Arrumando a Confusão no Mundo Profético Carismático – parte 2

Publicado em: 30/11/2020 Categorias: 2020 / Revive Israel

Asher Intrater

CLIQUE AQUI para ler a parte 1

Jezabel e Balaão
Infelizmente, muito mundanismo e carnalidade invadiram nossas congregações. Isso deve ser erradicado, começando com nosso próprio coração. Devemos nos manter separados da influência do mundo, particularmente da imoralidade sexual exibida tão massivamente em todas as formas de mídia e entretenimento.

O distanciamento da influência do mundo é um pré-requisito para qualquer tipo de unção profética.

O espírito do mundo é chamado por vários nomes. Um dos nomes mais significativos é da maldosa Rainha Jezabel, esposa do rei Acabe (1 Reis 16-21). Esse espírito é citado como um dos principais pecados na congregação em Tiatira (Apocalipse 2.20).

No entanto, essa mesma influência do mundo também pode vir por meio de uma figura masculina. Quando esse tipo de pecado é promovido por um homem, é chamado de espírito de “Balaão”, como na congregação de Pérgamo (Apocalipse 2.14), por causa do falso profeta de Midiã e Moabe (Números 22-25).

Não se trata de uma questão de “sexismo”; não é uma questão “anti-mulheres”. É uma questão de pecaminosidade, vem por meio tanto de homens quanto de mulheres.

Se quisermos “limpar” nosso ministério profético, vamos começar expurgando-o da influência do mundo, da sensualidade e da imoralidade. A profecia deve ser mais “moral” do que mística; que ofereça mais desafios espirituais do que entretenimento.

Do Falsificado ao Autêntico
Muitos ficaram desiludidos com o ministério profético e carismático recentemente por causa de toda a confusão a respeito da situação política, sanitária e econômica. Acredito que Deus queira usar essa desilusão para nos chamar a um nível mais alto. Há uma mudança de estação na esfera espiritual, assim como há uma mudança de estação na esfera política.

Não vamos ficar atolados. Vamos orar e obedecer. Vamos nos arrepender e mudar. Vamos acreditar e receber. Vamos prosseguir para alcançar o que Deus tem para nós nesta próxima estação.

Em muitos dos Profetas, notamos um padrão no qual há um primeiro período de profecia, mais conectado à situação política, seguido depois por um segundo período mais conectado ao reino eterno.

Por exemplo, nos capítulos 1 a 6 de Daniel, vemos Daniel e seus amigos lidando com os reis da Babilônia (Iraque) e da Pérsia (Irã). Os capítulos 6 a 12 têm mais a ver com as orações e as visões de Daniel. O mesmo é verdadeiro para Isaías. Os capítulos 1 a 39 tratam dos reis de Israel e Judá, enquanto os capítulos 40 a 66 têm um enfoque mais celestial.

Muitos de nós percebemos que Deus está dando uma revelação especial agora sobre a emergente “ecclesia”. Esta é a família global de crentes em Yeshua de todas as nações. Esta ecclesia é um tipo de governo espiritual ou celestial, governando e reinando com Yeshua (Efésios 1.20-22; 2.6).

Este belo grupo de pessoas é como “o arco-íris aparecendo nas nuvens” (Gênesis 9).

Que Deus use as recentes desilusões, assim como fez com os profetas bíblicos, para nos mover para o próximo e mais elevado estágio da profecia.

Estágios de Profecias
Ao olharmos para a história do ministério profético conforme descrito na Bíblia, vemos um crescimento constante para uma nova e maior compreensão dos estágios do reino de Deus. Eu os resumiria em sete etapas:
  1. Patriarcal – todos os primeiros crentes, incluindo Noé, Jó, Abraão e assim por diante, tiveram um nível de revelação e de ouvir de Deus. (É interessante notar que a partir da cronologia de Gênesis, podemos deduzir que Abraão pode ter conhecido Noé e Sem e ter recebido ensinamentos deles.)
  2. Mosaico – Moisés não apenas nos deu a Lei, ele nos deu uma das profecias mais importantes da Bíblia. Isso é chamado em hebraico de “Há’azinu” האזינו e é encontrado em Deuteronômio 32. É o arquétipo e “pai” de todas as profecias bíblicas.
  3. Reino de Davi – todos os profetas, dos Juízes a Samuel, Reis e Crônicas, trataram do reino de Deus como conectado ao reino israelita, sendo Davi a figura e modelo principal.
  4.  Últimos Profetas – o período clássico dos profetas israelitas, de Isaías a Malaquias, começou quando eles perceberam que o reino de Deus não poderia ser apenas um reino “davídico” reformado. Tinha que ser uma grande regeneração com um rei messiânico. Eles começaram a profetizar deste nível “superior” do reino.
  5. Evangelho de Yeshua – A boa notícia de que Yeshua é o rei de um reino eterno é o cumprimento das esperanças dos profetas israelitas. É A mensagem profética (Apocalipse 19.10).
  6. Ecclesia Internacional – À medida que a mensagem do reino messiânico se espalhou para as nações do mundo, do mesmo modo o dom de profecia se expandiu para este grupo mais amplo espiritualmente conectado a Israel. O reino agora estava “dentro” da comunidade de fé. Isso aconteceu durante os mesmos anos em que Israel entrou em seu exílio de 2.000 anos no meio das nações.
  7. Apocalipse –No livro do Apocalipse (apokalupsis), todas as profecias começam a convergir conforme entramos nos últimos dias e nos aproximamos da segunda vinda de Yeshua. Isso só poderia acontecer quando a nação de Israel e a Igreja internacional estivessem simultaneamente em funcionamento. De fato, vemos que isso está acontecendo em nossa geração, bem diante de nossos olhos.
Fique atento, em breve sairá a Parte 3
Transmissão Global

Junte-se à nossa Transmissão Global para um tempo de adoração e uma palavra apropriada para o tempo atual de nossa equipe em Israel. Estamos sempre com expectativa por este momento com vocês. Pedimos gentilmente que você compartilhe esta transmissão com amigos e familiares. Quanto mais pessoas alcançarmos, mais pessoas serão abençoadas!

Assista agora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *