As Cinco Coroas

Publicado em: 05/05/2012 Categorias: Arauto / Prosseguindo Para Obter o Prêmio

Arauto - Ano 13 - nº 02 - Abr/Jun 1995

Por: Theodore H. Epp

Nós sabemos, pela Palavra de Deus, que depois que o cristão for arrebatado, ele será trazido à presença de Cristo, o qual estará assentado no Seu Tribunal, conhecido como “Berna” ( no grego), para ser examinado e recompensado, de acordo com suas obras. Este não é um tribunal como o Tribunal de Pilatos, mas é semelhante à junta examinadora nos Jogos Olímpicos Gregos, ao qual o vencedor vinha para receber o seu prêmio.

Os galardões que serão dados no Tribunal de Cristo são chamados de “coroas.” A significância do termo reside no fato de que coroas são símbolos de realeza, e os santos vão reinar com Cristo. “Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?” (I Co 6:2). “Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos” (Ap 20:6). As posições de honra para os crentes no reino vindouro serão determinadas pela fidelidade, consagração e comunhão com Ele e devoção a Seu serviço, que demonstram na sua vida aqui na terra.

Em Romanos 8:17, uma distinção é feita entre a nossa herança como filhos de Deus e a nossa posição de co-herdeiros com Cristo. “E se nós somos filhos, somos logo também herdeiros; herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com Ele padecemos, para que também com Ele sejamos glorificados.”

Ser um herdeiro de Deus é herdar as coisas que Ele preparou para nós, tais como nosso lar celestial e Sua glória. Nós seremos co-herdeiros com Cristo, se sofremos com Ele. Ele recebeu uma recompensa especial por Seu sofrimento e estará assentado no Seu trono reinando por mil anos aqui na terra. Nós teremos o privilégio de compartilhar este trono e de reinar com Ele se sofrermos com Ele.

Este sofrimento nem sempre significa sofrimento físico. Pode ser “opróbrio” por causa de Cristo, como o escritor de Hebreus expressa (Heb 13:12- 14). Certo dia, os doze discípulos vieram a Jesus e perguntaram qual seria a sua recompensa por terem deixado tudo e O seguido. Ele lhes disse que se sentariam em doze tronos e julgariam as doze tribos de Israel. Mais tarde, dois dos discípulos vieram a Jesus e pediram se um podia sentar-se à Sua direita e o outro à Sua esquerda. A este pedido o nosso Senhor respondeu que não lhes poderia dar tais posições pois estas seriam concedidas por Deus o Pai.

É isto o que ensina a passagem de Mateus 10:32-33: “Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus.”

Quando chegarmos diante do Tribunal de Cristo, seremos declarados dignos ou indignos. Se O tivermos negado diante dos homens Ele terá que nos negar diante do Pai Celestial dizendo: “Este homem não é digno de sentar-se Comigo no trono.” Se O tivermos confessado diante dos homens, Ele recomendará ao Pai que nos assentemos com Ele no Seu trono. Paulo entendeu tudo isto claramente, pois muitas vezes falou da glória vindoura. Em certa passagem ele disse que o sofrimento deste tempo presente não se compara à glória que está porvir. Ele até esqueceu de tudo que tinha ficado para trás a fim de prosseguir em direção ao alvo pelo prêmio da sublime vocação de Deus em Cristo Jesus. Ele entendeu claramente que uma recompensa o esperava.

A) A Coroa da Vida

Esta coroa é mencionada duas vezes nas Escrituras. É chamada freqüentemente a “coroa de mártir”, a coroa que será dada pela fidelidade até a morte. “Bem-aventurado o varão que sofre a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam” (Tg 1:12).

“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sé fiel até à morte e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap 2:10). As pessoas freqüentemente se referem erroneamente à coroa da vida como “vida eterna.” Devemos nos lembrar que a vida eterna não é uma coroa. É o próprio Cristo vivendo em nós. A coroa da vida, por outro lado, é uma recompensa especial, possivelmente uma posição de honra no governo de Cristo durante o milênio.

B) A Coroa Incorruptível

Esta coroa é mencionada em I Coríntios 9:25-27. O contexto mostra que Paulo está falando de serviço e recompensas. Ele está nos contando o que fez por amor ao evangelho, para ganhar pessoas para Cristo. “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível” (I Co 9:24-25).

Participar de uma corrida e esforçar-se muito para vencer não são figuras da salvação. A salvação é o maior dom de Deus e não pode ser ganha nem comprada. Nos dias de Paulo, os cidadãos gregos nascidos livres eram os únicos que tinham permissão para competir nos jogos. Pelas coroas celestias somente os nascidos de novo podem concorrer. A salvação é o ponto de partida, não o objetivo. Nós não fazemos esforço para ganhar a salvação. Nós ganhamos a salvação pela fé e depois trabalhamos para ganhar as coroas. A salvação é a entrada para a arena e não o prêmio no fim da corrida.

Nos jogos da Grécia antiga, aquele que alcançava o objetivo primeiro era o único que ganhava a coroa, mas na corrida celestial não há competição. Ninguém concorre com o companheiro, a única condição é observar as regras do jogo: “Pois eu assim corro, não como sem meta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado” (I Co 9:26-27).

Paulo conhecia as regras da corrida. A coroa incorruptível, portanto, é vista como uma recompensa para uma vida vitoriosa. É para o cristão que carrega no seu corpo as marcas do Senhor Jesus, para que a vida de Jesus possa se manifestar. É para aquele que triunfa sobre a carne pelo poder da nova vida que recebeu quando nasceu pela segunda vez.

Era pensando no Tribunal de Cristo e nas coroas a serem conquistadas que Paulo dizia manter seu corpo sob disciplina e sem dar lugar para a carne e suas concupiscências. Ele viu a possibilidade de que, depois de ter pregado aos outros e de dizer-lhes como se tornarem filhos de Deus e como viver a vida cristã, ele mesmo viesse a ser reprovado (isto é, que as recompensas designadas a ele lhe fossem negadas).

Vale a pena lutar por esta coroa Não é de se maravilhar que ele tenha escrito: “Vós e Deus sois testemunhas de quão santa, e justa, e irrepreensivelmente nos houvemos para convosco, os que crestes” (I Ts 2:10).

C) A Coroa de Alegria

Esta é a recompensa para o ganhador de almas. As pessoas que levamos ao Senhor Jesus Cristo serão nossa coroa de alegria na Sua vinda. Qualquer pessoa que tenha conhecido a alegria de levar uma outra pessoa a Cristo pode bem entender o nome desta recompensa, pois sabe que não há alegria comparável àquela que surge ao saber que foi usada pelo Senhor para levar uma alma a Ele.

“Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda?” (I Ts 2:19). “Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados” (Fp 4:1). Que incentivo este para um ganhador de almas! Que alegria será ver uma grande multidão de almas andando nas ruas da glória, conduzidas ao conhecimento da salvação como resultado de nossos esforços por Ele! Porém, receio que muitos cristãos irão perder esta recompensa, pois muito poucos estão ocupados em ganhar almas.

D) A Coroa de Glória

“Aos presbíteros que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória” (IPe 5:1-4).

Esta é a recompensa de Cristo para quem alimenta o rebanho: a recompensa do Sumo Pastor para todos os fiéis pastores subordinados. Esta coroa de glória também é subentendida em Lucas 10:35: “E, partindo ao outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse- lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastardes eu to pagarei quando voltar.”

As almas estão confiadas ao nosso cuidado. Espera-se que cuidemos e alimentemos estas almas, não com a filosofia do homem mas com alimento celestial, a Palavra de Deus. Que oportunidade para os pastores ganharem um ótima recompensa; porém este privilégio é freqüentemente substituído por uma recompensa que pode ser vista nesta vida presente. Muitos pastores selam suas bocas por causa de uma recompensa terrena de um grande salário. Que recompensa celestial poderia ter sido deles!

E) A Coroa da Justiça

“Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda” (II Tm 4:6-8).

Isto não deve ser confundido com o dom da justiça pela salvação mencionado em Romanos 3:21-23. Esta coroa é para quem mostrar uma verdadeira alegria diante da volta do Senhor Jesus Cristo através de viver uma vida justa. “E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro” (I Jo 3:3). Não é normal que um cristão que conheça o significado da “bendita esperança” ame a vinda de Cristo?

A noiva não espera com terno anseio a vinda do noivo, guardando-se somente para ele? Ela não se ocupa, preparando-se para o dia do casamento? A coroa de justiça será dada àqueles que, em esperança, alegria e antecipação à segunda vinda de Cristo, purificarem a si mesmos e estiverem prontos para a Sua vinda.

Uma das maneiras em que o crente se prepara é ser ativo em ganhar almas. Além disso, purifica a sua própria vida e vive retamente diante do Senhor.

Ai de nós, pois há muitos que não amam a Sua volta! Alguns até zombam disso, como as Escrituras dizem em II Pe 3:3-4. Ao contrário destes, vamos amar a Sua vinda e demonstrar em nossa experiência diária o poder dessa esperança gloriosa. Sua promessa é: “E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra” (Ap 22:12).

9 respostas para “As Cinco Coroas”

  1. MARIA BEATRIZ DE OLIVEIRA LAGO DE LIMA disse:

    Maravilhoso e esclarecedor o estudo sobre as cinco coroas.Nos leva a refletir e vigiar na nossa vivência cristã.

  2. Carlos Araujo disse:

    Gostei muito da explicação.
    Que o Nosso Senhor JESUS CRISTO lhes abençoe muito. E que o ESPÍRITO SANTO de DEUS venha sempre estar lhes abençoando a estar nos ensinando as Santas Escrituras..

  3. Gostei desse estudo tirou minhas dúvidas sobre as coroas do tribunal de cristo.

  4. Obrigado, tirei minhas dúvidas. Deus abençoe.

  5. NIVALDO MORAES DAMASCENO disse:

    PARABÉNS!OBRIGADO PELA MENSAGEM DE SALVAÇÃO, ENTENDIMENTO,BUSCA E ESFORÇO NA PERSEVERANÇA PELA COROA DA VIDA ETERNA. GLORIA A DEUS ALELUIA.

  6. Eliza do Socorro Ferreira Menezes disse:

    Gostei muito…muito esclarecedor esse estudo! Deus os abençoe cada vez mais .

  7. Rosilene disse:

    Gostei. Na minha igreja teve que desembaralhar umas letras para formar a coroa que Deus dará no céu para aqueles que tiverem domínio próprio. Eu a achei e é a coroa incorruptível…
    Deus abençoe a vida de todos…
    E continuem assim… Lendo os mandamentos de nosso eterno maravilhoso Deus.

  8. Ligia Rodrigeus disse:

    Não tinha ideia que existia varias coroas. Foi muito bom aprender. Tem muitas coisas que os cristãos não sabem. Continuem ensinando. Deus abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *