seus dias dizendo que havia feito TUDO o que o Senhor preparara para ele. Como desejamos que o Senhor também nos diga que fizemos tudo o que planejou para nós! Que cumprimos o seu propósito para as nossas vidas.

Percebo que o Senhor tem urgência nesses dias. Parece que ele conta o tempo que falta para se encontrar conosco. Porém ele só virá quando a sua noiva estiver preparada.

Pense comigo: se cada um de nós entender a vontade do Senhor para a sua vida, cumpriremos a nossa missão coletiva. Se eu estiver remindo o tempo, estarei, na verdade, focalizando minha vida em uma só coisa: buscar o Senhor! Quanto mais forte isso estiver em mim, mais conseguirei perceber qual é a vontade do Senhor.

Buscar ao Senhor é algo tão sério que ele mesmo promete que se o buscarmos de todo coração, nós o encontraremos (Jr 29.13). Existe, portanto, uma busca que garante que encontraremos o Senhor e que descobriremos o que ele deseja de nós. É uma promessa.

Precisamos, então, reavaliar como estamos gastando cada segundo do nosso precioso tempo. Há tantas coisas que precisam ser feitas, e Deus, mesmo podendo fazer tudo sozinho, resolveu precisar de nós, resolveu contar conosco.

O apóstolo João escreveu que nós jovens somos fortes (1 Jo 2.14)! Precisamos usar nossa força e nosso tempo para cooperarmos com o cumprimento do propósito de Deus. Para isso fomos chamados! Onde quer que estejamos, fomos chamados para cooperarmos com o propósito de Deus. Isso é remir o tempo.

Tudo o que fizermos deve ser para um fim proveitoso (veja Fp 4.8). Tudo deve ser de alguma forma aproveitado para o Reino de Deus. O próprio Deus é assim. Mesmo quando as atitudes dos seus filhos são erradas, ele não perde tempo e faz tudo cooperar com o seu propósito. Exemplo disso foi o filho de Davi e Bate-Seba (Salomão) que se tornou o herdeiro do trono de Israel.

Essa expressão “perder tempo” precisa desaparecer da nossa vida. Quantas coisas nos distraem, fazendo-nos perder o foco de perseguir um único alvo: Jesus!

Quero mostrar nas Escrituras duas pessoas que andaram pelos caminhos que o Senhor lhes preparou, buscando-o de todo coração, remindo o tempo – e recebendo a resposta aos seus clamores.

ANA (I Sm 1; 2.1-11,18-21)

Ana buscou o Senhor com todas as suas forças (1.10). Chorou e orou ao Senhor. Derramou sua alma diante dele, demonstrando o clamor que estava em seu coração, já que vinha sofrendo com Penina. O clamor dela gerou um filho, Samuel, que começou desde cedo a ouvir a voz de Deus. Da mesma forma, o nosso clamor deve gerar vidas que ouçam a voz do Pai. Ana clamou tanto que Eli achou que ela estava embriagada, quando, na verdade, estava atribulada de espírito.

Enquanto não se levantar uma geração que ouça a voz de Deus, que compreenda o que ele diz, de tal forma que se possa dizer: “E Deus voltou a falar a todo Israel”, nós, como Ana, não podemos parar de clamar. O nosso clamor e oração diante do Senhor vão gerar Samuel. Essa é uma responsabilidade nossa.

Nisto estava a sabedoria de Ana: ela tomou uma posição. Imagine se ela não tivesse clamado, quanto tempo mais Israel teria de ter esperado para uma outra oportunidade de ouvir a voz do Senhor? Ela foi sábia e orou diante daquele que podia mudar a situação. Sua sabedoria também foi demonstrada quando cumpriu o voto que fizera diante de Deus. O conhecimento dela saiu da teoria e foi para a prática.

Vemos, ainda, que Deus deu a Ana muito mais do que ela pediu, pois a palavra do Senhor voltou a se manifestar em Israel através do filho Samuel e, além disso, ela foi abençoada com mais cinco filhos.

Deus honrou a vida de Ana.

DANIEL

Ele é conhecido como um homem que buscava a Deus de todo coração. Prova disso era ele orar três vezes ao dia em direção a Jerusalém, mesmo correndo perigo de vida. Quando ficou sabendo do decreto do rei, que qualquer homem que orasse a qualquer deus seria lançado na cova dos leões, ele entrou em sua casa e orou ao Senhor (Dn 6.10,11). Ele não se intimidou com as pressões exteriores, mas buscou ter ainda mais intimidade com seu Pai.

Ele também é conhecido pelo seu clamor e intercessão diante de Deus pela libertação de Israel do cativeiro (Dn 9). Veja aqui a sabedoria de Daniel: ele viu pelos livros (Jeremias) que o cativeiro duraria 70 anos e que esse tempo já se cumprira. Começou, então, a buscar a Deus com oração, rogos, jejum, saco e cinza (Dn 9.2,3). Ele também havia aprendido a colocar em prática a Palavra de Deus.

Como foi que Daniel remia o tempo? Dedicando seus dias para orar e buscar o Senhor. Embora estivesse ali em Babilônia, a sua vida pertencia ao Deus de Jerusalém. Sua vida foi uma prova de que, mesmo estando em Babilônia, cheio de atrativos e longe do lugar onde Deus havia posto o seu nome, era possível lembrar-se do Senhor todos os dias e orar pela restauração da sua casa.

Como referência de alguém que tinha intimidade com Deus, Daniel não desperdiçava seu tempo. E Deus, mais uma vez, cumpriu sua promessa em Jeremias 33.3 e respondeu muito mais do que o próprio Daniel havia pedido. Revelou-lhe coisas muito além da sua capacidade de compreensão. Daniel perguntou a respeito do fim do cativeiro, e Deus lhe respondeu sobre o fim de todas as coisas!

Nosso Desafio

Para tudo isso ocorrer, porém, precisamos entender a importância de remir o tempo a fim de descobrir qual é a vontade do Senhor. Daniel e Ana são exemplos de pessoas que buscaram a Deus, que clamaram a ele. Viveram em tempos escuros, em dias maus, e mostraram como se pode remir o tempo mesmo assim.

Hoje também vivemos em dias MUITO maus. Parece que não há como piorar mais. Perdemos, muitas vezes, a esperança de mudança e melhora. Vemos os noticiários, e eles parecem nos desanimar cada vez mais. Diante disso, a Palavra nos ensina a remir o tempo, isto é, a investi-lo em conhecer a Deus, para descobrirmos sua vontade e realizarmos o propósito para o qual fomos criados.

Somos exortados nas epístolas do Novo Testamento a vigiarmos em oração e a despertarmos do sono, pois estamos mais próximos do fim do que imaginamos (I Pe 4.7; Rm 13.11). Estamos vivendo os últimos dias e, mais do que nunca, precisamos investir nosso tempo em algo que valha a pena. Não podemos mais perder um segundo sequer. Todo o tempo de vida que ainda temos deve ser devolvido a Deus para fazer sua vontade e servir o seu Reino.

Por isso não deixemos a nossa vida passar ao acaso. Não deixemos o nosso tempo escoar pelo ralo como pessoas perdidas, sem propósito algum. Não sejamos negligentes aos propósitos de Deus. Voltemos a ele e o busquemos de todo coração, a partir de hoje, AGORA! Isso é urgente! A criação clama, Deus anseia, e a Igreja existe para esse propósito.

Não esqueçamos: MINHA VIDA PERTENCE A JESUS. MEU TEMPO PERTENCE A JESUS. ELE É SENHOR SOBRE TODAS AS COISAS!

Thaís Amorim Freiria foi aluna e membro da equipe do Curso de Preparação Profética (CPP) em Monte Mor, SP. Atualmente reside com seus pais em São Sebastião do Paraíso, MG. E-mail: thaisfreiria@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *