A Situação do Mundo na Virada do Milênio

Data de publicação: 11/12/2011
Categorias da Biblioteca:
Edição 05 e Revista Impacto - 1998 a 2014.
Este artigo pertence a: Edição 05

Por: John Walker

O peso de Deus não é pela igreja, é pelo mundo (Jo 3.16,17). Deus deu tudo que tinha — a si mesmo — porque ele amou o mundo. Ele ama a igreja que ama o mundo. Ele não quer uma noiva vaidosa, preocupada consigo mesma. A noiva gloriosa com quem Jesus vai se casar tem de querer as coisas que ele quer. Se Deus é amor, a igreja também precisa encarnar este amor. E se Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu próprio Filho, a igreja precisa importar-se com o mundo com a mesma intensidade.

Deus já reconciliou o mundo consigo em Cristo (2 Co 5.19). Nosso ministério é pedir ao mundo que se reconcilie com Deus. Nossa preocupação não deve ser com templos vistosos, grandes eventos e outras vaidades. Nossa missão é anunciar ao mundo que há reconciliação com Deus em Cristo Jesus.

Se o peso de Deus é pelo mundo e nós como sua noiva devemos compartilhar o mesmo peso, eis alguns problemas que afetam nosso mundo nesta virada de milênio

1- Super-população.
A população ignorante e pobre é a que mais cres

2- Poluição.
Resultado do primeiro problema. São as pragas do Apocalipse se cumprindo no ar, nos rios, nos mares e na terra.

3- Crescente disparidade entre ricos e pobres.
O Brasil é um dos piores exemplos. Há muita riqueza nas mãos de poucos e a situação, em vez de melhorar, piora cada vez mais.

4. Crise financeira global.
Começou em 1997 com os tigres asiáticos, atingiu depois a Rússia e chegou até o Brasil recentemente. Os EUA nunca tiveram um período tão longo de tanta prosperidade, mas estão vivendo uma ilusão pois importam muito mais do que exportam, e cedo ou tarde terão problemas graves. Quando isso acontecer o resto do mundo será gravemente afetado pois os EUA são a locomotiva da economia mundial. O comunismo caiu há dez anos, em 1989, e agora o capitalismo dá sinais claros de enfraquecimento que levarão à sua queda também. Muitos dos princípios que o sustentam já não são válidos mais. Por exemplo, com o espantoso aumento de produtividade alcançado pela tecnologia moderna, o desemprego se alastra cada vez mais por todo o mundo. O aumento do desemprego faz com que menos pessoas tenham condições de comprar as mercadorias produzidas, e assim formam-se grandes estoques de bens e toda a máquina industrial começa a falir. É o início do cumprimento de Apocalipse 18 — a queda de Babilônia.

5- Multiplicação de ódio étnico.
Nos grandes impérios do passado e da história recente, não surgiam muitos problemas desse tipo, pois o governo era exercido pela força e repressão. Sempre que um império cai, surgem problemas com povos de língua e cultura diferentes que querem ser independentes. Exemplos: Bósnia, Kosovo, Etiópia.

O resultado de tudo isso são guerras intermináveis e mais fragmentações porque o egoísmo do homem impede qualquer acordo ou cooperação. Além disso, o fim da Guerra Fria produziu crime e terrorismo global devido à grande disponibilidade de armamentos de destruição em massa. Hoje qualquer grupo de terroristas consegue produzir armas bioquímicas caseiras cujos resultados nos lembram as pragas do livro do Apocalipse.

6- Genocídio infantil.
A generalização da prática do aborto tem causado a matança de milhões de fetos. A mulher acha que o seu corpo lhe pertence e que pode fazer dele o que quiser. Mas a vida que carrega dentro de seu corpo pertence não somente a ela, mas ao pai e a Deus. Isto é resultado de um mundo hedonista, que busca só o prazer próprio, sem Deus e sem valores morais.

7- Imoralidade e perversão.
Desde cedo ensina-se às crianças nas escolas que há um estilo de vida alternativo. Estão criando leis para permitir a união legal de pessoas do mesmo sexo e a adoção de crianças como seus filhos. Isto é um sinal da destruição da sociedade, cuja base é a família. AIDS é uma das pragas do Apocalipse. Em alguns países da África, onde a doença começou, a situação é de calamidade nacional.

8- Islamismo.
Começou 600 anos depois dos tempos dos apóstolos com uma revelação de Maomé, considerado o principal profeta de Deus, mas que foi na verdade um anticristo que produziu suas próprias escrituras falsas — o Alcorão. O Islamismo conquistou as terras que Paulo evangelizou e hoje os muçulmanos promovem forte perseguição contra os cristãos. Cremos que um dos cumprimentos da profecia de Daniel (Dn 9.27; 11.31; Mt 24.15) sobre a abomina-ção da desolação foi à construção da mesquita no lugar do templo em Jerusalém. Os árabes que lutam contra Israel são descendentes de Ismael e professam esta religião. Eles querem a terra prometida a Abraão. Israel é do tamanho de Sergipe, com 6 milhões de habitantes. Esses dois povos que disputam a mesma terra hoje procuram a paz, mas a Bíblia diz que as últimas grandes guerras serão em volta de Israel e Jerusalém. Os olhos do mundo inteiro estão voltados para o problema entre árabes e judeus.

9- Tecnologia.
Segundo os cientistas, a tecnologia é o meio de transformar o mundo numa aldeia global, mas, na verdade, o mundo eletronicamente conectado produz um cenário apropriado para uma catástrofe mundial. Como exemplo temos o problema do “bug do milênio” que pode causar caos no mundo inteiro. Hoje em dia qualquer grupo de técnicos brilhantes e loucos pode gerar uma anarquia global.

10- Colonização de outros planetas.
O homem ímpio não quer contato com Deus. Ele quer fugir dos problemas da terra através de estabelecer-se em outro planeta. Porém, as Escrituras mostram que ninguém escapará do juízo de Deus.

11-  Democracia.
O primeiro mundo acha que esta é a solução. Começou na Grécia, numa sociedade baseada na escravidão. A elite podia votar e dar opiniões sobre a administração de suas cidades-estados. A democracia moderna surgiu com a Inglaterra e os EUA. Só funcionou porque havia uma forte base de moralidade bíblica nas sociedades onde surgiu. Sem isto ela não funciona e o resultado hoje é corrupção e ganância. Como cristãos precisamos perder esperança no capitalismo e na democracia. A solução é teocracia, o governo monarquista de Deus. Quando João Batista anunciou que o reino de Deus estava próximo, o que realmente estava próximo era o rei Jesus. Como igreja temos de anunciar e praticar o reino de Deus. Em certa medida isto é possível pela presença do rei Jesus em nosso meio através do Espírito Santo. Em plenitude, porém, este rei
no só poderá ser praticado com sua volta física a terra.

Uma resposta para “A Situação do Mundo na Virada do Milênio”

  1. Tângela disse:

    O governo do homem sobre este mundo está chegando ao seu final!!!!!!!!!!!! Brevemente O Senhor Jesus estará fisicamente aqui p/ governar esta terra, c/ toda a Sua Majestade, Glória e poder !!!!!!!!!!! Por toda a eternidade!!!!!!!!!!!!!!! ALELUIA!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *