Desperta, Sertão!

Data de publicação: 07/04/2013
Categorias da Biblioteca:
Edição 74 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 74

Por: Luiz Montanini

Os olhos de muitos se voltam aos milhões de habitantes dos sertões nordestinos nos nove estados

Um grupo de 43 pessoas formado por jovens, famílias e aposentados saiu da região de Campinas, uniu-se a outros irmãos locais e passou duas semanas evangelizando o Sertão do Seridó, no Rio Grande do Norte.

Um segundo grupo de São Paulo, liderado por Jonathan Ferreira dos Santos, do Vale da Bênção, juntou-se a outros irmãos do Nordeste e levou para Fortaleza seu maravilhoso projeto “Visitação de Deus”, com foco principal em um dos bairros da capital, o Jardim das Oliveiras.

Outro grupo de 50 profissionais nordestinos cristãos, somado a dez profissionais de saúde do Sudeste (entre médicos, dentistas e enfermeiros), passou 20 dias servindo gratuitamente a população de Caiçarinha da Penha, distrito de Serra Talhada, sertão de Pernambuco.

Um pastor e jornalista paulista, este que assina o texto, participou de dois desses eventos e enviou a filha, estudante de odontologia em Piracicaba, SP, para o terceiro. Em decorrência desses envolvimentos, foi despertado para escrever um livro, artigos e organizar encontros e reuniões que conclamem o povo nordestino convertido do Sudeste, os retirantes de outrora, a voltar a seus lugares de origem para pregar-lhes o Evangelho do Reino de Deus.

Esses quatro episódios, acontecidos apenas no primeiro mês deste 2013, somados a outros em andamento e organizados por grupos cristãos diversos, demonstram que os olhos de Deus estão hoje cuidadosamente voltados aos nove estados do Nordeste brasileiro, mais especificamente o sertão, e que muitos têm percebido este olhar e respondido ao chamado de passar ao sertão para ajudá-los.

Os sertões do Seridó, no Rio Grande do Norte e na Paraíba, Baturité, no Ceará, passando pelo Pajeú, em Pernambuco, entre outros, têm sido assinalados como alvos prioritários nos mapas e visitados por grupos cristãos do próprio Nordeste, em parceria com o Sudeste. As ações, diversificadas na forma, são todas caracterizadas por um profundo amor ao povo nordestino.

Veja, nestas páginas e nas duas seguintes, a cobertura desses eventos, informações sobre projetos em andamento, histórias de gente da terra e prosélitos, e quem sabe você descobrirá seu papel nessa verdadeira visitação de Deus ao sertão nordestino.

Jovens e famílias inteiras trocam as férias pela evangelização do sertão

Um grupo de 43 pessoas, oriundas de sete cidades do interior de São Paulo e Curitiba, incluindo muitos jovens, famílias com filhos e aposentados, passou os dez primeiros dias do mês de janeiro em Acari, a 50 km de Caicó, no RN, e cercanias, na região conhecida como Sertão do Seridó.

O Seridó abrange um total de 54 municípios, 28 dos quais no Rio Grande do Norte e 26 na Paraíba. Mesmo sendo uma das regiões mais áridas do Nordeste, o Seridó, principalmente o potiguar, apresenta uma das melhores qualidades de vida do interior brasileiro e a melhor do interior nordestino.

Liderados pelo pastor e missionário de Paulínia, SP, Pedro Sortica, e apoiados pelo pastor local, Silvany Luiz da Silva, batista e integrante do ministério Sal da Terra, o grupo ofereceu suas férias para dedicar-se a evangelizar pessoas, adultos e crianças.

Ali, os membros do grupo misturaram-se à população, servindo-os com amizade, orações, pregação do Evangelho nas casas, diversão com as crianças, música e reuniões de evangelização ao ar livre. Foram ajudados por grupos de louvor, com a presença de músicos cristãos da região, como o Jutson, motorista de ônibus no dia a dia e adorador e pregador do Evangelho nas noites livres e finais de semana.O grupo de Laércio Lins, músico no Recife e professor, também apareceu ali para ajudar no trabalho.

Ao final, o grupo teve a certeza de que sementes do Evangelho haviam sido lançadas, e as que caíram em terra fértil dariam seu fruto na estação apropriada. Para os participantes, que na maioria pagou as próprias despesas, houve um despertamento para a grande necessidade de trabalhadores vocacionados.

Leia o que disse a jovem Elisa Barsi, de Valinhos, SP: “Foi uma experiência incrível. Fomos recepcionados de uma forma maravilhosa pelas pessoas de lá, pudemos ver o amor de Deus na vida de cada um! E trouxemos de volta a saudade, o sentimento de gratidão no coração e a vontade de voltar pro Sertão”.

Entrar na casa de um casal de idosos na cidade de Acari e orar com eles, numa fé simples, e, na zona rural, orar pela cura de um menino de 3 anos que tinha uma doença nos olhos e enxergava apenas vultos foram algumas das experiências de Dã Henque Alves, de Vinhedo, SP. “Isto me ensinou que são coisas simples e que podemos fazer sempre”, disse o jovem Dã.

Os integrantes do projeto, chamado “Embaixadores no Sertão”, dirigido por Pedro Sortica, visitaram algumas cidades além de Acari, como Parelhas e Santana do Seridó e Carnaúba dos Dantas.

A população das cidades foi impactada pela alegria do grupo. Pedro Sortica já anunciou que adotou Acari e que pretende dedicar-se à evangelização daquela região nos próximos dez anos. Em julho próximo, deve voltar a Acari, com novo grupo; dessa vez, incluindo alguns americanos.

“Passa ao Seridó e ajuda-nos”

Os crentes missionários e pastores do Nordeste recebem visitas esporádicas de irmãos do Sudeste e Sul do país, mas são eles os que ficam o tempo todo ali, enfrentando as batalhas da caatinga. São verdadeiros heróis de chapéu de couro e gibão. Aqui citaremos alguns, mas a honra é para todos.

Há 16 anos, o pastor batista Silvany Luíz da Silva e sua esposa, Socorro Oliveira, evangelizam o sertão do Rio Grande do Norte. Há quatro anos, na cidade de Acari, auxiliado pelo jovem missionário Daniel Dantas, Silvany tem fácil acesso ao coração do seridoense, porque é nordestino como ele.

Ele conta que o maior obstáculo ao avanço missionário no Seridó continua sendo a tradição religiosa do sertanejo. “As raízes culturais são profundas, e o povo, apesar de acolhedor, não se move muito facilmente do caminho trilhado por seus pais. Somente por meio da ação do Espírito Santo de Deus é que os homens são demovidos de seus caminhos e aceitam de bom grado o Senhor Jesus”, observa Silvany, que, numa ponte sobre leito seco de rio em Santana do Seridó, faz uma paráfrase do apelo que um homem fez em sonho ao apóstolo Paulo certa vez: “Passa ao Seridó e ajuda-nos”.

Bill Crente mora em Olinda, mas tem os pés e o coração no sertão. Praticamente não há semana em que ele e a esposa Cléa não sobem em seu “jumentinho”, um carro Uno robusto e econômico, e viajam ao sertão de Pernambuco ou de outros estados para auxiliar obreiros ou pregar o Evangelho. Quando o grupo é maior, usam o “Expresso Sertão”, um ônibus para 24 passageiros, praticamente novo recebido em 2011 em oferta.

Chapéu de couro na cabeça, sua marca registrada, Bill Crente é presbiteriano de origem e faz parte do Ministério Sal da Terra, assim como o pastor Silvany, de Acari, RN, e outros cristãos de vários grupos denominacionais.

Há vários outros heróis da resistência no Nordeste, como a agência “Parceiros em Missões”, do Seminário Teológico Pentecostal do Nordeste. É dirigida pelo reverendo Thomas Fodor, homem de Deus que não mede esforços pela evangelização da região (para contato, escreva para pastorthomas@terra.com.br).

“Vem, Jesus, liberta o coração do nordestino”

O Ministério Sal da Terra, com sede em Garanhuns, PE, é uma associação composta por vários cristãos que se dedicam à expansão do Reino de Deus no sertão nordestino. O foco da missão, idealizada por Marcos André Fernandes, são as pequenas localidades com menos de 1% de cristãos nascidos de novo. Nas viagens e contatos, os membros da associação participam de atividades nas igrejas, praças, escolas, feiras, esquinas. Fazem o trabalho de forma contextualizada, usando a rica cultura nordestina em suas diversas expressões; especialmente, a música. A Banda Sal da Terra é uma dessas expressões mais aceitas pela população, porque usa o forró – com muita unção e graça – para chegar ao sertanejo. (Para mais informações, escreva para marcossaldaterra@gmail.com.)

Laércio Lins é outro desses engajados na obra. A exemplo dos demais e com exceção apenas de Bill Crente, hoje em tempo integral, Laércio é professor e usa seu tempo de folga na evangelização por meio da música de raiz. Uma de suas canções é uma verdadeira oração: “Vem, Jesus, liberta/O coração do nordestino/Do homem e do menino que nasceu aqui/Vem Jesus, transforma/Muda sua história, faz ele feliz”. (Para mais informações, escreva para laerciof.lins@gmail.com.)

O repentista de Cristo

Dez anos atrás, de Carnaúba dos Dantas a Cruzeta, no Sertão do Seridó, Veridiano Pacífico de Melo era conhecido por seus repentes em troca de cachaça. Entrava nas bodegas e começava a declamar algo nestes termos:

Meu nome é Veridiano
Que improviso de momento
Boto a cela no corisco
Boto a cangalha no vento
Boto a canga no trovão
E monto no pensamento
Bote a cachaça no copo
Para eu botar ela pra dentro

Cumpri a minha jornada
Sem fazer viagem à toa
Ter amigo é coisa boa
Cachaça não vale nada
Mas já que ela está no copo
Vou beber esta danada

“Parece bonito, mas eu não passava de um mendigo da cachaça e vivia caído pelas ruas”, lembra Veridiano, sem saudade. Alcançado por Cristo e liberto da escravidão do alcoolismo, Veridiano tornou-se um pregador missionário do Evangelho. Mas não desprezou sua veia artística: transformou-se num repentista de Deus. Hoje faz seus versos e alcança muitos. Por onde anda, declama algo nestes termos:

Jesus Cristo é poderoso
Salva tribos e nações
Salva bêbados e drogados
Assassinos e ladrões
Tira o pecador das ruas
E também das facções
E o coloca em sua obra
Trabalhando por missões

Se você é um viciado
Assim como eu fui um dia
Seja um crente em Jesus Cristo
Que é a melhor companhia
Ele é o único amigo
Que nos dá força e alegria

SETE DE NOVE FAMÍLIAS SALVAS – Elinaldo de Castro Macedo, a esposa, Cícera, e os filhos, Cauã, de 9 anos, e Sara, de 2 anos, fazem a obra de Deus por amor em Santana do Seridó. Ele sai de bicicleta (ainda está orando para receber a doação de uma motocicleta) para evangelizar o povoado Laginha, um bairro rural próximo. Ali, sete das nove famílias estão convertidas. É uma família feliz por servir a Deus no sertão.

Médicos e dentistas servem as pessoas da cidade natal de Lampião

Um dos trabalhos desenvolvidos pelo Ministério Sal da Terra recebeu a adesão de um grupo de cerca de dez jovens paulistas, profissionais ou estudantes de saúde, que auxiliou, no início deste janeiro, a população de Caiçarinha da Penha, distrito de Serra Talhada, cidade conhecida por ser terra natal do cangaceiro Lampião, em Pernambuco. Por 15 dias, médicos, dentistas e enfermeiros auxiliaram a população e pregaram o Evangelho.

O trabalho foi liderado pela doutora Regina Célia. Ela é uma médica reconhecida nacionalmente que trocou a carreira profissional pela missionária. Merece um texto ou livro à parte. Por ora, vamos ficar com o depoimento da estudante de Odontologia, Rebeca Montanini: “Oferecer esse trabalho missionário foi importante para quem recebeu atenção básica de profissionais como dentistas e médicos, mas os mais abençoados, ao final, fomos nós, que os servimos”.

VISITAÇÃO DE DEUS — Grupo festeja o resultado da “Visitação de Deus”, trabalho de evangelização realizado no Jardim das Oliveiras, bairro de Fortaleza, em janeiro, e irmãos oram pela cura de doente. A Visitação consiste de uma ação de visitas às casas dos moradores para orar por elas e agir em fé, curando seus enfermos. O trabalho culmina com reuniões de poder no prédio da igreja que sedia a visitação, e ali muitos são curados e entregam a vida ao senhorio de Cristo. “A Visitação de Deus chegou a nós como uma providência de Deus que avivou o seu povo para um grande despertar. Muitos foram contagiados pela unção de avivamento, e isso despertou o Ide de Jesus em nós”, observou Rosevânia Oliveira, de Fortaleza, CE. Esse trabalho, idealizado pelo Pastor Jonathan, do Vale da Bênção, SP, já abençoou dezenas de igrejas e famílias pelo Brasil, desde que foi iniciado em 2008. Dentre outras, a cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará, recebeu a visitação e foi transformada espiritualmente.  

Movimento nacional é formado para evangelização do sertão nordestino

Uma das evidências de que os olhos de Deus estão sobre o sertão nordestino tornou-se incontestável em março do ano passado, quando o pastor Jonathan Ferreira dos Santos, do Vale da Bênção, SP, sentiu de Deus de organizar o Congresso Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino.

Cerca de mil líderes do país foram atraídos a Juazeiro do Norte, e dali surgiu o Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino. O movimento, somado ao Programa de Evangelização do Sertão, o PES, do Ministério Sal da Terra, tem por objetivo motivar igrejas de todo o território nacional a plantar 10 mil igrejas em todo o sertão nordestino em dez anos, até 2022.

Um segundo passo desse movimento é a viagem de intercessão pelo sertão dos nove estados do Nordeste, de 24 de fevereiro a 2 de março deste 2013. Ao final da viagem, o micro-ônibus com 15 intercessores, saindo de Juazeiro do Norte, CE, e transformado em sala de oração ininterrupta e itinerante, terá percorrido 3.500 km pelo interior dos nove estados no Nordeste: Ceará, Maranhão, Piauí, Bahia, Sergipe, Alagoas, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba, retornando a Juazeiro do Norte. (Para maiores informações, envie email para Elaine Cristina Costa: elaineciscosta@hotmail.com.)

Mulheres vão a Juazeiro do Norte orar pela chegada do Evangelho ao sertão

Mulheres tementes a Deus, intercessoras, pastoras, missionárias e líderes se reunirão em Juazeiro do norte, Ceará, de 23 a 26 de maio deste 2013, com o objetivo de orar pela conquista do sertão nordestino para o Reino de Deus e para discutir estratégias de evangelização da população dos sertões dos nove estados nordestinos. Interessadas em maiores informações, envie email para Kamylla de Lelis: kamylladelellis@gmail.com.

Livro conclama retirantes crentes a voltar e pregar no sertão

Estava no Seridó, em Acari, RN, neste início de janeiro de 2013, refletindo sobre o sertão nordestino e sua grande necessidade de ser evangelizado.

— Como alcançar todo este povo com o Evangelho e com tão pouca gente qualificada aqui? — perguntei, quase em voz alta.

A resposta que tive calou-me fundo o coração:

— Quantos nordestinos crentes vivem hoje no Sudeste e Sul do país?

— Quase um Nordeste inteiro — respondi naquele bate-papo com o homem interior, que para mim, é o Espírito Santo.

— Isso mesmo, muita gente. E assim como o índio prega ao índio, o nordestino deve pregar ao nordestino.

Desde então, dedico-me a orar e levantar informações para fazer o livro Volte e Conte com o objetivo de despertar nordestinos que vivem em São Paulo e interior do estado, no Rio de Janeiro e outros estados do Sul e Sudeste a voltarem para suas cidades de origem para contar as grandes coisas que Jesus têm feito em sua vida, conforme reza o verso 39 do capítulo 8 do evangelho de Lucas.

O livro Volte e Conte será lançado oficialmente no início do segundo semestre, durante o Encontra Nordeste, evento que reunirá músicos e pregadores do Nordeste no Vale da Bênção, em São Paulo. O Encontra Nordeste acontecerá de 6 a 8 de setembro deste 2013, na Semana da Pátria, como parte do Movimento Nacional de Evangelização do Sertão Nordestino.

Também neste ano de 2013 e nos próximos, ocorrerão vários trabalhos de evangelização de nordestinos no Sudeste e de despertamento dos nordestinos que migraram do nordeste e converteram-se a Cristo para que voltem às suas cidades a fim de evangelizar seus conterrâneos.

Os que se sentem inabilitados para essa grande obra, alegando que não são pastores ou não possuem igrejas, precisam entender que a igreja é composta de um reino sacerdotal — portanto, você é o sacerdote. E sua casa é a igreja. Logo, basta reunir as pessoas ao redor da mesa em torno das Escrituras, tendo Cristo como mediador dos relacionamentos.

Ainda assim, há muitos irmãos e institutos interessados em ensinar conceitos básicos para testemunho.

Veja os testemunhos a seguir de duas famílias que já voltaram a suas cidades de origem. Você verá que esse movimento já começou. Para maiores informações, envie e-mail para Luiz Montanini: jornalhoje@gmail.com.

“Desejo de voltar para meu velho pedaço de chão”

Marcos Campos, a esposa, Célia, e os filhos ainda crianças, Marcos Abraão e Samuel, tinham uma vida confortável em São Paulo. Mas a cidade de Eunápolis, na Bahia, terra natal de Marcos, não lhe saía do coração (a tal ponto que, mesmo morando em SãoPaulo, comprou um lote de terra em Eunápolis e começou a construir uma pequena casa).

No final do ano passado, 2012, mesmo recebendo oferta para ficar em São Paulo e pastorear uma igreja, Marcos conversou com a esposa, Célia, e decidiu ir para Eunápolis. Ali, estão vivendo pela fé e já fizeram batismo na cidade. “Tinha desejo de voltar para meu velho pedaço de chão para plantar a melhor das sementes: a palavra de Deus”, lembra Marcos. E continua: “Em São Paulo, nunca nos faltou coisa alguma: o que comer, o que beber, o que vestir, a moradia e o meio de transporte, mas parecia que faltava algo. Então, conversei com minha esposa, Célia, sobre a inclinação do meu coração de voltar para minha cidade, Eunápolis, na Bahia. Ela não se mostrou nem um pouco a favor a princípio, mas, com oração e bastante dialogo, tornou-se maleável. Depois da construção da nossa casa, minha esposa creu que o Senhor nos chamara. Entendeu que muitas luzes brilhavam no mesmo lugar, mas existiam lugares sem luz e que precisavam dela. E entendeu que, nesses lugares escuros, a luz de um vagalume brilha muito.

Aqui em Eunápolis, estamos alegres, pois assim que chegamos, encontramos uma casa digna onde pregamos o Evangelho e já batizamos dois adolescentes dessa família. Agora, em fevereiro de 2013, estamos evangelizando várias pessoas, dentre elas minha avozinha que mora na roça. Ela tem quase 80 anos e, para a glória de Deus, recebeu o Evangelho e aceitou o batismo.

Um oásis no sertão

Edvaldo Ribeiro de Lima e Luzinete Carmelita da Silva Lima nasceram em Calumbi, PE, a 500 km do Recife. Casaram-se em 1998 e decidiram mudar-se para Jundiaí, SP, a fim de tentar uma vida material melhor. Ali, Edvaldo montou uma marcenaria, comprou seu terreno e construiu uma casa. Tinham uma vida bem estruturada e boa, lembra. Tiveram também um encontro com Jesus e experimentaram a alegria da salvação em 6 de março do ano 2000. Desde então, Deus colocou, no coração de ambos, o desejo de voltar a Calumbi para levar a palavra do Reino de Deus.

Voltaram a Calumbi em 2005. Hoje, com ajuda de irmãos da cidade e de fora, construíram outra marcenaria e uma estufa de legumes e verduras. O terreno, dizem, que era seco e cheio de pedras, tornou-se um oásis, com coqueiros plantados, bananeiras, mamoeiros, goiabeiras e até dois tanques para peixes. Levam o Evangelho a crianças (hoje, há um grupo de 28 delas), jovens e oito famílias.

Luiz Montanini é um dos pastores de uma comunidade em Valinhos, SP. É casado com Lia, e tem três filhos: Rafaela, Daniel e Rebeca. Faz parte do Conselho Editorial da revista Impacto.

Uma resposta para “Desperta, Sertão!”

  1. Laercio Lins, o Profeta nordestino. disse:

    Parabéns! Que o Eterno Deus, na pessoa do nosso Senhor Jesus continue te abençoando!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *