A História De Uma Mãe de Oração

02/05/2012 Publicado por: Fernando Alescio
Categorias: Arauto / Vida Cristã no Lar

Arauto - Ano 13 - nº 03 - Out/Dez 1995

Minha história não se trata de vaidade ou orgulho, mas para testemunhar a bondade do Deus que sempre ouve e responde à intercessão e as orações de súplica de uma mãe cristã. Meu filho, Jacob DeShazer, é um exemplo vivo do que o Senhor pode fazer para qualquer mãe que realmente se apega em Deus para a solução de cada provação e problema na criação de filhos e filhas.

Meu filho se tomou um soldado dos Estados Unidos, e ingressou na força aérea. Após o treinamento básico em vários campos aéreos ele foi destacado, em 1942, para uma missão secreta com treinamento especial para uma das mais perigosas missões na qual os pilotos americanos já tinham voado.

Eu vi Jacob em Portland em março de 1942, sem imaginar o que o futuro tinha reservado para ele e sua família. De Portland, ele voltou para uma base de treinamento no sul, e poucas cartas recebemos dele. Então, certo dia a carta e os pacotes que eu lhe enviara voltaram, e não sabíamos para onde ele fora transferido.

Certa noite, algumas semanas depois que Jacob partira, acordei repentinamente com uma sensação estranha como se estivesse despencando no ar cada vez mais. Ah, que peso terrível senti em minha alma! Eu orei e clamei ao Senhor na minha angústia. De repente, o peso se foi e caí em um sono profundo e despreocupado, algo de incomum para mim. (Comparando a hora daqui com a hora da China ocupada, aquele fora o momento exato em que Jacob teve que saltar de paraquedas de seu avião atingido.)

Como louvo ao Senhor por aquele peso agora, mas é claro que não sabia o que estava se passando tão longe. Quando ouvimos no noticiário de guerra que nossos pilotos estiveram jogando bombas sobre Tóquio, nem imaginei que o meu precioso garoto estava na tripulação de um daqueles aviões.

A próxima coisa que aconteceu foi quando os jornalistas do Portland Journal nos telefonaram para descobrir algo sobre o nosso garoto e pediram sua foto para a mostrarem como um dos homens que participaram no ataque “Doolittle” sobre Tóquio. Ninguém pode compreender a agonia, a dor e a tristeza que sentimos quando soubemos que os japoneses o tinham capturado, pois sabíamos das estórias de crueldade que contavam sobre o tratamento que os japoneses davam aos prisioneiros.

“Eu Posso Tomar Conta Dele”

Certo dia, quando estava sozinha em casa, comecei a dar graças pelo meu pequeno almoço quando, de repente, uma agonia terrível se apossou de mim. Eu caminhava e orava, e depois ajoelhei ao lado de uma cadeira e clamei ao Senhor: “Oh, Deus, meu coração não pode mais suportar isto. Dá-me uma prova ou algum consolo. Ah, se pelo menos Jacob fosse salvo e estivesse pronto para o céu!”

Então, de uma maneira maravilhosa ouvi Deus falar: “Eu tomei conta dele neste país; Eu posso cuidar dele onde quer que esteja.” Eu disse: “Sim, Senhor, eu sei que Tu podes fazê-lo.”

Então, louvado seja o Senhor, o peso se foi novamente, e tive certeza de que nenhuma pessoa no Japão poderia matá-lo se Deus o quisesse vivo. Oh maravilhoso, maravilhoso Salvador! Ele é um Deus que ouve e responde as orações, um Pai celestial presente, vivo e eterno.

Mas pouco depois o peso voltou, o peso pela alma de Jacob. Se pelo menos fosse possível saber que ele tinha sido salvo, eu poderia entregá-lo se fosse da vontade de Deus que eu não o visse novamente. Mais uma vez Deus me deu uma promessa: “Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos” (Is 55:9). (Foi mais ou menos a mesma hora que Deus falou com Jacob em sua cela no Japão, quando ele entregou sua vida a Cristo.)

Um outro peso dizia respeito à alimentação diária de Jacob. Nós não sabíamos se ele estava sendo alimentado, embora registros da crueldade dos militares japoneses indicassem que nenhum prisioneiro recebia mais do que o suficiente apenas para manter a vida no corpo.

As vezes sentávamo-nos para comer e alguém dizia: “Eu queria saber se Jakie tem alguma coisa para comer,” e depois disso deixávamos a mesa sem tocar na comida.

Notícias Horríveis!

Certo dia chegaram as terríveis notícias: – os prisioneiros seriam todos executados. Eu clamei novamente ao Senhor e novamente Ele me disse: “Meus anjos o estão vigiando.” Bem, eu pensei, que melhor companhia ele poderia ter?

(Transcrição de Trinta Segundos Sobre Tóquio por Ted Lawson: “Os japoneses capturaram duas pessoas de nossas tripulações. Mais tarde, quando se gabaram disso e disseram que tinham condenado nossos companheiros por ‘atos inumanos,’ eles mencionaram somente quatro homens: Bill Farrow, Dean Hallmark, Sargento Harold Spatz e o Cabo Jacob DeShazer. Os japoneses disseram, no início, que estes homens seriam executados se o Japão fosse bombardeado novamente.” Os primeiros três foram executados por um pelotão de fuzilamento, mas Jacob DeShazer foi poupado através de um milagre de Deus.)

Finalmente, em agosto de 1945 o rádio anunciou que alguns dos homens Doolittle foram encontrados vivos, e que o nosso garoto era um deles. Ah, que alegria incontável! Deus tinha ouvido e respondido a cada uma de minhas orações.

Quando Jacob voltou para os Estados Unidos, muito magro e fraco, pude ver que Deus não só poupara sua vida como também tinha salvo sua alma na cela na prisão, e depois o chamara para pregar o evangelho eterno e glorioso do amor redentor para o povo do Japão.

Sim, cada uma de minhas orações fora respondida: oração pela preservação de sua vida; oração para a salvação de sua alma e oração para que Deus o usasse em algum serviço útil em vida. Glorioso, maravilhoso e amado Deus – Ele é digno de confiança para o coração de uma mãe de oração.

Eu suplico a vocês, pais: orem, orem, orem por seus filhos. Apresentem- nos diariamente ao Trono de Deus. Ele não falhará com você se você se entregar totalmente a Ele.

Mrs. Hulda Andrus (A mãe de Jacob) contada pelo Dr. Don R. Falkenberg.
A Liga de Meditação Bíblica.

Uma resposta para “A História De Uma Mãe de Oração”

  1. Cláudia Conde Moraes Fernandes disse:

    Meu coração se alegra profundamentecom histórias de homens e mulheres de Deus! Desejo, com humildade, que Deus me use tbm, para que meu lar, meu marido e meus 2 filhos, sejam totalmente ganhos para Ele e sejam usados para ganhar mais almas para o Reino de Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *