A Oração do Pai Nosso

Publicado em: 21/09/2015 Categorias: 2015 / Revive Israel

Asher Intrater

Eu costumo fazer esta oração antes do nascer do sol sobre o telhado do prédio do nosso apartamento nas colinas da Judeia, com vista para toda a região, desde Jerusalém até Tel Aviv.

Pai Nosso que Estás no Céu – tudo começa com nossa atitude de reconectar e reafirmar nosso relacionamento pessoal com Deus. Esse momento de se dirigir a Deus com a intimidade que se tem com um Pai foi um marco na história da fé e da religião, avançando além do que se havia experimentado anteriormente por Moisés, Davi e pelos profetas.

Santificado seja o Teu Nome – o que fazemos nesta terra pode dar honra e glória a Deus ou causar vergonhar e repulsa nele. Nós deveríamos nos perguntar em cada situação se nossa reação fará com que outros honrem a Deus ou o desprezem.

Venha o Teu Reino – estamos aqui não apenas para “ser salvos, abençoados e arrebatados”, mas para fazer parte do grande plano de Deus de transformar o mundo. Nossas vidas têm um propósito. O reino tem uma origem: o céu; uma direção: para baixo; e um destino: a terra.

Faça-se a Tua Vontade – há algo que Deus deseja. Podemos escolher entre fazer o que ele quer ou fazer o que ele não quer. Oramos para descobrir o que ele deseja que façamos e para que tomemos a decisão de fazê-lo. Sem desculpas.

O Pão Nosso de Cada Dia Dá-nos Hoje – antes de outras orações, Deus sabe que precisamos da provisão física essencial. Para aqueles de nós cujo trabalho também supre as necessidades de outras pessoas, podemos acrescentar a frase: “e todo o maná diário também”.

Perdoa-nos as nossas dívidas como temos perdoado aos nossos devedores – o primeiro passo para chegar a qualquer solução é nos arrependermos: reconhecer o nosso próprio erro; parar; mudar. O segundo passo é tirar a falta de perdão e o ressentimento dos nossos corações.

Não nos deixes cair em tentação – o arrependimento lida com nossos atos pecaminosos. Essa frase da oração lida com nossa inclinação para o pecado a partir do nosso interior; não apenas o pecado, mas a tentação para cometê-lo. Deus quer mudar nossas atitudes além da nossa prática.

Livra-nos do Mal – Depois de todos os passos acima, podemos alcançar vitória sobre as forças do mal no mundo ao nosso redor.

Não perca este vídeo no qual Asher compartilha mais detalhes sobre a oração do Pai Nosso em Mateus 6.9-13. Para assistir ao vídeo em inglês: https://youtu.be/g-aHrhcAUYo?list=PLrQIjPM4N0r0YMjvi9chiolg1Y9OPBvn7

Compartilhando com os Amigos (parte um)

Rachel Netanel

Minha amiga Penina é uma guia turística, que agora termina os seus tours com uma visita ao nosso centro. No mês passado, ela trouxe 18 mulheres de Tel Aviv. Uma delas era uma professora da Bíblia. Quando falei sobre Yeshua e a frequência com que ele é citado nas profecias, ela disse que tem ensinado a Bíblia em hebraico todos esses anos, mas que nunca viu onde está escrito a respeito do Messias ou que o Messias deveria morrer. Quando compartilhei a partir do livro de Daniel e de vários outros versículos, elas ficaram maravilhadas.

Recentemente, recebemos um grupo de gerentes da Companhia Elétrica. Nós comemos juntos e contei o meu testemunho. Falei sobre como as pessoas buscam agradar os outros e querem que pensem bem a respeito delas. Com aqueles que creem em Deus, isso não acontece, pois buscamos agradar a Deus e não ao homem. Um deles, que era ateu, me disse que apenas pessoas fracas têm necessidade de acreditar em Deus. Contudo, a maioria mostrou desejo de voltar e trazer seus amigos e família.

Um grupo de estudantes e seus amigos vieram para nossa casa. Metade deles estava usando kippas (yarmulkes). Eles conversaram sobre os Dias de Assombro, que estavam chegando, em que os judeus praticantes não comem carne, porque antecedem o dia de Yom Kippur (Dia da Expiação). Eu disse que Deus não estava tão interessado em não comermos, quanto em pararmos de pecar. Isaías 58.4: “jejuando assim como hoje, não se fará ouvir a vossa voz no alto”. E Isaías 59.2:Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.”

Congregação Ahavat Yeshua

Eddie Santoro Minha situação de saúde atual teve um impacto muito positivo no funcionamento do dia a dia da congregação. Os líderes jovens em quem investimos muitos anos das nossas vidas estão assumindo novas responsabilidades. Não havíamos planejado que fosse assim, mas louvamos a Deus pelo fruto e progresso que estamos testemunhando. Também louvamos a Deus pela “grande onda” de amor que temos visto inundar a congregação em resposta à nossa atual provação.

Mais uma vez, nossa reunião no último Shabbat foi incrível. O crescimento não é apenas em números, mas também em mais unção na adoração, na Palavra e nos dons do Espírito. Cremos que nossa congregação tem um destino poderoso e está sendo preparada para ser uma congregação do fim dos tempos no meio de Jerusalém – com manifestação de sinais e maravilhas – trazendo a colheita e apressando a vinda do Senhor.

Na semana passada, celebramos o Ano Novo Judaico (a Festa das Trombetas). Esse feriado de Lua Nova maravilhoso marca o início dos Dias Sagrados mais importantes. Os dez dias entre essa Festa e Yom Kippur são conhecidos como os Dias de Assombro. Durante esse período, muitos judeus em Israel e no mundo todo param tanto para se arrepender como para considerar sua posição diante de Deus.

No dia de Yom Kippur, participaremos com outras quatro congregações numa reunião de oração e jejum que durará 24 horas. Juntos, clamaremos por um toque fresco da misericórdia e do amor de Deus pelo seu Corpo no próximo ano. Também gastaremos horas intercedendo pela salvação do amado Israel de Deus, além de interceder pela situação caótica no Oriente Médio e no mundo todo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *