Atitudes em Relação à Tribulação

19/12/2017 Publicado por: Revista Impacto
Categorias: 2017 / Revive Israel

Asher Intrater

Quando falamos em “tribulação”, muitos pensam imediatamente nos cenários dos fins dos tempos. Entretanto, nós também precisamos olhar para nossa atitude em relação às adversidades em geral. Como um crente normal deve reagir em tempos de dificuldades?

No Novo Testamento, a palavra grega thlipsis é traduzida como “tribulação, aflição, problema, angústia, perseguição, peso e pressão”. Ela aparece 45 vezes no texto do Novo Testamento. Em uma pesquisa simples das referências, 7 delas não parecem ser relevantes ao assunto; em 38, fala sobre sermos fortalecidos, auxiliados, encorajados ou resgatados nos tempos de adversidade e nenhuma vez existe uma promessa de que o crente não encontrará adversidade ou será removido do mundo com o propósito de não precisar enfrentar adversidades.

45 vezes – thlipsis: 7 vezes – irrelevantes; 38 vezes -auxílio-encorajamento- resgate; Nenhuma vez- evitar-remoção.

45: 7-38-0

O equivalente em hebraico é צרה, tsarah, que é traduzido de maneira semelhante como “problema, aflição, adversidade, angústia, tribulação, aperto”. Ela aparece 73 vezes na Lei e nos Profetas (Antigo Testamento). Novamente, numa rápida pesquisa, 3 menções não parecem ser relevantes; em 1 delas, fala sobre ser removido ou evitar algo e em 69 textos fala de clamar a Deus, ser protegido, resgatado e fortalecido. Grande parte das orações nos Salmos tem a ver com clamores a Deus durante uma adversidade. O conceito hebraico de salvação é ser resgatado e protegido durante ataques de um inimigo.

73 vezes – tsarah: 3 vezes – irrelevantes; 69 vezes – auxílio, salvação, 1 vez -evitar-remoção.

73: 3-69-1

Não Estamos Sozinhos

Um dos aspectos de nossa fé é lidar com os tempos de dificuldade. Deus é particularmente presente em tempos de angústia (Salmos 46.1 e 91.15). Já que a imoralidade prevalece na cultura do mundo, a experiência normativa para aqueles que querem andar em retidão é ser obrigado a enfrentar adversidade.

Uma de minhas preocupações sobre o ensinamento do “arrebatamento antes da tribulação” não é somente sua escatologia incorreta, mas a atitude geral sobre enfrentar adversidades. A fé nos ajuda quando estamos no meio das dificuldades. Deus nos resgata durante as provações e tribulações. O caráter é desenvolvido quando se lida com situações de dificuldades com fidelidade e paciência. Avivamentos são frequentemente acompanhados por perseguições.

Qual Semente Você É?

A pessoa que não sabe como responder a uma adversidade é como a “segunda” semente da parábola de Yeshua em Mateus 13.21: “mas não tem raiz em si mesmo, sendo, antes, de pouca duração; em lhe chegando a angústia ou a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza”.

Tanto a mensagem do “arrebatamento antes da tribulação” quanto a do “apenas conforto” estão criando crentes sem raiz ou caráter, que não serão capazes de perseverar durante os dias de dificuldades que estão diante de nós. Muitos se desviarão rapidamente, como na parábola de Yeshua. Responder às adversidades pela fé e conhecer o poder de Deus para um livramento diário são extremamente importantes para nossa geração.

Atos 14.22 – “Fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus.”

A mensagem em toda a Bíblia nos dá tremenda força para os tempos de adversidade. Temos vitória no meio das dificuldades, mas não podemos evitá-las por completo.

Profetizando a Ressurreição

“Se existisse uma ressurreição, não a veríamos na Bíblia”? Veríamos sim, e de fato a vemos!

Legendas disponíveis em dinamarquês, holandês, inglês, francês, coreano, polonês, português e espanhol!

Quando Eu Menos Esperava

Eddie Santoro

Recentemente, fomos ao hospital para uma consulta com meu oncologista para ver a ressonância magnética que eu havia feito (cujo resultado, graças a Deus, não podia ter sido melhor…continue orando!). A maioria das pessoas na sala de espera estava sofrendo com algum tipo de câncer. Por mais de dois anos, temos ido lá e partilhado o Senhor e seu amor com eles enquanto esperávamos para ver o médico. Enquanto eu olhava para todas aquelas pessoas, eu frequentemente imaginava e até mesmo desejava a chance de me levantar e dividir meu testemunho com todos. Até a última semana, isso nada mais era do que uma fantasia em meu coração.

Orit é uma mulher maravilhosamente generosa e amável que oferece água e suco a todos que estão esperando. Ela também é muito religiosa e pude compartilhar com ela várias vezes. Novamente, naquele dia, eu a relembrei do meu testemunho e dei glória a Yeshua. Para minha surpresa, ela me olhou com profunda simpatia e disse: “todos nesta sala precisam ouvir seu testemunho”! Ela caminhou até o centro da sala de espera e pediu em alta voz para que todos prestassem atenção à minha história.

Eu andei para frente e pelos cinco minutos seguintes eu compartilhei minha história de como eu havia sido diagnosticado com um câncer no cérebro e como os médicos disseram que aquilo provavelmente me mataria rapidamente. Depois, eu também tive câncer em minhas amígdalas e nos meus nódulos linfáticos. Mas, através da espantosa habilidade dos médicos e mais ainda pela fé das orações de muitos, dois anos e meio depois estou saudável e livre do câncer. Entre os que ouviam atentamente estavam judeus ultraortodoxos, mulçumanos, judeus e árabes seculares e gentios das nações. Todos lutando contra o câncer e eu ali como um dos vitoriosos.

Tendo capturado a atenção deles, eu terminei minha história como um judeu que cria que Yeshua era o Messias do povo judeu assim como de todo o mundo. Eu dei glórias a ele e os encorajei dizendo que a fé em Yeshua libera poder de cura em nossos corpos.

Com isso eu sorri e abençoei a todos. Conforme caminhei de volta, muitos aplaudiram!

Quando me sentei, eu e a Jackie mal podíamos acreditar no que acabara de acontecer. Estávamos maravilhados e admirados com o que Deus havia feito! Aquilo que eu tinha desejado se tornou realidade quando eu menos esperava.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *