A Palavra é uma espada

Publicado em: 02/06/2020 Categorias: A palavra é uma espada / Arauto

Arauto - Ano 38 - nº 01 - Jan/Abr 2020

Por Charles H. Spurgeon

(1834-1892)

“Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.” (Hb 4.12).

A Palavra de Deus é descrita nesta passagem como “viva”. Portanto, a Bíblia é um livro vivo. Este é um mistério que somente pessoas com vida espiritual, vivificadas pelo Espírito de Deus, compreenderão plenamente. Nenhum outro escrito possui em suas palavras uma vida celestial que produz milagres e tem poder de transmitir vida ao seu leitor. É uma semente viva e incorruptível. Ela age, desperta, gera vida e comunica-se com as pessoas como uma Palavra viva.

Você já experimentou o significado disso? Eu posso dizer que este Livro já entrou em conflito comigo. Já me feriu. Já me confortou. Sorriu para mim. Demonstrou desaprovação. Apertou minha mão. Aqueceu meu coração. É um livro que chora e canta comigo. Sussurra e prega para mim. Mapeia meu caminho e sustenta os meus passos. Tem sido o melhor companheiro e ainda é meu capelão matutino e vespertino. É um Livro vivo, inteiramente vivo, desde o primeiro capítulo até a última palavra, cheio de vitalidade, o que o torna superior a qualquer outro escrito para todo filho que foi gerado por Deus.

A Palavra de Deus é sempre renovada, atual e cheia de vigor. “Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente” (1 Pe 1.24-25). Sua vitalidade é tal que pode transmitir vida aos seus leitores. A consequência disso é que, mesmo que esteja sem vida alguma ao começar a ler a Palavra de Deus, não importa, pois você será vivificado enquanto prossegue. Você não precisa trazer vida para as Escrituras. Pelo contrário, você poderá extrair vida delas. Muitas vezes, um único verso nos faz reviver, como aconteceu com Lázaro quando respondeu ao chamado do Senhor Jesus. Quando nossa alma está fraca e pronta a desfalecer, uma única palavra, aplicada ao nosso coração pelo Espírito de Deus, é capaz de nos despertar.

A Palavra não só é viva, mas é capaz de vivificar ou ressuscitar os que não estão vivendo. Fico muito feliz com isso, porque em muitos momentos me sinto totalmente morto. Graças a Deus, a Palavra de Deus não está morta. Quando chegamos a ela, acontece o mesmo que sucedeu com o falecido que, ao ser sepultado no mesmo lugar onde tinha sido enterrado Eliseu, voltou a viver assim que o cadáver tocou nos ossos do profeta (2 Rs 13.21). Mesmo os ossos dos profetas e suas palavras ditas e escritas há milhares de anos darão vida àqueles que forem tocados por elas. A Palavra de Deus é, portanto, extraordinariamente viva.

A Palavra de Deus vive e permanece para sempre. Em qualquer solo e em quaisquer circunstâncias está sempre preparada para manifestar sua própria vida por meio da energia com que cresce e produz frutos para a glória de Deus. Enquanto Deus vive, sua Palavra viverá. Louvemos a Deus por isso. Temos um evangelho imortal, incapaz de ser destruído, que viverá e brilhará depois que a lâmpada do sol já tiver consumido todo sua escassa reserva de óleo.

A Palavra de Deus é poderosa

Em nosso texto, diz que a Palavra é “poderosa” ou “ativa”. Talvez “enérgica” ou “eficaz” sejam as melhores traduções. A Sagrada Escritura é cheia de poder e energia. Quão majestosa é a Palavra de Deus! Para mim, a Bíblia não é Deus, mas é a voz de Deus, e eu não a ouço sem sentir profunda reverência e temor.

Que honra ter um chamado para estudar, expor e divulgar essa Palavra sagrada! Você pode estudar seu sermão, meu irmão, ser um grande orador com uma capacidade maravilhosa de transmiti-la com fluência e impacto. Contudo, o único poder que é eficaz para o mais alto objetivo da pregação é o poder que não provém da sua palavra ou da minha, mas da própria Palavra de Deus. É a Palavra de Deus, não nossos comentários sobre ela, que converte as pessoas. A Palavra de Deus é poderosa para todos os fins relacionados com a obra divina. Como é poderoso ter a capacidade de convencer as pessoas do pecado!

Como a Palavra é dinâmica e eficaz para convencer o coração do pecado, conduzindo-o à liberdade do evangelho! Temos visto homens encarcerados como se estivessem na própria masmorra do diabo e fizemos de tudo para libertá-los. Sacudimos as barras de ferro, mas não conseguimos arrancá-las para libertar os cativos. A Palavra do Senhor, porém, é poderosa para abrir ferrolhos e barras. Não só derruba as fortalezas de dúvida, mas corta a cabeça do Gigante Desespero. Nenhuma cela ou porão no Castelo da Dúvida pode manter uma alma no cativeiro quando a Palavra de Deus, que é a chave mestra, é usada de maneira correta para abrir os cadeados e prisões de desânimo.

É viva e dinâmica para trazer encorajamento e crescimento pessoal. Ó amado, que poder maravilhoso o Evangelho tem para nos trazer consolo! Foi ele que nos levou a Cristo no princípio da nossa conversão e ainda nos leva a olhar firmemente para Cristo até que sejamos semelhantes a ele. A Palavra de Deus, o Evangelho de Cristo, é extremamente poderosa em promover a santificação e em produzir aquela consagração de todo o coração que é, ao mesmo tempo, nosso dever e nosso privilégio.

Que o Senhor faça com que a sua Palavra prove seu poder em nós, tornando-nos frutíferos para toda boa obra a fim de fazer a sua vontade! Por meio da “lavagem de água, pela palavra” (Ef 5.26), isto é, a purificação interior pela Palavra, que sejamos limpos todos os dias e capacitados a andar de vestes brancas diante do Senhor, adornando a doutrina do Deus Salvador em todas as coisas!

A Palavra de Deus, portanto, é viva e poderosa na nossa própria experiência pessoal, e descobriremos que ela agirá assim se a utilizarmos no empenho de abençoar nossos semelhantes. Se você deseja fazer o bem neste mundo tão sofrido, e quer uma arma poderosa para usar, apegue-se ao Evangelho, o Evangelho vivo, o antigo Evangelho original. Existe nele poder suficiente para enfrentar o pecado e a morte na natureza humana.

Qualquer arma intelectual produzida pelo pensamento humano, ainda que usada com toda a sinceridade possível, terá o mesmo efeito que fazer cócegas com um palito em um Leviatã. Nada além da Palavra de Deus terá poder para atravessar as espessas escamas deste monstro. Somente ela constitui a arma mais dura do que aço capaz de cortar as suas múltiplas camadas de couraça.

O Evangelho, quando transmitido pelo Espírito Santo enviado do céu, tem a mesma onipotência que havia na Palavra quando, no princípio, Deus falou às trevas primitivas dizendo: “Haja luz”, e houve luz. Ah, como devemos valorizar e amar a revelação de Deus! Não apenas porque é cheia de vida, mas porque essa vida é extremamente dinâmica e eficaz e age poderosamente sobre a vida e o coração dos homens.

Uma espada que penetra e separa

A Palavra de Deus estabelece linhas muito retas e separa entre o natural e o espiritual, o carnal e o divino. A Palavra de Deus penetra até à própria essência de nossa humanidade e revela os pensamentos secretos da alma. É capaz de “perceber os pensamentos e intenções do coração”.

Ao ouvir a Palavra, você já se perguntou como o pregador muitas vezes revela o que você tentou esconder? Sim, essa é uma das marcas da Palavra de Deus: ela revela os segredos mais íntimos de uma pessoa. Traz à luz aquilo que nem ela havia percebido até então. O Cristo que está na Palavra vê tudo. Leia o próximo versículo: “…todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos daquele a quem temos de prestar contas” (Hb 4.13).

A Palavra não apenas permite que você veja quais são seus pensamentos, mas também os julga. A Palavra de Deus mostra que um pensamento é “vaidade” e outro é “aceitável”. Julga um pensamento como “egoísta”, e outro como “parecido com Jesus”. A Palavra julga os pensamentos dos homens.

Lições práticas

Deixe-me falar sobre as lições práticas que essas qualidades nos oferecem. A primeira é esta: devemos reverenciar profundamente a Palavra de Deus. Se é tudo que acabamos de mostrar, então devemos ler, estudar, valorizar e torná-la a nossa companheira inseparável.

Em segundo lugar: sempre que estivermos sem vida, especialmente na nossa vida de oração, devemos nos aproximar da Palavra, pois ela é viva. Quando você não tiver nada para dizer a Deus, deixe que ela diga algo a você. A melhor devoção pessoal é feita dedicando metade do tempo para leitura da Palavra na qual Deus fala conosco, e a outra metade a oração e louvor, nos quais nós falamos com Deus.

Em seguida: sempre que nos sentirmos fracos em nossas atividades, devemos ir à Palavra de Deus e a Cristo que está na Palavra para buscar poder. É ali que encontraremos o verdadeiro poder. O poder das nossas habilidades naturais, o poder do nosso conhecimento adquirido, o poder que conseguimos extrair de todas as nossas experiências, podem ser apenas vaidade. Somente o poder que está na Palavra será eficaz. Levante-se do poço do seu fracasso e vá até a fonte da onipotência. Pois os que bebem aqui correrão e não se cansarão, andarão e não desmaiarão.

E, finalmente, como este Livro tem o objetivo de discernir ou julgar os pensamentos e as intenções do coração, deixe-o julgá-lo. Se a Palavra de Deus o aprova, você é aprovado. Se a Palavra de Deus o desaprova, você é reprovado. Amigos o elogiaram? Podem até ser seus inimigos ao fazê-lo. Outros observadores o reprovaram? Eles podem estar certos ou errados; deixe o Livro decidir.

Apegue-se à Palavra viva e deixe que o Evangelho de seus pais, o Evangelho dos mártires, o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo seja o seu Evangelho e nada mais que isso. Ele o salvará e fará de você o instrumento de salvar outros para a glória de Deus.

– Resumido de um sermão.

Uma resposta para “A Palavra é uma espada”

  1. Gilson Laranjeira dos Santos disse:

    Palavra maravilhosa foi esta, precisamos a cada dia mergulhar mais nesta fonte de águas vivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *